Vimerson Cavanillas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vimerson Cavanilas
Nome completo Vimerson Benedicto Cavanilas
Nascimento 18 de fevereiro de 1971 (46 anos)
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ator, cantor

Vímerson Cavanilas (18 de fevereiro de 1971) é um ator, e cantor brasileiro, célebre por sua participação, no início dos anos 1980, do grupo musical infantil A Turma do Balão Mágico, com o codinome de Tob, ao lado de Simony, Jairzinho e Mike. Desde criança, Vímerson participava de atividades ligadas ao mundo artístico, cantando em programas de auditório, fazendo fotos para campanhas publicitárias e comerciais de televisão.

Nome artístico[editar | editar código-fonte]

Vímerson Cavanilas era um nome muito complicado para as crianças decorarem, então a gravadora pegou a última sílaba de seu segundo nome/ Nome do meio, Benedicto, e juntou com a primeira, formando então "Tobe", ou Tob.[1]

Trajetória[editar | editar código-fonte]

Tob fez parte da primeira formação do Balão Mágico, juntamente com Simony e Mike. Logo depois, entraria Jairzinho. O primeiro sucesso do disco A Turma do Balão Mágico foi "A galinha magricela", tocada em todas as rádios brasileiras, tendo o seu primeiro clipe lançado pelo Fantástico e várias apresentações no Cassino do Chacrinha e outros programas de TV. Tanto sucesso chamou a atenção da Rede Globo, que teve a ideia de criar o programa infantil "Balão Mágico", o qual passava pelas manhãs de segunda a sábado.

Sua entrada no programa Balão Mágico teve início com o personagem "Fofinho", um boneco de pano que fazia brincadeiras ao lado de Simony e "Fofão", Orival Pessini.

Após três discos gravados, com participações especiais de Djavan, Baby e Pepeu, Roberto Carlos, Fábio Junior, entre outros, permaneceu no grupo a Turma do Balão Mágico até aproximadamente quatorze anos, em 1985, quando foi substituído por Ricardinho.

Após sua saída do grupo Balão Mágico, Vímerson gravou um compacto simples, em 1986 pela mesma gravadora CBS, atual Sony Music. Passou e foi aprovado em uma peneira, tendo atuado como centroavante na equipe juvenil do Palmeiras, mas desistiu. Depois disso, dedicou-se aos estudos, formou-se em Rádio e TV na Universidade Metodista, e foi durante este curso que descobriu a sua verdadeira paixão: atuar. Formou-se como ator profissional. Concluiu, também, o curso de cinema Fátima Toledo, com carta de louvor pelo seu desempenho. Fez várias peças teatrais, foi protagonista da peça "Vestido de Noiva" de Nelson Rodrigues. Fez parte do CPT (Centro de Pesquisa Teatral), do consagrado diretor Antunes Filho, e durante os três anos neste grupo viajou pelo país e para o exterior com as peças teatrais Antígona, O canto do Gregório (ambas de Antunes Filho). Participou também como ator e cantor do espetáculo A mãe, do antigo grupo Teatro Fábrica São Paulo, baseada na obra de Bertold Brecht. Também atuou no espetáculo "A Linha", de Fernando Bonassi. Fez diversos comerciais para a televisão, e na área de cinema, atuou em alguns curtas metragens, como A Morte de Mim, de CD Vallada, inspirado nas obras de René Magritte. Em 2015 fez seu primeiro longa metragem como um dos protagonistas do filme O Homem da cabeça de laranja, baseado no Conto "The Killers" de Ernest Hemingwaydireção, com a direção de Elvis delBagno.

Referências

  1. «Por onde anda Vímerson Cavanilas, o Tob do Balão Mágico?». EGO. 10 de outubro de 2009. Consultado em 24 de Junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]