Música infantojuvenil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Música infantojuvenil
Origens estilísticas
Instrumentos típicos
Formas derivadas
Outros tópicos
Cantigas de Natal

A música infantojuvenil (também chamada de música infantil, música para crianças ou música juvenil) é uma manifestação artístico-musical que se refere à música escrita especificamente para uma audiência composta por crianças e jovens. Os compositores são, geralmente, adultos. A música para crianças, historicamente, tem tido funções tanto de entretenimento quanto educativas.[1] Entre os principais subgêneros estão as cantigas de roda, cantigas de embalar e cantigas de Natal. De acordo com o AllMusic, "A maioria dos registros infantis são feitos para crianças que ainda não frequentam a escola, ou estão na pré-escola. Eles são compostos de músicas cativantes e simples que são fáceis de cantar, ou onde são contadas histórias, que muitas vezes são apresentadas com um livro de leitura. Na melhor das hipóteses, a música infantil é espirituosa, memorável e inclusiva."[2] Na música infantil, as sílabas são frequentemente rimadas e repetitivas. Essas canções muitas vezes são acompanhadas de gestos que se fazem ao cantar.[3]

A música para crianças visa frequentemente prover meios divertidos de ensinar às crianças sobre a cultura delas, outras culturas, bom comportamento, fatos e habilidades. Originalmente eram canções tradicionais, mas há toda uma variedade de música educativa que tem se tornado crescentemente popular.[4] A música infantojuvenil também é criada dentro de gêneros como pop, dance e rock, com conteúdo lírico lúdico e destinado ao público infantojuvenil.

Artistas e grupos de música infantil em Portugal[editar | editar código-fonte]

Artistas e grupos de música infantil no Brasil[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. JARNOW, Jill. All Ears: how to Choose and Use Recorded Music for Children. New York: Penguin Books, 1991. ISBN 0-14-011254-5
  2. Children's music AllMusic
  3. Os benefícios da música para crianças Guia Infantil
  4. Educational Dealer magazine, Agosto de 1997.
  5. «Canal Panda lança CD com 25 anos de sucessos infantis». 28 de Novembro de 2021 
  6. «'Palhaço Sorriso' abre Natal em Portimão». 29 NOVEMBRO 2021  Verifique data em: |data= (ajuda)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Geral

  • ENAJARVI-HAAVIO, Elsa. The Game of Rich and Poor: A Comparative Study in Traditional Singing Games. Folklore Fellows Communications, n. 100. Helsinki, 1932. [1].
  • SMITH, Barbara; SMITH, Charles. The Non-Musician's Guide to Children's Music, in series, I.C.L. Concept Book[s]. Glendale, Calif.: International Center for Learning, 1977.

Brasil

  • ALMEIDA, Renato de. "Cantigas de ninar"; "Cantigas de roda infantis". In: História da Música Brasileira. 2. ed. Rio de Janeiro: F. Briguiet & Cia., 1942, pp. 106-108. [2].
  • BRAGA, Henriqueta Rosa Fernandes. Peculiaridades rítmicas e melódicas do cancioneiro infantil brasileiro. Rio de Janeiro, 1950. 94 p.
  • CASTRO, Zaide Maciel de. Jogos e rondas infantis. Rio de Janeiro: Serviço Social da Indústria, 1956. 113 p.
  • GOMES, Lindolpho. "Cantigas de adormecer". In: Contos populares colhidos da tradição oral em Minas... seguida das Cantigas de adormecer também colligidas e annotadas pelo mesmo autor. Juiz de Fora: Dias Cardoso, 1918. 176 p. [3. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1965, [3].]
  • JURADO FILHO, L. C. Cantigas de roda: jogo, insinuação e escolha. UNICAMP, Campinas, 1985. [4].
  • MACHADO, Silvia de Ambrosis Pinheiro. Canção de ninar brasileira: aproximações. 2012. Tese (Doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. [5].
  • MASCARENHAS, Mário. Velhas Canções de minha Infância. São Paulo/Rio de Janeiro: Irmãos Vitale, 1956. [6].
  • MELO, Veríssimo de. Rondas infantis brasileiras. Revista do Arquivo Municipal, São Paulo, v. 19, n. 155, p. 227-356, jan.-mar. 1956.
  • NEVES, Guilherme Santos; COSTA, João Ribas da. Cantigas de roda. Vitoria: Revista Vida Capichaba, 1948-50. 2 v.
  • PIMENTEL, Altimar de Alencar e PIMENTEL, Cleide Rocha da Silva. Esquindô-lê-lê: cantigas de roda. João Pessoa: UFPB, 2003. 266 p.
  • PINTO, Alexina de Magalhães. Cantigas das creanças e do povo e danças populares, colligidas e seleccionadas do folklore brasileiro. Rio de Janeiro, Liv. F. Alves, s.d. [1911]. 208 p.
  • _______. Os nossos brinquedos. Lisboa: Typ. da "A Editora", 1909. 303 p.
  • ROMÉRO, Sylvio. Contos populares do Brasil. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1883. [2. ed., 1897, [7].]
  • SINZIG, Pedro. O Brasil cantando. Petrópolis: Vozes, 1938.

Portugal

  • VASCONCELLOS, José Leite de. "Canções do berço: segundo a tradição popular portuguesa". In: Opusculos: etnologia. Volume VII, parte II. Lisboa: Imprensa Nacional de Lisboa, 1938. [8].
Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.