Mara Maravilha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mara Maravilha
Mara em 2015
Nome completo Eliemary Silva da Silveira
Outros nomes Mara Porreta
Maravilha
Nascimento 6 de março de 1968 (51 anos)
Itapetinga, BA
Residência São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Progenitores Mãe: Marileide Félix Silva
Pai: Eliezer Aguiar da Silveira
Cônjuge Roy Rosselló (c. 1987–88)
Paulo Lima (c. 1997–2006)
Alexander Vigna (c. 2009–13)
Augusto Vicente (c. 2014–15)
Gabriel Torres (c. 2017)
Ocupação
Período de atividade 1976—presente
Carreira musical
Gênero(s) gospel
cristã contemporânea
infantojuvenil
pop
Extensão vocal meio-soprano

Eliemary Silva da Silveira (Itapetinga, 6 de março de 1968), mais conhecida como Mara Maravilha, é uma cantora, compositora, apresentadora, atriz e empresária brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Baiana, natural de Itapetinga, a menina Eliemary nasceu numa família muito humilde no interior baiano.[1] Desde pequena já sonhava em ser artista, principalmente cantar. A partir dos seis anos, a mãe de Mara começou a levá-la em apresentações infantis, por insistência da menina, que sempre dizia que queria ser cantora. Mara ganhava todos os concursos, mas não era chamada. Ela começou a achar que seu nome, Eliemary, não agradava. Sua avó, então, lhe apelidou de Mara, e a partir daí, aos oito anos, Mara conseguiu ser aprovada e chamada por uma televisão baiana.

Carreira[editar | editar código-fonte]

1976—86: Início da carreira[editar | editar código-fonte]

Assim, ainda na infância, já apresentava a versão local do Clube do Mickey pela TV Itapoan, então emissora afiliada ao SBT para todo o estado da Bahia. Entre o público baiano ela ficou conhecida como "Miss Mara", e no início da década de 1980 tornou-se a principal atração televisiva produzida por uma emissora fora do eixo Rio-São Paulo.[2]

No começo da adolescência, já fazendo bastante sucesso, sua mãe e seu padrasto se separaram, e Mara ficou muito abalada: Ele não queria deixar Salvador, já que Mara e a mãe iam tentar a sorte profissional de Mara na Capital Paulista, e seu padrasto queria continuar vivendo na Bahia, com medo de uma mudança que poderia não dar em bons resultados e passarem por dificuldades numa terra desconhecida. Embora acreditasse no talento da enteada, ele não quis ir, e Mara aceitou. A mãe de Mara respeitou a decisão do ex marido, e as duas foram viver em São Paulo, onde no começo passaram muitas dificuldades, além de necessidades. Mara chegou a cantar em circos para conseguir dinheiro, já que nunca gostou de cantar ou frequentar boates e sempre foi próxima do público infantil.[3]

Em 1982, Mara assinou seu primeiro contrato com uma multinacional, a EMI-Odeon, onde lançou seu primeiro disco. Na época, como apresentadora da versão local do Clube do Mickey, Mara ganhou a atenção do apresentador e empresário Silvio Santos. Nessa época, deixou de ser chamada de Miss Mara, e Sílvio Santos a batizou de Mara Maravilha, nome que emplacou e a consagrou na mídia. A convite dele, ela mudou-se para São Paulo aos 15 anos de idade, onde estreou em rede nacional com programas voltados para o público adolescente e adulto, e integrando também o júri do Show de Calouros de Silvio Santos por pelo menos três anos. Na emissora paulista, Mara apresentou o TV Pow, a Sessão Premiada, o programa O Preço Certo e foi também repórter do programa Viva a Noite, do apresentador Augusto Liberato.

1987—94: Sucesso na televisão[editar | editar código-fonte]

Em 1987 estreou o programa infantil Show Maravilha, e a baiana viu seu nome tornar-se uma febre nacional. Em pouco tempo, Mara virou um dos maiores ídolos infantis da história da televisão brasileira, tanto que entra para o roll das quatro maiores apresentadoras infantis da história da TV brasileira, juntamente com Xuxa, Angélica e Eliana, e seu programa no SBT chegou a ser o segundo programa infantil em índices de audiência na emissora.[4] Logo o nome "Mara Maravilha" se transformou em uma marca de sucesso que vendeu milhões de discos, emplacou vários sucessos nas rádios de todo o país, virou boneca e marca de brinquedos. Mara também fez grande sucesso com músicas românticas, que estavam nas paradas de sucesso, além das rádios, nas novelas da emissora e discotecas da época. Algumas canções eram especialmente voltadas para o público adolescente, com letras melodiosas e com temática juvenil, falando de relacionamentos amorosos e fantasias românticas. A voz da cantora foi considerada uma das mais belas e perfeitas da Música Popular Brasileira. Ficou conhecida também por seus clipes musicais, onde além de cantar, dançava ou interpretava cenas que falavam da letra da música, ou mostravam-na cantando em meio à natureza, o que lhe rendeu muitos elogios e sucesso na venda dos clipes. A carreira musical de Mara alavancou e ela fez uma turnê por toda a Europa.[5] Por quase uma década ajudou a alavancar a audiência do SBT em uma das várias disputas históricas pelo primeiro lugar com a Rede Globo de televisão. Em 2007, durante as comemorações pelos 25 anos do SBT, o Show Maravilha foi eleito pelos internautas do portal UOL como o melhor programa já feito pela emissora.[6]

Durante a década de 1990 seu sucesso extrapolou as fronteiras brasileiras e Mara tornou-se alvo do interesse internacional. Contratada pela emissora local de Mar del Plata, CBA, Mara apresentou em horário nobre o programa "Show Mara Maravilha", com adaptações de seus maiores sucessos em espanhol, fazendo de Mara, juntamente com Xuxa, as únicas apresentadoras infantis a apresentarem um programa fora do Brasil.[7]

1995 : Conversão e carreira gospel[editar | editar código-fonte]

Em 1995, Mara, em depressão, encerrou seu contrato de trabalho com o programa que apresentava na Argentina e voltou definitivamente ao Brasil, onde iniciou tratamento psicológico, e decidiu revelar ao público ter entrado para uma igreja evangélica, o que gerou muita polêmica. Após ficar um ano afastada, reapareceu na mídia, e em 2 de março de 1996, assinou contrato com a Record para apresentar o programa infantil "Mara Maravilha Show" e depois o "Mundo Maravilha". Em 1997 Mara deixou o programa, se batizou e com a bênção do pastor e da comunidade religiosa decidiu mudar os rumos de sua carreira, passando a investir exclusivamente no segmento de música gospel. Seu primeiro álbum gospel foi intitulado Abra seu coração, gravado e lançado em 1998. Posteriormente vieram outros álbuns como Maravilhoso e Coração Iluminado.

Em 2001 assina contrato com a Line Records e lança o CD Deus de Maravilhas, que foi um sucesso de vendas com a música título sendo uma das mais tocadas naquele ano. Pela gravadora ela lançou outros álbuns como Feliz pra valer (2003), Jóia Rara (2005), Importante é amar (2007) e Novo coração (2009). Ela também lançou coletâneas e álbuns voltados para o público infantil com a temática gospel, como a sequência Mara Maravilha para os pequeninos volumes 1,2,3 e 4. A artista retornou à mídia na emissora da Record em junho de 2002 para apresentar o programa de auditório chamado "A Noite é Nossa", mas ficou apenas alguns meses, após isso, ficou longe da TV por alguns anos se dedicando somente à carreira de cantora gospel.[8]Em 2013, após 4 anos fora sem lançar discos, lança o CD Vai tudo bem, por uma gravadora independente.[9]

2016—presente: Retorno à televisão[editar | editar código-fonte]

Em 2015 participou do elenco de A Fazenda, fato esse bastante criticado pelo fato dela ser evangélica; posteriormente sua participação foi apontada como a mais polêmica e mais memorável da edição. Ela foi eliminada no dia 26 de novembro de 2015, sendo a nona a deixar o jogo.[10]

Em 23 de setembro de 2016, foi anunciada como a nova apresentadora do programa Fofocando, retornando ao SBT, como contratada, após 22 anos. Mara passava então a dividir a bancada da atração com Leão Lobo, Mamma Bruschetta e o Homem do Saco, personagem criado por Silvio Santos. Sua participação aumentou a audiência, devido a seu jeito polêmico e engraçado de se expressar, mas gerou críticas devido aos seus comentários debochados e venenosos nos quais insultava famosos, o que a fez tentar diminuir o tom. Contudo, pouco depois voltou a se envolver em polêmicas que levaram a brigas e discussões com famosos.[11] Algum tempo depois se juntou ao programa Leo Dias, Décio Piccinini e Lívia Andrade, estando Mara constantemente em algum atrito no ar com os dois últimos.[12][13]

No dia 17 de agosto de 2018, Mara anunciou que foi afastada pelo SBT do programa Fofocalizando, mas segue contratada na emissora aguardando novas projetos. O fã clube de Mara se posicionou, alegando que a produção não deixou ela se despedir do público, e resolveram fazer protestos nas redes sociais, pedindo a demissão de Lívia Andrade e Léo Dias, que foram os apontados como supostos pivôs desse afastamento.

Após alguns meses de afastamento, devido a queda de audiência do Fofocalizando desde a estreia da telenovela Bela, principal concorrente da atração, Mara Maravilha é escalada e retorna ao Fofocalizando no dia 25 de julho de 2019, a mando de Silvio Santos.

Mara deixa o palco do Fofocalizando em 3 de setembro de 2019 e passa a se dedicar a reportagens externas. Com o comando de quadros próprios, a apresentadora realiza um desejo antigo e se aproxima cada vez mais de sua prometida atração solo.

Imagem pública[editar | editar código-fonte]

Mara já revelou publicamente ter mágoa da cantora Daniela Mercury, no qual ela a define como ingrata. Sua antipatia pela cantora foi inicialmente apontada pelo fato de Daniela ser assumidamente bissexual,[14] mas foi esclarecido depois que Mara achava a cantora ter sido ingrata com ela e sua mãe (que era empresária de Mara na época) após uma suposta ajuda dada a Daniela no inicio da carreira. Mara deu mais detalhes sobre o assunto em uma entrevista; — "Minha mãe fez muito pela Daniela Mercury. A minha mãe fazia concurso para as crianças imitarem o primeiro sucesso dela, 'O Canto da Cidade'. Já aconteceu da gente estar no mesmo avião, ela sentada em uma poltrona próxima a mim e me ignorar. Ela é uma pessoa ingrata".[14]

Em abril de 2018 anunciou que havia decidido fazer sua primeira cirurgia plástica; a apresentadora reduziu o tamanho dos seios de 46 para 38 centímetros.[15] No mesmo ano, anuncia que faria sua segunda intervenção cirúrgica, decidindo dessa vez remover a pele enrugada ou caída das pálpebras superiores ou inferiores.[16]

Desde os anos 80 circula na imprensa desavenças entre Mara e a apresentadora Angélica. Mara foi acusada de fazer magia negra para Angélica, e Mara rebateu que sofreu muito preconceito devido a sua conversão e que ambas disputavam audiência. Revelou que conseguiu ficar amiga de Xuxa e Eliana, mas não obteve uma boa aproximação com Angélica. Em entrevistas, revelou que: "Eu não consegui ser amiga da Angélica, porque na época que saiu a história da macumba, ela ficou se fazendo de vítima, tirou proveito da situação, ficou tirando fotos com a Bíblia, falando ‘tomara que não pegue em mim’. Mas o tempo passou e eu sofri calada. Agora não fico mais calada, não sou mais aquela Mara que não fala!" [17]

Mara teve uma passagem conturbada pelo reality show da Record, A Fazenda 8, em 2015. Mara brigava a todo momento, tornando-se inimiga dos participantes, sendo indicada à roça oito vezes. Após a eliminação, participou da festa de encerramento e agrediu o vencedor, Douglas Sampaio, com diversos tapas, e após isto, foi parar no hospital com uma crise de ansiedade. Especialistas da área psiquiátrica aprontaram que Mara possui muitos transtornos psicológicos. [18]

Em 1990 posou nua para a Playboy, batendo recorde de vendas. Após sua conversão, revelou em entrevistas que: "Possuo vários arrependimentos, entre eles posar nua, mas atire a primeira pedra quem não tem arrependimentos. Eu fiz pela questão do dinheiro, pela questão da fama que eu tinha. Não por vaidade, pois não me acho bonita, mas também não me acho feia“. [19]

A artista é conhecida por seu temperamento explosivo e comentários polêmicos. Dentre eles, os que mais repercutiram foram suas declarações homofóbicas, comentários contra as religiões afro-brasileiras e opiniões contrárias ao feminismo, afirmando que a mulher precisa ser submissa ao marido.[20]

Também é conhecida sua rivalidade com os apresentadores Lívia Andrade e Leo Dias, onde ela já discutiu com eles em rede nacional.[21]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em entrevistas, Mara confessou sofrer de depressão desde sua infância, devido a conflitos familiares, especialmente entre seus pais, que brigavam muito: mesmo separados, seu pai, sempre agressivo, perseguiu por muitos anos a sua mãe, sobretudo por ciúmes e Mara convivia com recorrentes brigas e agressões, envolvendo também seu padrasto, que tomava posição de sua mãe. O pai abandonou a família para viver com a amante quando a cantora ainda tinha dois anos, e consequentemente Mara o viu poucas vezes em sua vida, e por isso guarda muito rancor. Mara alega que isso a fez sofrer e muito. Perdoou publicamente o pai, apesar de não ter relações com ele.[necessário esclarecer] As condições psicológicas de Mara pioraram em 2013, quando sua mãe morreu.[22][23][24]

Aos 15 anos, em 1983, devido ao excesso de peso, desenvolveu obsessão doentia pela magreza, se privava de comer, sofria ao se olhar no espelho, e tomava escondida da mãe remédios emagrecedores, as conhecidas anfetaminas, pelo qual ficou dependente por muitos anos, e quando parava de tomar, sentia dores na coluna muito fortes, como resultado da abstinência. Apesar de ter emagrecido bastante, nunca era o suficiente.[24]

Aos 17 anos, em 1985, Mara conheceu seu primeiro namorado, Ademar, um rapaz de 26 anos, um baiano que morava em São Paulo. Com ele, Mara teve sua primeira relação sexual. A relação era de altos e baixos, a cantora contou sofrer de ciúmes doentios dele, e houve sua primeira tentativa de suicídio, quando ele a traiu. O relacionamento terminou em 1986, o que a abalou por completo. O fato de já estar trabalhando com música estabilizou um pouco sua carência excessiva, que revelou sofrer por muitos anos. Nesse mesmo ano conheceu o cantor Roy Rosselló, da banda Menudo. Eles começaram a namorar ainda nesse mesmo ano de 1986. Em 1987, eles entraram em regime de união estável nos Estados Unidos e foram morar juntos numa casa que ele tinha em Nova York. Neste mesmo ano, Mara engravidou de Roy, mas sofreu um aborto espontâneo, o que a deixou muito mal. A relação do casal acabou no início de 1988 devido às crises de ciúmes de Mara, que vivia acusando o marido de traí-la, e das desconfianças de Roy, que queria que Mara parasse de cantar, já que era muito ciumento e controlador, o que fez a relação terminar. Na época ela teve conhecimento dos abusos sexuais que ele sofreu, que foram cometidos pelo empresário do grupo.[25]

Após se separar de Roy, e voltar ao Brasil, no final de 1988, voltou a viver na casa da mãe, com quem enfrentava dificuldade de relacionamento. Mara, nesta época, começou a namorar um rapaz chamado Antônio, e com poucos meses de namoro engravidou dele, mas o mesmo não quis assumir a paternidade, e a abandonou. Abalada com o abandono, com medo de que a gestação atrapalhasse sua carreira e temendo a reação negativa de sua mãe, optou em fazer um aborto em uma clínica clandestina na periferia de São Paulo, precisando ficar internada devido a febre e hemorragia. Ela só revelou este fato ao público em 2008, e que nunca havia contado isto para ninguém, nem para sua mãe. Em entrevistas revelou que seu arrependimento foi muito profundo, o que a levou a uma piora de seu quadro depressivo, desenvolvendo insônia e ansiedade, a levando a tentar novamente o suicídio, onde passou a se viciar em ansiolíticos.[26]

Em 1989, Mara iniciou namoro com o cantor Marcelo Rodrigues, na época integrante do grupo Dominó. Por dois anos, ela esteve afastada do público brasileiro,focando na sua carreira na Argentina. A esta época, já estava morando sozinha em São Paulo, em seu próprio apartamento. O relacionamento dela terminou por diferenças irreconciliáveis entre os dois, após sete anos de relacionamento. A separação aumentou sua depressão, e a fez novamente tentar o suicídio, até que acabou por decidir que queria mudar de vida, e passou a lutar contra sua depressão e seus vícios, além de querer dar um basta em seus relacionamentos amorosos fracassados, ela acabou procurando especialistas, até que em 1995, Mara, depressiva, sofrendo de insônia e excesso de peso, pelo qual lutava a anos, mas não emagrecia satisfatoriamente, mesmo tomando medicamentos para emagrecer, já estava se tratando em psicólogicos e psiquiatras, mas falava algo, e queria buscar ajuda espiritual, visto que só o material não estava dando resultados. Foi quando decidiu frequentar uma igreja evangélica próxima a sua residência. Alguns meses depois, Mara assumiu publicamente que era evangélica, o que causou grande repercussão na mídia. Em 1997, Mara foi oficialmente batizada.

Ainda em 1997, já com 29 anos, Mara se reencontrou com seu ex-colega de trabalho nos anos de "Show Maravilha", Paulo Lima,que apesar da distância socioeconômica e de idade,se reaproximam e começam um relacionamento amoroso .[27] [28] Na igreja, Mara entrou de braços dados com o pai e o padrasto, o que revelou para a mídia a sua história de conflitos pessoais.[29] Mara estava mais tranquila, apesar de ainda sofrer com ciúmes e inseguranças, estava liberta dos vícios em remédios, álcool e cigarro, mas ainda sofria de abalos emocionais, e fazia terapia. Apesar de sua vida mais estabilizada, Mara tentou novamente engravidar e não conseguia, o que lhe desenvolveu uma nova crise emocional e evoluiu para uma crise depressiva, pois se culpava o tempo todo. Fez todos os tipos de tratamentos para engravidar, desde fertilizações in vitro a injeção de hormônios, saiu do Brasil para tratamentos inovadores na Europa e Estados Unidos, mas não conseguia engravidar. Com isto, o relacionamento com o ex-marido foi se desgastando: A insensibilidade e ignorância de Paulo vieram à tona, ele a cobrava o tempo todo para ser pai, e a mídia cogitou a época,que era um casamento de interesses. Após tanto tentar, conseguiu engravidar em 2003, mas sofreu seu segundo aborto espontâneo, o que aumentou as brigas entre o casal, até que a relação ruiu em 2006. Ela ainda persistiu por muito tempo na tentativa de uma aproximação e se negava a dar a separação oficial, e, após muitas brigas e acusações, finalmente, se divorciaram em outubro de 2008.[30][31] A entrada no pedido de divórcio foi dada em 2007, por ela mesma, que finalmente reconhecera que não teria mais volta a relação, e também por que havia conhecido um cirurgião dentista chamado Alexander Vigna. O casamento foi realizado na Capital Paulista, em uma cerimônia civil, em Janeiro de 2009, apenas três meses depois de ter assinado seu divórcio.[32] Nos anos seguintes de casada, Mara continuou tentando engravidar, e mesmo fazendo tratamentos hormonais e tomando medicamentos, não estava conseguindo, até que decidiu tentar pela última vez uma fertilização in vitro, e finalmente conseguiu engravidar em 2012. Apesar dos riscos da gravidez por ter mais de quarenta anos, Mara estava muito feliz, mas teve que ser internada por alguns dias após sofrer uma hemorragia, após sofrer seu terceiro aborto espontâneo, ainda no início da gestação, o que a deixou muito mal, tanto fisicamente quanto emocionalmente. A ansiedade e o estresse que sofreu por causa disso causou uma perfuração no seu tímpano, o que foi rapidamente resolvido com medicamentos. Após alguns meses do ocorrido, sofreu uma tentativa de sequestro, o que a levou de volta a terapia para controlar seus ataques de pânico. Ainda tentando ser mãe, ia sempre a consultas médicas e continuava seu tratamento hormonal, até que descobriu um tumor no ovário, fator que a fez engordar muito, e ter diversos problemas ginecológicos. Após a cirurgia, o médico informou que ficaria mais difícil de ter um filho, e recomendou para ela não tentar engravidar novamente, devido a novas possibilidades de sofrer aborto espontâneo e até correr risco de vida no parto, devido a idade e a abalos em sua estrutura uterina que inviabilizariam uma gestação. Mara sofreu demais, e ainda por muitos anos batalhou na fé para ter um filho, até que se conscientizou de que com a idade já não dava mais, e passou a ajudar crianças carentes. Em 2013, Mara assinou seu segundo divórcio, após flagrar o seu marido com uma amante. Mara lutou para não entrar novamente em depressão e nem pensar em se matar, e querendo se renovar, se tornou vegetariana e muito mais religiosa que antes. Mara revela que se arrependeu de ter casado com Alexander Vigna, já que não se conheciam tão bem para ter tomado essa decisão de subir ao altar, que foi mais por impulso e carência de Mara que por amor, e tinha pouco tempo biológico pra realizar seu sonho de ser mãe[33] No fim de 2013, inicia namoro com o empresário Augusto Vicente. Com poucos meses de namoro, em março de 2015, Mara anunciou seu quarto casamento, sendo o terceiro oficial.[34] Após uma pequena cerimônia civil, eles foram viver juntos. Após alguns meses, tentaram adotar uma criança, mas não conseguiram devido a burocracias e a imensa fila de espera. O casamento terminou no terceiro divórcio de Mara, após seis meses de união, no início de setembro de 2015, após diversos desentendimentos conjugais. Atualmente Mara está solteira, e mora sozinha em seu apartamento na Capital Paulista.[35]

Mara recentemente revelou em entrevistas que já conversou com advogados e que irá dar entrada num processo de adoção, para poder ficar na fila de espera. Mara revela que quer ser mãe de um menino. Ela revela que, somente agora, após os quarenta anos, está emocionalmente preparada e segura para tomar este passo, e que não adotaria uma criança para manter a herança que não quer deixar para o pai, se acaso vier a falecer primeiro, como afirmaram algumas fontes de notícia, mas sim por sempre ter gostado de crianças e pelo falecimento de sua mãe, devido a problemas cardíacos, o que piorou bastante sua depressão, e que está se sentindo muito sozinha e triste, e que um filho traria alegria a sua vida novamente, pois sempre sonhou em ser mãe. Mara revelou ter escolhido menino pois crê que seja mais fácil a criação, para ser independente, como ela fora criada. Ela afirma que seu padrasto, a quem tem contato e convive até hoje, com certeza vai ter em seu filho, um neto, diferente do seu pai, com quem Mara não quer mais ver e nem manter contato.

Mara Maravilha participou de uma reportagem do programa Domingo Show, e viajou até sua cidade natal, no interior baiano, para se reconciliar com seu pai. Todo reencontro de Mara com a família paterna e os meio-irmãos foi transmitida ao vivo para os telespectadores. Pai e filha conseguiram, após dezesseis anos afastados, se entender.[36]

No fim de 2015, após sair do reallity show A Fazenda, assumiu estar namorando um rapaz vinte e um anos mais jovem, chamado Gabriel Torres. Os dois se conheceram em um jantar e, através de um amigo em comum foram apresentados. Mara está planejando adotar um filho juntamente com seu namorado, com quem pretende casar-se brevemente. Juntos, o casal gravou um clipe de música "Melodia do Amor", onde Gabriel também canta.[37]

Desde os anos 1980 uma polêmica gira em torno de Mara Maravilha e de Angélica. Nesta época surgiram diversos boatos que Mara sentia uma inveja doentia de Angélica, e que havia feito diversos trabalhos de magia negra para acabar com a vida da apresentadora, fato que é negado por Mara. As duas até os dias de hoje não se falam, e Mara informa em entrevistas que Angélica se fez de vítima, ao invés de defendê-la sobre a história de ter feito macumba contra ela, e que Angélica ficava pegando uma bíblia e dizendo "Tomara que sua macumba não pegue em mim". Mara Maravilha afirmou ter sofrido por muitos anos, magoada e injustiçada, e se calava, e em entrevistas, disse que não se cala mais, e fala o que pensa, e que não sente mais raiva da apresentadora. Informa que conseguiu ficar próxima de Xuxa e Eliana, mas que nunca conseguiu espaço para manter amizade com Angélica, mas que não faz mais questão.[38]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Secular[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação Vendas
1982 Mara (Compacto) 30.000
1983 Mara (Compacto) 15.000
1984 Mara (Compacto) 20.000
1986 Um Grande Amor Digital
1987 Maravilha Ouro 100.000
1988 Mundo Maravilha Ouro 100.000
1989 Mara Ouro 100.000
1990 Deixa a Vida Rolar Diamante 1.200.000
1991 Curumim Ouro 100.000
1992 Show Maravilha Ouro 100.000
1993 Importante é Ser Feliz Diamante 1.700.000
1994 Mara Platina 500.000
1996 Reluz Platina 500.000
1997 Só Pra Criança Ouro 100.000
2015 Foi Assim 30 Anos - (CD e DVD)

Gospel[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação Vendas
1998 Abra seu Coração Platina 300.000
1999 Coração Iluminado Ouro 100.000
2000 Maravilhoso Platina 300.000
2001 Deus de Maravilhas Brasil: PMB: Ouro[39] 500.000
2002 Mara Maravilha para os Pequeninos Vol. I (CD e DVD) Ouro 100.000
2003 Mara Maravilha para os Pequeninos Vol. 2 (CD e DVD) Ouro 150.000
2003 Feliz pra Valer Ouro 200.000
2004 Mara Maravilha para os Pequeninos Vol. 3 (CD e DVD) Ouro 50.000
2005 Jóia Rara Brasil: PMB: Ouro[39] 500.000
2006 Romântica Brasil: PMB: Ouro[39] 250.000
2007 Importante É Amar Ouro 50.000
2009 Novo Coração Ouro 50.000
2009 Seleção de Ouro 10.000
2012 Mara Maravilha para os Pequeninos Vol. 4 (CD e DVD) 20.000
2013 Vai Tudo Bem 10.000
2015 Foi Assim 30 Anos - (CD e DVD)
2015 Sucessos Gospel


Outros [Álbuns, Compactos E EPs]
  • 1982 - Mara (Compacto)
  • 1983 - Mara (Compacto)
  • 1984 - Mara (Compacto)
  • 1986 - Simplesmente Mara (Não Lançado)
  • 1989 - Liga Pra Mim (Entrevista)
  • 1990 - Mara (Mix)
  • 1992 - No Estoy Mal (Espanhol)
  • 1992 - Estou Aqui (Compacto)
  • 1998 - Meus Momentos I E II (Duplo)
Singles [Faixa Extras E Entrevistas]
  • 1983 - Amor Pirado (Faixa) [Lançado LP As 14 Mais da Jangada]
  • 1985 - Simplesmente Mara (Faixa) [Não Lançado]
  • 1986 - Por Um Olhar (Faixa) [Lançado]
  • 1986 - Quero Mais É Debochar ‎(Faixa) [Lançado]
  • 1986 - Um Grande Amor (Single)
  • 1988 - Olha Pra Mim ‎(Single)
  • 1989 - Liga Pra Mim (Single, Entrevista)
  • 1989 - Suga Suga (Faixa) [Lançada Na K7 Mara '89]
  • 1989 - Quero Ver Você Na Dança (Faixa) [Lançada Na K7 Mara '89]
  • 1990 - Não Faz Mal (Tô Carente, Mas Tô Legal) (Disco Mix)
  • 1991 - Curumim (Single)
  • 1991 - Não Tem Jeito (Single)
  • 1992 - Direito da Criança ‎[Part. Esp. Elenco Maravilha] (Single)
  • 1992 - No Estoy Mal (Single)
  • 1993 - Ficar Por Ficar (Single, Entrevista)
  • 1993 - A Gente Sempre Vai Se Amar (Single Promocional)
  • 1994 - Fica Comigo (Single)
  • 1996 - Assim Me Sinto Sem Você (Single)
Clips [Videoclipes]
  • 1987 - Vem Brincar Comigo ‎(Videoclipe)
  • 1988 - Olha Pra Mim ‎(Videoclipe)
  • 1989 - Liga Pra Mim (Videoclipe)
  • 1990 - Não Faz Mal (Tô Carente, Mas Tô Legal) (Videoclipe)
  • 1990 - Outra Vez (Videoclipe)
  • 1991 - Curumim (Videoclipe)
  • 1991 - Não Tem Jeito (Videoclipe)
  • 1991 - Naves Imperiais (Videoclipe)
  • 1992 - Viagem Maluca [Part. Esp. Maria Safadinha] (Videoclipe)
  • 1992 - Jesus Cristo [Part. Esp. Olodum] (Videoclipe)
  • 1993 - No Estoy Mal (Videoclipe)
  • 1995 - Morena (Videoclipe)
  • 1996 - Obrigado Jesus (Videoclipe)


Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo / Personagem Emissora
1978-1979 Parquinho – Um show de criança Apresentadora TV Itapoan
1979-1980 Aqui e Agora Rede Tupi
1980-1981 Domingo Show Criança TV Itapoan
1981-1983 Clube do Mickey
1983-1984 Bom Bom
1983-1984 Vídeo Jovem
1984 Show da Tarde SBT
1984-1986 Vamos Nessa
1984 Sessão Sorteio
1986 Sessão Passatempo com O Preço Certo
1985 Sessão Premiada
1984 TV Powww
1984-1986 Show de Calouros Jurada
1985-1986 Viva a Noite Repórter
1987-1994 Show Maravilha Apresentadora
1987 Parada Branca de Neve
1986-1988 Parada Dia das Crianças Participante
1994-1995 Show Mara Maravilla Apresentadora CBA
1996 Mara Maravilha Show RecordTV
1997 Domingo Maravilha
1997-1998 Mundo Maravilha
2002 A Noite é Nossa
2004-2007 Gospel Line
2012 Programa Mara Maravilha ÉTV
2012 Maravilha no Comando ÉTV
2015 A Fazenda 8 Participante RecordTV
2016–presente Fofocalizando Comentarista/Repórter SBT
2017–2019 Programa Silvio Santos Participante substituta do Jogo dos Pontinhos
2018 Bake Off SBT 2 Ela Mesma (Participante)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
1985 As Aventuras de Sérgio Mallandro Mara Porreta

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título
1986 Tsu O Menino do Dedo Verde
2013 Caixa de Surpresa

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Festival Categoria Resultado
1985 Troféu Imprensa Revelação do Ano Indicado
1991 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado
1992 Troféu Imprensa Melhor Apresentadora Indicado
1992 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado
1993 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado
2006 Grammy Latino Melhor Álbum Cristão Indicado

Referências

  1. «Rica, Mara Maravilha quer pai fora de sua herança. Entenda regra dos testamentos». R7. 13 de junho de 2013. Consultado em 29 de abril de 2017 
  2. «Mara Maravilha a itapetinguense que conquistou o Brasil». Itapetinga agora. 18 de março de 2012. Consultado em 29 de abril de 2017 
  3. «Meu primeiro dia dos pais». Terra. 11 de agosto de 2002. Consultado em 29 de abril de 2017 
  4. InfanTV. Show Maravilha Página visitada em 19 de fevereiro de 2013
  5. As bonecas que nos assombraram na infância Página visitada em 19 de fevereiro de 2013
  6. Caras Uol. Perfil Mara Maravilha Página visitada em 19 de fevereiro de 2013
  7. «MARA ESTRÉIA SHOW NA ARGENTINA». Folha de S.Paulo. 23 de abril de 1994. Consultado em 29 de abril de 2017 
  8. «Mara Maravilha estréia programa na Record». Terra. 9 de junho de 2002. Consultado em 29 de abril de 2017 
  9. «Vai Tudo Bem com Mara Maravilha». Jornal Cruzeiro. 26 de abril de 2013. Consultado em 30 de abril de 2017 
  10. «"A Fazenda": Polêmica, Mara Maravilha chora ao ser eliminada do reality». IG. 27 de novembro de 2015. Consultado em 29 de abril de 2017 
  11. «Mara Maravilha é a nova apresentadora do "Fofocando"». TV Show. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  12. Cidade Verde, ed. (8 de outubro de 2017). «Briga entre Lívia Andrade e Mara Maravilha divide SBT». Consultado em 11 de maio de 2018 
  13. IG, ed. (3 de janeiro de 2018). «Lívia Andrade entra para o "Fofocalizando": relembre polêmicas da loira». Consultado em 11 de maio de 2018 
  14. a b «Mara Maravilha revela a jornal mágoa de Daniela Mercury: "Pessoa ingrata"». R7. Consultado em 29 de abril de 2017 
  15. «Mara Maravilha reduz os seios: "Fui do 46 para o 38"». Quem. Consultado em 29 de abril de 2018 
  16. «Mara Maravilha decide fazer primeira cirurgia plástica no rosto». Consultado em 29 de abril de 2018 
  17. [[1]]
  18. [[2]]
  19. httpss://varelanoticias.com.br/evangelica-mara-diz-que-era-deprimida-e-que-posou-nua-por-nao-saber-o-que-era-dinheiro/
  20. [[3]]
  21. [[4]]
  22. [5]
  23. [6]
  24. a b [7]
  25. [8]
  26. [9]
  27. «Mara Maravilha se casa este mês». Folha da Região. 16 de junho de 1999. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  28. [10]
  29. [11]
  30. [12]
  31. [13]
  32. [14]
  33. [15]
  34. [16]
  35. [17]
  36. [18]
  37. [19]
  38. [20]
  39. a b c «Álbuns certificados da cantora Mara Maravilha». PMB. Consultado em 10 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Mara Maravilha