Waldemar Victorino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Waldemar Victorino
Informações pessoais
Nome completo Waldemar Victorino Barreto
Data de nasc. 22 de maio de 1952 (66 anos)
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19691973
1974
19751978
19791980
1981
1982
1982–1983
1983–1985
1985–1986
1986–1987
1988
1988
1989
Uruguai Cerro
Uruguai Progreso
Uruguai River Plate
Uruguai Nacional
Colômbia Deportivo Cali
Uruguai Nacional
Itália Cagliari
Argentina Newell's Old Boys
Argentina Colón
Equador LDU de Portoviejo
Venezuela Marítimo de Caracas
Peru Sport Boys
Peru Defensor Lima
Seleção nacional
1976-1981 Flag of Uruguay.svg Uruguai
Times/Equipas que treinou
Equador Audaz Octubrino
Equador LDU de Quito
México Veracruz

Waldemar Victorino Barreto, mais conhecido como Waldemar Victorino (22 de maio de 1952, Montevidéu, Uruguai), é um treinador e ex-futebolista uruguaio que atuava como atacante.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira no pequeno Cerro onde ficou de 1969 até 1973. No ano seguinte, passa pelo também pequeno Progresso.

Início da fama[editar | editar código-fonte]

Em 1975 vai para o River Plate de Montevidéo onde é figura decisiva na conquista da série B do Campeonato Uruguaio de 1978 e chama a atenção de um dos grandes clubes do país, o Nacional, que o contrata em 1979 e pelo qual é artilheiro do Campeonato Uruguaio com 19 gols.

O ano de ouro[editar | editar código-fonte]

1980 é, sem dúvida, o ano de ouro de Victorino, pois conquista seus maiores títulos com o Nacional: o Campeonato Uruguaio; a Copa Libertadores da América vencendo a equipe brasileira Internacional, de Falcão, marcando o gol do título e sendo o artilheiro da competição com 6 gols; e o Mundial Interclubes vencendo a equipe inglesa Nottingham Forest também marcando o gol do título.

Mundialito[editar | editar código-fonte]

Em 1981, conquista com a Seleção do Uruguai o maior título de toda a sua carreira, o Mundialito sendo também o artilheiro da competição com 3 gols e novamente marcando o gol do título contra o Brasil.

Ocaso[editar | editar código-fonte]

Após a conquista do Mundialito, vai para a equipe colombiana Deportivo Cali. Em 1982 retorna ao Nacional e, logo em seguida vai para a Itália jogar no Cagliari onde fica até 1983 quando vai para o futebol argentino para a equipe do Newell's Old Boys. Em 1985, vai para o também argentino Colón e, no ano seguinte, vai para o pequeno LDU de Portoviejo, do Equador, onde fica até 1987. Em 1988 vai para o igualmente pequeno Defensor Lima, do Peru. Lá ganha a Copa Plácido Galindo em 1989 e é artilheiro do campeonato local com 19 gols.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Nos dias atuais Victorino é técnico de futebol tendo já dirigido o Audaz Octubrino e a LDU, ambos do Equador. Atualmente está nos Tiburones Rojos de Veracruz do México. Também já trabalhou em escolas de futebol no Equador, Alemanha e Estados Unidos.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Uruguai Seleção do Uruguai

Uruguai Nacional

Uruguai River Plate de Montevidéo

Peru Defensor Lima

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Uruguai Seleção do Uruguai

Uruguai Nacional

Peru Defensor Lima

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Na equipe do Nacional de 1980, além de Victorino, destacavam-se os craques Hugo de León e Rodolfo Rodríguez, que também foram seus companheiros na Seleção Uruguaia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]