Saltar para o conteúdo

Ingleses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Inglesa)
Ingleses
População total

c. 80 000 000 - 100 000 000 Mundo

Regiões com população significativa
 Reino Unido:
   37,5 milhões (Inglaterra e País de Gales)
 Estados Unidos:
   + 45.000,000
 Canadá:
   8,000,000
 Austrália:
   6,000 000
 Nova Zelândia:
   1.282 000
 Chile:
  700.000
África do Sul:
   600,000[1]
Línguas
Primariamente inglês
Religiões
anglicanos, protestantismo, ateus, católicos romanos e agnósticos. Grupos minoritários de wiccanos e outras tradições neopagãs, budistas, muçulmanos e judeus
Grupos étnicos relacionados
bretões, irlandeses, escoceses, galeses, dinamarqueses, neerlandeses, frísios, alemães.

Os ingleses são uma nação e grupo étnico celta-germânico da Europa setentrional. São geralmente associados à Inglaterra e à língua inglesa. A maioria dos ingleses vive na Inglaterra, maior subdivisão do Reino Unido.

Existem populações substanciais de descendentes de colonos e imigrantes ingleses nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, África do Sul e Nova Zelândia.

Estudo genético

[editar | editar código-fonte]

No século V, a atual Inglaterra foi invadida pelos anglo-saxões, originários do norte da Alemanha e Dinamarca. Isso representou o fim do Império Romano na região. Por muito tempo, historiadores debateram sobre as consequências dessa invasão. Para alguns, os habitantes romano-britânicos foram dizimados pelos anglo-saxões, que repovoaram a região. Já para outros, os nativos sobreviveram e assimilaram a língua e a cultura dos invasores. Um estudo genético de 2015 analisou a ancestralidade dos britânicos e revelou que os ingleses do centro e do sul têm significativa contribuição anglo-saxã no seu DNA: de um máximo de 40%, podendo ser de um mínimo de 10%, com uma média estimada de 20%. Portanto, a teoria que os povos britânicos originais foram dizimados não é verdadeira, pois na realidade houve uma intensa miscigenação entre os nativos e os invasores.[2][3]

Assim, os ingleses atuais são descendentes principalmente dos povos de cultura celta originais, cuja presença nas Ilhas Britânicas remonta a 10 mil anos, quando do fim da última Era Glacial. Os invasores anglo-saxões também deixaram seu legado genético, mas em menor proporção do que se imaginava. Porém, impuseram sua língua e sua cultura. Por outro lado, outros povos que também invadiram a atual Inglaterra, como os romanos, viquingues e normandos, praticamente não deixaram nenhum legado genético, tratando-se de uma migração pequena e de elite, que não alterou o perfil genético das massas.[4]

O Homem de Cheddar

[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Homem de Cheddar

Após um estudo genético em um fóssil humano de um homem que viveu na Inglaterra há 10 mil anos, encontrou-se que os primeiros britânicos modernos tinham pele de "escura a negra", olhos claros e cabelos escuros e anelados. Os atuais britânicos brancos são descendentes dessa população. Os cientistas acreditam que as populações que vivem na Europa ficaram com a pele mais clara ao longo do tempo porque a pele clara absorve mais luz solar, o que é necessário para produzir vitamina D, e isso ocorreu numa época de expansão da agricultura e de menor consumo da referida vitamina.[5]

Sua formação étnica é o resultado da mistura dos seguintes povos similares:

  • Anglos, povo germânico ocidental, muito significativo na formação étnica da população;
  • Saxões, povo germânico ocidental, muito significativo na formação étnica da população;
  • Jutos, povo germânico ocidental, muito significativo na formação étnica da população;
  • Bretões, povo celta, muito significativo na formação étnica da população;
  • Normandos, povo germânico setentrional, significante na formação étnica da população;
  • Frísios, povo germânico ocidental, uma menor contribuição (menos do que 0,25%);
  • Viquingues, povo germânico setentrional, uma menor contribuição (menos do que 0,25%);
  • Francos ripuários, povo germânico ocidental, uma menor contribuição (menos do que 0,25%);
  • Romanos, povo latino, uma menor contribuição (menos do que 0,25%).
Ver artigo principal: Cultura da Inglaterra

A cultura de Inglaterra é às vezes difícil de separar claramente da cultura do Reino Unido,[carece de fontes?] tão influente a cultura inglesa tem sido nas culturas das Ilhas Britânicas e, de outro lado, considerando a extensão à qual outras culturas influíram na vida em Inglaterra.

Referências

  1. [1]
  2. Wade, Nicholas (18 de março de 2015). «Study Reveals Genetic Path of Modern Britons». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 2 de agosto de 2021 
  3. «People of the British Isles "» (PDF). Consultado em 25 de março de 2015. Arquivado do original (PDF) em 2 de abril de 2015 
  4. Knapton, Sarah (14 de março de 2016). «Britons still live in Anglo-Saxon tribal kingdoms, Oxford University finds». The Telegraph (em inglês). ISSN 0307-1235. Consultado em 2 de agosto de 2021 
  5. «First modern Britons had 'dark to black' skin, Cheddar Man DNA analysis reveals». the Guardian (em inglês). 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2021