Copa Europeia/Sul-Americana de 1980

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa Europeia/Sul-Americana de 1980
Data 11 de fevereiro de 1981
Local Estádio Nacional, Tóquio
Melhor em campo Victorino (Nacional)
Árbitro Israel Abraham Klein
Público 62000

A Copa Europeia/Sul-Americana de 1980, também conhecida como Copa Toyota, Copa Intercontinental e Mundial Interclubes (primeira edição da Copa Intercontinental realizada no Japão com a supervisão da UEFA e CONMEBOL, organizada pela JFA e pela montadora de carros Toyota), foi disputada na cidade de Tóquio no Japão em 11 de fevereiro de 1981.[1] O confronto envolveu o Nacional - URU campeão da Taça Libertadores da América e o Nottingham Forest - ING campeão da Liga dos Campeões da UEFA.

Em 27 de outubro de 2017, após uma reunião realizada na Índia, o Conselho da FIFA reconheceu os vencedores da Copa Intercontinental como campeões mundiais.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Essa foi a primeira edição da Copa Intercontinental realizada no Japão com a supervisão da UEFA e CONMEBOL, organizada pela JFA e pela montadoras de carros Toyota, que passou a se chamar oficialmente como Toyota European/South American Cup (Copa Européia/Sul-Americana Toyota em português do Brasil) passando a ser conhecida como Toyota Cup (em inglês, e em português do Brasil como Copa Toyota). As disputas eram anuais assim como nas outras edições, entre o campeão europeu contra o campeão sul-americano com partidas únicas em estádio neutro sempre realizadas no Japão, nesse modelo da Copa Intercontinental, a UEFA passou a obrigar os clubes europeus a assinarem um contrato, antes de entrarem na Copa dos Campeões da Europa, segundo o qual eles seriam obrigados a disputar a Copa Intercontinental (mesmo se não quisessem) ao vencerem a Copa dos Campeões da Europa, e caso não disputassem a Copa Intercontinental, sofreriam sanções pesadas por quebra de contrato.

A decisão[editar | editar código-fonte]

Por causa de toda aquela mudança no formato da competição, a Copa Intercontinental de 1980 só seria disputado em fevereiro de 1981. Em Tóquio, o time uruguaio fez seus fãs acordarem de madrugada para presenciar mais um feito histórico do time de Montevidéu. Sem se importar com a força do rival europeu nem a fama estrategista do técnico Brian Clough, o Nacional se impôs logo no início do jogo e, aos 10 minutos, Waldemar Victorino, o homem-gol que adorava aparecer em decisões, recebeu um passe da direita de Moreira, se livrou do zagueiro e fuzilou o goleiro Shilton: 1 a 0. O clube uruguaio ainda marcou mais um, com Luzardo, mas o juiz anulou de maneira equivocada. No começo do segundo tempo, Bica fez o que seria o terceiro gol, mas outra vez a arbitragem anulou. O Nottingham se apoiou nessas “ajudinhas” para crescer na partida, mas Rodolfo Rodríguez mostrou o quão bom ele era ao fazer várias defesas milagrosas e evitar que suas redes fossem agredidas pelos ingleses. Com o apito do árbitro israelense Abraham Klein, a festa sul-americana tomou conta de Tóquio e encheu as ruas da capital uruguaia de torcedores vestidos em azul, branco e vermelho. Pela segunda vez em sua história, o Nacional era campeão intercontinental de futebol. E, pela primeira vez, o clube levantava a taça em solo japonês nos novos moldes da competição interclubes.

O Nacional reconhece em seu site o torneio como um Mundial de Clubes. Em seu site cita o título da Copa Toyota de 1980 como o bi-campeonato mundial da equipe.[4]

Clubes Participantes[editar | editar código-fonte]

Localidade das equipes que disputaram a Copa Toyota 1980.
Confederação Equipe Classificação Participação
CONMEBOL Uruguai Nacional Campeão da Copa Libertadores da América de 1980
UEFA Inglaterra Nottingham Forest Campeão da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1979–80

Chaveamento[editar | editar código-fonte]

  A Classificação[NOTA] Copa Intercontinental
                     
 Inglaterra Nottingham Forest 1  
 Alemanha Hamburgo 0  
   Inglaterra Nottingham Forest 0
   Uruguai Nacional 1
 Uruguai Nacional 0 1
 Brasil Internacional 0 0
Notas

Final[editar | editar código-fonte]

11 de fevereiro de 1981 Nottingham Forest Inglaterra 0 – 1 Uruguai Nacional Estádio Nacional , Tóquio, Japão

Victorino Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Público: 62 000
Árbitro: Israel Abraham Klein
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Nottingham Forest
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Nacional
1 Inglaterra Peter Shilton
2 Inglaterra Viv Anderson
5 Inglaterra Larry Lloyd
6 Escócia Kenny Burns
3 Escócia Frank Gray
7 Irlanda do Norte Martin O'Neill
8 Suíça Raimondo Ponte Substituído após 68 minutos de jogo 68'
15 Inglaterra Stuart Gray
11 Escócia John Robertson
9 Inglaterra Trevor Francis
10 Escócia Ian Wallace
Substituição:
12 Inglaterra Peter Ward Entrou em campo após 68 minutos 68'
Técnico:
Inglaterra Brian Clough
1 Uruguai Rodolfo Rodríguez
4 Uruguai Daniel Enríquez
2 Uruguai José Hermes Moreira
3 Uruguai Juan Carlos Blanco
5 Uruguai Washington González
16 Uruguai Denis Milar
6 Uruguai Victor Esparrágo
10 Uruguai Arcenio Luzardo
7 Uruguai Alberto Bica
9 Uruguai Waldemar Victorino
11 Uruguai Júlio Cesar Morales
Técnico:
Uruguai Juan Mujica


Homem do Jogo:
Waldemar Victorino (Nacional)

Campeão[editar | editar código-fonte]

Copa Européia/Sul-Americana de 1980
Flag of Uruguay.svg
Nacional
2º Título

Referências