Willa Cather

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Willa Cather
Nome completo Wilella Silbert Cather
Nascimento 7 de dezembro de 1873
Gore, Virginia, Estados Unidos da América
Morte 24 de abril de 1947 (73 anos)
Manhattan, Nova Iorque, Estados Unidos da América
Residência Red Cloud, Nebraska
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Cônjuge Edith Lewis
Ocupação Escritora
Prémios Prémio Pulitzer de Ficção (1923)
Magnum opus Uma mulher perdida

Willa Cather ou Wilella Silbert Cather (7 de dezembro de 187324 de abril de 1947) foi uma escritora americana, seu sobrenome paterno indicando origens no País de Gales. Cather alcançou reconhecimento por seus romances sobre a vida de fronteira nas Grandes Planícies, em obras como O Pioneers!, My Antonia e The Song of the Lark. Em 1923, recebeu o Prémio Pulitzer de Ficção por One of Ours (1922), romance ambientado no período da Primeira Guerra Mundial.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Cather cresceu em Nebraska e se formou na Universidade de Nebraska. Também viveu e trabalhou em Pittsburgh por dez anos; em seguida, aos 33 anos, mudou-se para Nova York, onde viveu pelo resto de sua vida.

Em uma época na qual o sexismo e a homofobia eram raramente questionados, Willa Cather se vestia como homem na universidade; usava cabelos curtos e se apresentava com o nome de William. Mais tarde dividiria seu quarto, durante cinco anos, com outra jovem, a quem ela sem dúvida amou. Todavia, jamais assumiu abertamente ser lésbica. Ao contrário, propositalmente destruiu missivas e material que os experts acreditam que pudessem ter sido bastante reveladores. Os estudiosos da vida desta famosa escritora não conseguem recontar a sua história sem mencionar o nome de seu amor proibido.[1]

Encontra-se enterrada no Old Burying Ground, em Jaffrey Center, New Hampshire. A sua campa inclui uma citação de My Ántonia. Possui um exemplo da "ficção bem-educada" sobre a sua idade, mencionando o seu nascimento três anos mais tarde do que realmente foi. Encontra-se ao lado da sua companheira de longo período, Edith Lewis[2].

Obras[editar | editar código-fonte]

Escritora modernista, Willa Cather escrevia com equanimidade sobre paixão e violência na fronteira e fez um lamento velado sobre a beleza da paisagem que cunhou as pessoas e as histórias que conta.

  • Alexander's Bridge (1912)
  • O Pioneers (1913)
  • The Song of the Lark (1915)
  • My Antonia (1918)
  • One of Ours (1922)
  • Uma mulher perdida (no original A Lost Lady; 1923)
  • The Professor's House (1925)
  • My Mortal Enemy (1926)
  • Death Comes for the Archbishop (1927)
  • Shadows on the Rock (1931)
  • Lucy Gayheart (1935)
  • Sapphira and the Slave Girl (1940)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Willa Cather's Hidden Letters Reveal a Life More Depressed por Jen Doll. The Athlantic Wire, 22 de março de 2013.
  2. Lit Hub (26 de Março de 2018). «HOW TO VISIT THE GRAVES OF 75 FAMOUS WRITERS». Consultado em 28 de Março de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Willa Cather
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.