William Penney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
William Penney
Nascimento 24 de junho de 1909
Gibraltar
Morte 3 de março de 1991 (81 anos)
East Hendred[1]
Nacionalidade inglês
Cidadania Reino Unido
Alma mater Universidade de Londres, Imperial College London
Ocupação político, físico, matemático, físico nuclear
Prêmios Medalha Rumford (1966), Medalha de Ouro Kelvin (1971)
Empregador Imperial College London
Instituições Universidade do Wisconsin-Madison, Universidade de Cambridge, Universidade de Oxford, Imperial College London, Laboratório Nacional de Los Alamos
Campo(s) matemática, física matemática

William George Penney, Barão Penney OM, KBE, FRS,[2] FRSE (Gibraltar, 24 de junho de 1909 — East Hendred, 3 de março de 1991), foi um matemático e físico matemático inglês.

Vida[editar | editar código-fonte]

Foi professor de física matemática no Imperial College London. Ele teve um papel de liderança no desenvolvimento do programa nuclear da Grã-Bretanha, um programa clandestino iniciado em 1942 durante a Segunda Guerra Mundial que produziu a primeira bomba atômica britânica em 1952.

Como chefe da delegação britânica que trabalha no Projeto Manhattan, Penney inicialmente realizou cálculos para prever os efeitos dos danos gerados pela onda de explosão de uma bomba atômica. Ao voltar para casa, Penney dirigiu a própria diretoria de armas nucleares da Grã-Bretanha, codinome Tube Alloys, e dirigiu pesquisas científicas no Atomic Energy Research Establishment, que resultou na primeira detonação de uma bomba nuclear britânica (codinome Operação Hurricane) em 1952.

Após o teste, Penney tornou-se conselheiro chefe da Autoridade de Energia Atômica do Reino Unido (UKAEA), recém-criada do governo britânico. Mais tarde, ele foi presidente da autoridade, que usou em negociações internacionais para controlar os testes nucleares com o Tratado de Proibição Parcial de Testes Nucleares.

As contribuições científicas notáveis ​​de Penney incluíram a matemática para a dinâmica de ondas complexas, tanto em ondas de choque como de gravidade, propondo problemas de otimização e soluções em hidrodinâmica (que desempenha um papel importante na ciência dos materiais e metalurgia). Durante seus últimos anos, Penney lecionou matemática e física e foi Reitor do Imperial College London 1967–1973.[3][4][5][6][7]

Referências

  1. New York Times obituary
  2. Sherfield, L. (1 de janeiro de 1994). «William George Penney, O. M., K. B. E. Baron Penney of East Hendred. 24 June 1909-3 March 1991». Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society. 39 (0). doi:10.1098/rsbm.1994.0017 
  3. Patterson, James (2010). Solid-State Physics: Introduction to the Theory 2nd ed. Berlin: Springer. ISBN 978-3-642-02588-4 
  4. Rhodes, Richard (1986). The Making of the Atomic Bomb. New York: Simon & Schuster. ISBN 978-0-671-44133-3. OCLC 13793436 
  5. Szasz, Ferenc Morton (1992). British Scientists and the Manhattan Project: the Los Alamos Years. New York: St. Martin's Press. ISBN 978-0-312-06167-8. OCLC 23901666 
  6. Szasz, Ferenc Morton: British Scientists and the Manhattan Project: The Los Alamos Years, Palgrave Macmillan, 1992 ISBN 978-0-312-06167-8
  7. Rhodes, Richard: The Making of the Atomic Bomb Simon & Schuster Ltd; 1998 ISBN 978-1-4395-0686-8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Hendrik Christoffel van de Hulst
Medalha Rumford
1966
Sucedido por
Dennis Gabor


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.