Yisrael Beitenu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yisrael Beiteinu
ישראל ביתנו‎
"Sim para um estado judeu, não para um estado halakhic"
Yisrael Beiteinu party logo
Presidente Avigdor Lieberman
Fundação 1999
Sede Jerusalém,  Israel
Ideologia Nacionalismo[1]
Secularismo[2]
Sionismo revisionista[3]
Liberalismo económico[4][5]
Interesses da minoria russa[6]
Nacional-liberalismo[7]
Anticlericalismo
Espectro político Centro-direita[8] a direita[5]
Knesset
8 / 120
Cores Azul
Página oficial
www.beytenu.org

Yisrael Beiteinu (hebraico: ישראל ביתנו, "Israel é Nosso Lar") é um partido político secularista e nacionalista de Israel, situado na área da centro-direita[9] ou da direita[10][11][12][13]. O seu eleitorado é constituído essencialmente por imigrantes oriundos da antiga União Soviética. O atual líder do partido é Avigdor Lieberman.

História[editar | editar código-fonte]

Avigdor Lieberman

O partido Yisrael Beiteinu foi fundado em 1999 por Avigdor Lieberman, natural da Moldávia e residente em Israel desde 1978. Lieberman foi militante e director-geral do partido Likud, que abandonou por entender que Benjamin Netanyahu, então líder deste partido e primeiro-ministro de Israel, tinha feito demasiadas concessões à Autoridade Palestiniana. Em particular Lieberman opôs-se a planos que previam a divisão da cidade de Hebrom, na Cisjordânia. Neste mesmo ano o partido concorreu às eleições e conquistou quatro lugares no Knesset (parlamento) de Israel. No decurso da legislatura o partido juntou-se ao partido Ichud Haleumi (União Nacional). Nas eleições de 2003 partido concorreu integrado nessa lista.

Nas eleições legislativas de 2006, o Yisrael Beiteinu conquistou 12 lugares no Knesset, sendo o quarto partido mais votado. Nas eleições legislativas em Israel em 2009, o partido logrou 15 assentos, sendo o terceiro mais votado.

Plataforma[editar | editar código-fonte]

O partido deseja estimular a criação de um ambiente sócio-económico favorável aos judeus que desejem realizar a aliá (imigração) para Israel. Defende uma linha dura ao nível das negociações com os palestinianos e os estados árabes. Para além disso, advoga uma transferência da população árabe de Israel para a Cisjordânia como forma de evitar no futuro uma maioria árabe no estado israelita. Por causa desta proposta política, o partido tem sido apelidado de racista e de extrema-direita.

O Yisrael Beiteinu defende igualmente um sistema presidencialista para Israel e o casamento civil.

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas
Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1999 13.º 86 153
2,6 / 100,0
4 / 120
Oposição
2003 5.º 173 973
5,5 / 100,0
Aumento2,9
7 / 120
Aumento3 Governo
2006 5.º 281 880
9,0 / 100,0
Aumento3,5
11 / 120
Aumento4 Governo
2009 3.º 394 577
11,7 / 100,0
Aumento2,7
15 / 120
Aumento4 Governo
2013 Likud
11 / 120
Baixa4 Governo
2015 8.º 214 906
5,1 / 100,0
6 / 120
Baixa5 Oposição

Referências[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Likud signs coalition agreement with Yisrael Beiteinu». Jewish Telegraphic Agency. May 25, 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. «New poll shows Liberman positioned as Israel's next coalition kingmaker». i24news. Consultado em 30 July 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Bringing the Zionist Dream to Life». yisraelbeytenu.com. Consultado em 5 July 2015. Arquivado do original em 8 de novembro de 2006  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda); |archiveurl= e |arquivourl= redundantes (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Yisrael Beiteinu supports the advancement of free-market economic policies». Jewish Virtual Library. Consultado em 25 April 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. a b Khanin, Vladimir (Ze'ev) (2008). «Israel's "Russian" Parties». In: Robert O. Freedman. Contemporary Israel: Domestic Politics, Foreign Policy and Security Challenges. [S.l.]: Westview Press. p. 165. ISBN 978-0813343853 
  6. Jim Zanotti (1 June 2015). «Israel: Background and U.S. Relations» (PDF). Congressional Research Service. p. 58. Consultado em 25 April 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  7. «Lieberman announces call to bring Likud and Blue and White into unity government». JNS. 16 June 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «Israel's Central Elections Committee Releases Final Results After Day of Delays, Computer Malfunctions». The Algemeiner. 11 April 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  9. «Lieberman: We Will Aim for Government With Gantz and Likud, Exclude the ultra-Orthodox». Haaretz. Consultado em 15 June 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. Arieff, Irwin (2011). «Middle East Peace Prospects: Is There Any Hope for Long-Term Peace». Issues in Peace and Conflict Studies: Selections From CQ Researcher. Thousand Oaks, Calif.: Sage Publications. p. 217. ISBN 9781412992916. doi:10.4135/9781483349244.n8 
  11. Ulutaş, Ufuk (February 2009). «The 2009 Israeli Elections and Turkish-Israeli Relations» (PDF). SETA — Foundation for Political Economic and Social Research. SETA Policy Brief (31): 5. Consultado em 26 January 2013. Arquivado do original (PDF) em 9 de novembro de 2013  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda); |archiveurl= e |arquivourl= redundantes (ajuda); Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  12. Aikman, David (2009). The Mirage of Peace: Understanding the Never-Ending Conflict in the Middle East. [S.l.]: Regal. p. 30. ISBN 978-0830746057 
  13. Malcolm B. Russell (2012). The Middle East and South Asia 2012. [S.l.]: Stryker-Post Publications. p. 104. ISBN 978-1610488891  Verifique o valor de |url-access=registration (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]