Young Cassidy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Young Cassidy
O Jovem Cassidy (PT)
O Rebelde Sonhador (BR)
 Reino Unido
1965 •  cor •  110 min 
Direção Jack Cardiff
John Ford
Produção Robert Emmett Ginna
Robert D. Graff
Roteiro John Whiting (roteiro)
Seán O'Casey (livro)
Elenco Rod Taylor
Maggie Smith
Julie Christie
Michael Redgrave
Gênero Drama
Biografia
Música Sean O'Riada
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Young Cassidy (O Rebelde Sonhador (título no Brasil) ou O Jovem Cassidy (título em Portugal)) é um filme britânico de drama biográfico de 1965, dirigido por Jack Cardiff e John Ford (que abandonou o projeto por problemas de saúde) para a Metro-Goldwyn-Mayer. O roteiro de John Whiting é baseado em Mirror in My House, livro biográfico do dramaturgo irlandês Seán O'Casey (com o nome mudado para John Cassidy) e conta a juventude dele passada em meio aos conflitos políticos e religiosos que abalavam a Irlanda no início do Século XX.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Rod Taylor John Cassidy
Maggie Smith Nora
Julie Christie Daisy Battles
Michael Redgrave W.B. Yeats
Edith Evans Augusta, Lady Gregory
T. P. McKenna Tom
Jack MacGowran Archie
Siân Phillips Ella
Flora Robson Senhora Cassidy
Philip O'Flynn (creditado como Phillip O'Flynn) Mick Mullen
Eddie Golden Capitão White

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Bandeira do arado e estrelas que aparece numa cena do filme

Em 1911 na cidade de Dublin, com o crescimento dos protestos contra o domínio britânico na Irlanda, o jovem John Cassidy (Seán O'Casey)[1] é um trabalhador braçal de dia e um panfleteiro revolucionário à noite. Ele vive com muitas dificuldades financeiras numa casa humilde com a mãe, um irmão ator e uma irmã abandonada pelo marido militar com os cinco filhos pequenos dela. Depois de uma greve dos trabalhadores reprimida com violência pela polícia inglesa, Cassidy e seu amigo Mick Mullen entram para um grupo armado revolucionário que se prepara para uma rebelião (e cuja a bandeira trazia como símbolos o arado e as estrelas), mas os dois acabam desistindo de participar ao discordarem da insistência do Capitão White em preparar o grupo dentro das tradições de um exército regular ao invés de usar táticas de guerrilha. Com o sangrento fracasso da revolta, Cassidy resolve se dedicar a literatura e conhece a tímida bibliotecária Nora, que o ajuda a conseguir os livros que desejava mas que não tinha dinheiro para pagar. Ele resolve escrever peças teatrais e é incentivado pelos responsáveis pelo Teatro Abbey, o escritor W.B. Yeats e Lady Gregory. Com muitas revisões, Cassidy consegue lançar sua primeira peça The Shadow of a Gunman (1923) e depois escreve The Plough and the Stars (1926), que causa grande tumulto na conservadora plateia da noite de estreia, que não aceita a história sobre trabalhadores e prostitutas.

Notas[editar | editar código-fonte]

Anteriormente em 1907, a apresentação da peça The Playboy of the Western World de John Millington Synge provocou tumultos semelhantes na plateia, reprimidos pela polícia [2]. O real W.B Yeats, amigo de ambos os autores, disse palavras similares em ambas as ocasiões [1]. O filme faz essa ponte entre os dois acontecimentos através do discurso do personagem de Yeats.

Produção[editar | editar código-fonte]

Baseado na autobiografia de Seán O'Casey Mirror in my House (um título guarda-chuva para seis autobiografias publicadas entre 1939 e 1956 e republicadas em dois grandes volumes, em 1956). O filme começou a ser produzido em 1964, mudando o nome do autor para John Cassidy. O'Casey leu os primeiros esboços e deu sua aprovação para o roteiro, bem como a escolha do protagonista, Rod Taylor [3].

Rod Taylor não fôra a escolha original para o papel. Sean Connery desistiu e Richard Harris foi consultado [4].

O filme seria dirigido por John Ford (que antes levara para as telas de cinema a adaptação homônima da peça The Plough and the Stars em 1936), mas o diretor adoeceu após duas semanas de filmagens e foi substituído por Jack Cardiff. Um membro do elenco foi substituído - a atriz Sian Phillips veio para o lugar de Siobhan McKenna [5]. O'Casey morreu pouco tempo antes do término da produção do filme [6].

Sean O'Casey: The Spirit of Ireland[editar | editar código-fonte]

Durante a realização do filme, um documentário dos bastidores de Young Cassidy com o título de Sean O'Casey: The Spirit of Ireland foi produzido. Narrado por Herschel Bernardi, o filme mistura cenas de Young Cassidy com as dos atores se preparando para os respectivos papeis [3].

Referências

  1. a b Sean O'Casey Página de Dublin
  2. Contemporary Authors Online (Detroit, Michigan: Gale). 2003. ISBN 978-0-7876-3995-2.  sobre as semelhanças entre os tumultos de The Plough and the Stars e Playboy
  3. a b Site de Rod Taylor
  4. Stephen Vagg, Rod Taylor: An Aussie in Hollywood, Bear Manor Media, 2010 pg. 107
  5. Vagg pg. 109
  6. Vagg pg. 110

Ligações externas[editar | editar código-fonte]