AMD Rage

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Processadores gráficos 3D AMD
2D: Mach

Direct3D 1–6: AMD RageRage 128

Direct3D 7.x: Radeon R100

Direct3D 8.x: Radeon R200

Direct3D 9.x: Radeon R300R420R520

Direct3D 10: Radeon R600R700

Outras tecnologias AMD
Placas-mães: IGP3xx9000/9100 IGPXpress

Para GPUs: AMRCrossFireHyperMemory

Workstations: FireGLFireMVFireStream

Software: CatalystAVIVO

Dispositivos portáteis: ImageonXilleon

Consoles de jogos: GameCubeXbox 360WiiPlayStation 4Xbox One

ATI Rage é o nome de uma série de aceleradores gráficos da ATI Technologies com capacidades 2D, 3D e de vídeo. Lançada em 1996, é sucessora da série de chips Mach.

3D Rage[editar | editar código-fonte]

O chip Rage original era baseado no núcleo 2D Mach64 adicionado de funcionalidades 3D e aceleração MPEG-1.

3D Rage II (IIC, II+, II+DVD)[editar | editar código-fonte]

O processador Rage de segunda geração possuí um desempenho em renderização 3D aproximadamente duas vezes mais que o antecessor. Novamente baseado na arquitetura Mach64, oferecia um bom desempenho 2D e usa memórias EDO RAM ou SGRAM.

Foi utilizado integrado nos computadores Power Macintosh G3 e Power Mac 6500, algumas placas-mãe, além das placas de vídeo ATI 3D Xpression+, 3D Pro Turbo e o primeira placa da família All-in-Wonder.

3D Rage Pro[editar | editar código-fonte]

Na terceira revisão da série Rage, a ATI acrescentou um processador de geometria além de melhorar recursos como correção de perspectiva, neblina, transparência, iluminação e a qualidade de vídeo em DVD (MPEG2). Além disso, foi projetado para o padrão Accelerated Graphics Port da Intel e seus recursos. Foi oferecido em configurações com até 8MB de memória SGRAM ou 16MB de WRAM.

O desempenho da Rage Pro era próximo dos chipsets RIVA 128 da NVIDIA e Voodoo da 3dfx, em geral logo abaixo destes concorrentes, isso somado à falta de suporte à API OpenGL reduziu o potencial de vendas da placa como aceleradora gráfica para jogos.

Rage Pro Turbo[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 1998, a ATI relançou a família Rage Pro ao apresentar o chip Rage Pro Turbo e um novo driver com o mesmo nome (versão 4.10.2312) que prometia uma melhoria de desempenho em torno dos 40%. Na verdade, se tratava do mesmo chip Rage Pro e os drivers apenas ofereciam o aumento de desempenho em programas de testes como o 3D Winbench, em jogos o desempenho continuou fraco. Apenas com o passar do tempo a ATI conseguiu lançar drivers com desempenho satisfatório.

Rage LT[editar | editar código-fonte]

Rage LT é uma revisão do acelerador Rage Pro criado para ser implementado em placas-mãe e notebooks. Possuía recursos como suporte às telas de LCD e economia de energia. Uma versão um pouco mais rápida foi lançada com o nome Rage LT Pro.

Rage XL[editar | editar código-fonte]

Rage XL foi uma versão de baixo custo e baixo consumo da Rage Pro, usada em placas mais acessíveis. Basicamente uma Rage Pro com processo de fabricação mais barato e otimizada para situações que pedem apenas os recursos básicos de vídeo, é utilizada (ainda em 2006) integrada em placas-mãe para servidores devido ao seu baixo custo e aceleração 2D de bom desempenho.

Rage 128[editar | editar código-fonte]

ATi Rage128 GL PCI 16MB

Uma última revisão da família Rage foi lançado pela ATI sob o nome Rage 128 em duas versões; Rage 128 GL e Rage 128 VR (de virtual reality, realidade virtual), além do preço, a única diferença era o barramento de memória utilizado, 128-bit na versão GL e 64-bit na versão VR.

A Rage 128 é um acelerador gráfico compatível com os recursos Direct3D 6 e trouxe todos os principais recursos de seus antecessores, acrescentando recursos voltados à reprodução de DVDs e suporte a processamento de múltiplas texturas simultâneas por ciclo de processamento. Oferecia um bom desempenho em modo 32-bit de cor comparado aos consorrentes, seu desempenho em 16-bit, no entanto, não era tão competitivo.

A revisão Rage 128 Pro foi lançado mais tarde com melhor desempenho e foi a última revisão da arquitetura Rage.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A GPU Radeon 256 era conhecida pelo codinome Rage 6. Nome que foi mudado mais tarde para "R100".

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre hardware é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre AMD Rage