ATI Technologies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
AMD Graphics Product Group
ATI-Logo.svg
Tipo Subsidiária da AMD
Fundação 1985
Sede Markham, Canada
Pessoas-chave Adrian Hartog, Presidente
Produtos Unidade de processamento gráfico
chipsets
Página oficial ati.amd.com

ATI Technologies é uma fabricante multinacional de hardware para computadores, mundialmente conhecida por suas CPUs e suas placas de vídeo. A empresa está sediada em Markham, Região Metropolitana de Toronto, Ontário, Canadá.

Entre os demais produtos da empresa estão chipsets para placas-mãe e dispositivos móveis, além do estreitamento de relações com LAN houses, por meio de promoções (descontos na compra de placas) e eventos como o Encontro dos proprietários de LAN houses.

Em 30 de agosto de 2010 a AMD, que havia comprado a ATI 3 anos antes, elimina o nome "ATI", e passa a chamar apenas AMD. Agora seus produtos ATI Radeon, ATI Crossfire, etc ficaram como AMD Radeon, AMD Crossfire, etc.[1] A AMD resolveu abandonar a marca ATI pois percebeu que seu público não ligava muito para a marca ATI, era mais lembrada pela marca AMD.

História[editar | editar código-fonte]

A ATi Graphics Corporation foi fundada por três imigrantes chineses, Kwok Yuen Ho nascido na China, e os nascidos em Hong Kong Benny Lau e Lee Lau. No princípio era um OEM, produzindo processadores gráficos para grandes fabricantes de PCs como IBM. Em 1987 no entanto, se transformou em um fabricante independente de placas, vendendo modelos como as placas de vídeo EGA Wonder e VGA Wonder sob sua própria marca.

Em 1997 a ATI comprou a divisão gráfica da Tseng Labs, incluindo 40 engenheiros. Em 2000 adquiriu a ArtX, a companhia que projetou o chip gráfico "Flipper" usado no console Nintendo GameCube. A ATI projetou o chip utilizado no sucessor do GameCube, o console Wii. Foi também contratada pela Microsoft para projetar o processador gráfico para o Xbox 360, conhecido como "Xenos".

O atual presidente e CEO da empresa é David E. Orton (ex-presidente da ArtX, e ex-funcionário da Silicon Graphics). Kwok Yuen Ho permaneceu como Chairman (presidente do conselho da empresa) até se aposentar em 22 de novembro de 2005.

Em 24 de julho de 2006, ATI e AMD anunciaram um plano de fusão calculado em 5,4 bilhões de dólares. A fusão deve ser completada no final do ano fiscal de 2006. A compra será paga com 4,2 bilhões de dólares americanos, incluindo 2 bilhões tomados em um empréstimo, além de 56 milhões de ações da AMD. A compra foi aprovada pelos acionistas da AMD, apesar de ainda depender da aprovação do FTC (o equivalente ao CADE brasileiro nos EUA) e os acionistas da ATI.[2]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Além de desenvolver GPUs (graphics processing unit, chamado pela ATI de VPU, visual processing unit) de alto desempenho para computadores pessoais, a ATI também projeta processadores para laptops (as versões "Mobility"), PDAs e telefones celulares (a linha "Imageon"), placas-mãe integradas ("Radeon IGP"), além de outros segmentos de mercado. Devido a esse portfolio diversificado, a ATI tem forte presença nos mercados OEM e de multimédia.

O principal concorrente da ATI é a NVIDIA. A partir de 2001, a principal linha de produtos é a série Radeon de aceleradores gráficos 3D que concorre diretamente com a série GeForce da NVIDIA.

Chipsets gráficos para computadores[editar | editar código-fonte]

Processadores gráficos 3D AMD
2D: Mach

Direct3D 1–6: AMD RageRage 128

Direct3D 7.x: Radeon R100

Direct3D 8.x: Radeon R200

Direct3D 9.x: Radeon R300R420R520

Direct3D 10: Radeon R600R700

Outras tecnologias AMD
Placas-mães: IGP3xx9000/9100 IGPXpress

Para GPUs: AMRCrossFireHyperMemory

Workstations: FireGLFireMVFireStream

Software: CatalystAVIVO

Dispositivos portáteis: ImageonXilleon

Consoles de jogos: GameCubeXbox 360Wii

  • EGA / VGA Wonder - compatível com os adaptadores gráficos "EGA/VGA" da IBM (1987)
  • Mach8 - primeiro "acelerador 2D Windows" da ATI's (clone do acelerador IBM 8514) (1991)
  • Mach32 - acelerador 2D compatível com VGA com recursos estendidos (aceleração "true-color" 32-bit) (1992)
  • Mach64 - acelerador otimizado para 2D com aceleração de vídeo (zoom de imagens via hardware, conversão de cores YU→RGB) (1994)
  • Série Rage - primeiro acelerador 2D / 3D da ATI. A série evoluiu de aceleração rudimentar 3D (além das capacidades 2D e MPEG-1 dos antecessores) para um acelerador 3D competitivo com excelente desempenho em DVD. (1995-2004)
    • Rage Mobility - criados para uso em ambientes que requerem baixo consumo de energia, como notebooks. Semelhantes em funcionalidade aos equivalentes para desktops, somados a funcionalidades de gerenciamento de energia, interface para LCDs e suporte a múltiplos monitores.
  • Série Radeon - lançada no ano 2000, é a marca da ATI para aceleradores gráficos 3D voltado para usuários domésticos. O modelo Radeon DDR foi o primeiro acelerador Direct3D 7 da ATI.
    • Mobility Radeon - a série de versões otimizadas para baixo consumo da família Radeon, voltadas para uso em notebooks.
    • ATI CrossFire - tecnologia da ATI lançada em respostas ao SLI da NVIDIA. Permite usar duas placas de video para processamento em paralelo com o objetivo de aumentar o desempenho.
  • FireGL - família de produtos voltados para o uso em CAD/CAM lançada em 2001 com a compra da divisão FireGL da Diamond Multimedia, desde então baseada na tecnologia Radeon.

Aceleradores gráficos para consoles[editar | editar código-fonte]

  • Flipper - processador gráfico do Nintendo GameCube desenvolvido pela ArtX, Inc, empresa comprada pela ATI durante o fim do desenvolvimento da GPU. Possui uma gama de recursos semelhante a de outros aceleradores Direct3D 7 como a linha Radeon R100 e GeForce 256, com suporte limitado a pixel shaders. Uma das principais diferenças do processador é o uso de 3MB de memória 1T-SRAM embutida para armazenamento de texturas e framebuffer/Z-buffer com baixa latência (6 nanosegundos) e alta taxa de transferência para a época (10,4 GB/segundo). O Flipper foi desenvolvido pelos criadores do "Reality Coprocessor" utilizado no Nintendo 64 ao deixar a Silicon Graphics. Essa mesma equipe teve mais tarde participação importante no desenvolvimento da Radeon 9700.
  • Xenos - processador gráfico do Xbox 360 conhecido também como "R500" e "C1". Não possui um equivalente direto na gama de produtos da ATI, foi desenvolvido exclusivamente para o console e seus recursos podem ser utilizados na família de produtos para computadores pessoais. Com performance de 240 GFLOPS (10 FLOPS x 48 shader pipelines x 500 MHz), Clock de 500 MHz, 10MB de DRAM embutida e capaz de processar 500 milhões de triângulos por segundo.
  • Hollywood - GPU utilizada no console Wii da Nintendo.

Dispositivos portáteis[editar | editar código-fonte]

  • Imageon - linha de produtos lançada em 2002 criada para disponibilizar aceleração 3D à PDAs e telefones celulares. Possuem recursos de aceleração 3D, decodificação de vídeo MPEG-4, codificação/decodificação JPEG e sistema de processamento de imagens para câmeras embutidas.

Chipsets para computadores pessoais[editar | editar código-fonte]

Os primeiros processadores para chipsets da ATI foram os modelos Radeon 320 e 340, normalmente utilizados com south bridges (ponte sul, processadores secundários) da ALi. Vendidos em grande escala devido ao sucesso com fabricantes de computadores pela sua integração de recursos, nunca foram populares entre os consumidores finais.

Em 2003 a ATI lançou a linha 9100 IGP. Pela primeira vez um chipset completo, incluindo uma south bridge ATI funcional, IXP250, apesar de ter poucos recursos. Baseado no processador gráfico Radeon 8500, possuía suporte aos recursos da API Direct3D 8.1.

A família Xpress 200 foi lançado pela ATI como uma solução compatível com Athlon 64 e Pentium 4 baseado no barramento PCI Express. Sua principal novidade era a compatibilidade com as funções definidas pelo padrão Direct3D 9, pela primeira vez implementadas em um chipset integrado.

Em 2006 foi lançada a linha Xpress 3200, cuja característica é a utilização de dois slots PCI Express x16 criados especificamente para uso em modo CrossFire, ao invés da divisão em dois slots x8 como na linha Xpress 200.

Referências

  1. Guia do hardware (30 de agosto de 2010). AMD elimina a marca 'ATI'. Página visitada em 22 de maio de 2011.
  2. Press release sobre a fusão da AMD e ATI Technologies

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre ATI Technologies