Aderência (patologia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Aderência (patologia)
Classificação e recursos externos
CID-10 K56.5, N73.6, N99.2, N99.4
CID-9 560.81, 614.6
MedlinePlus 001493
MeSH D000267
Star of life caution.svg Aviso médico

Em patologia, uma aderência é uma união de tecidos fibrosos do tipo cicatricial, que se formam entre duas superfícies no interior do organismo. Dentres os tipos mais comuns, estão a aderência intra-uterina, aderência pélvica e a aderência pericárdica.

Causas, incidência e fatores de risco[editar | editar código-fonte]

Uma inflamação ou um trauma que causa a aderência de tecidos em outros tecidos ou órgãos (muito parecido com o processo de formação de tecido cicatricial). Algumas vezes, os tecidos fibrosos (aderência) podem ser formados entre duas superfícies. Uma cirurgia abdominal, tecidos fibrosos congênitos ou apendicite também podem gerar esse quadro.

Dependendo dos tecidos envolvidos, a aderência pode provocar vários distúrbios. Por exemplo, a aderência de membranas ao redor do coração (saco pericárdico) pode resultar em pericardite. Nos olhos, a aderência da íris ao resto cristalino pode resultar em um glaucoma. Nos intestinos, a aderência pode provocar uma obstrução intestinal total ou parcial. A aderência intra-uterina ocorre com tanta freqüência que receberam um nome próprio (síndrome de Asherman). A aderência pélvica pode levar à infertilidade e a problemas de reprodução.

Ícone de esboço Este artigo sobre Patologia (doença) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.