Adriaan Reland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adriaan Reland
Adriaan Reland, gravura na Hadriani Relandi Analecta Rabbinica, 2ª edição, 1723
Nascimento 17 de julho de 1676
De Rijp
Morte 5 de fevereiro de 1718 (41 anos)
Utrecht
Nacionalidade Prinsenvlag.svg neerlandesa
Ocupação Erudito, cartógrafo, filólogo

Adriaan Reland (também conhecido por Adriaen Reeland/Reelant, Hadrianus Relandus) (De Rijp, 17 de julho de 1676 - Utrecht, 5 de fevereiro de 1718)[1] foi um erudito, cartógrafo e filólogo neerlandês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Reland era filho de Johannes Reland, um pastor protestante, e Aagje Prins na pequena aldeia de De Rijp, na Holanda do Norte. O irmão de Adriaan, Peter (1678-1714) foi um influente advogado em Haarlem[1] . Reland estudou primeiramente em Amsterdã e matriculou-se na Universidade de Utrecht em 1693. Após a conclusão de seu curso de doutorado[2] em Utrecht, mudou-se para Leiden, onde educou o filho de Hans Willem Bentinck, depois 1º Conde de Portland. Este último convidou-o para ir morar na Inglaterra, porém, Reland não aceitou devido a saúde debilitada de seu pai[1] .

Reland foi um dos primeiros orientalistas.[3] Foi nomeado professor de Filosofia da Universidade de Harderwijk em 1699.[4] De 1701 em diante, foi professor de línguas orientais na Universidade de Utrecht. Em 1713, ensinou também antiguidades hebraicas. Reland destacou-se por seus estudos meticulosos do Islã e pelas pesquisas linguísticas. Traçou a extensão leste das línguas austronésias para o Pacífico ocidental.

Embora nunca tenha se aventurado além das fronteiras dos Países Baixos, destacou-se também como cartógrafo[5]

Reland morreu em 1718 em Utrecht de varíola[1] .

Seleção de trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

  • Palaestina ex monumentis veteribus illustrata - um minucioso levantamento geográfico da Palestina em 1696, escrito em latim e publicado por Willem Broedelet, Utrecht, em 1714.
  • De religione Mohammedica libri duo - o primeiro trabalho europeu para tentar descrever a religião islâmica de uma forma relativamente objetiva, publicado em 1705.
  • Galatea. Lusus poetica - Uma coleção de elegias amorosas latinas, que trouxe a Reland alguma fama como poeta neolatino, publicada em 1701.
  • De natuurlijke wijsgeer - uma tradução para o neerlandês do romance árabe de Ibn Tufail, Hayy ibn Yaqdhan, impressa por Pieter van der Veer em Amsterdã, em 1701.

Referências

  1. a b c d John Gorton, A General Biographical Dictionary, 1838, Whittaker & Co.
  2. Digitaal Album Promotorum. Visitado em 9 de maio de 2010.
  3. P. J. A. N. Rietbergen. Power And Religion in Baroque Rome: Barberini Cultural Policies. [S.l.: s.n.]. 321 pp.
  4. Adriaan Reland (1676-1718). Visitado em 9 de maio de 2010.
  5. Mapas por Reland.

Wikisource  "Reland, Adrian". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]