After Forever

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
After Forever
After Forever Circo Voador.jpg
A banda em concerto no Circo Voador, 2006
Informação geral
País Países Baixos Flag of the Netherlands.svg
Gênero(s) Metal sinfônico, metal progressivo
Período em atividade 19952009
Página oficial www.AfterForever.com
Integrantes
Floor Jansen
Sander Gommans
Bas Maas
Luuk van Gerven
Andre Borgman
Joost van den Broek
Ex-integrantes
Mark Jansen, Joep Beckers, Jack Driessen, Lando van Gils

After Forever foi uma banda de symphonic metal dos países baixos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

After Forever foi originalmente formada em 1995 sob o nome Apocalypse, seu gênero era orientado ao death metal. Com a entrada da vocalista Floor Jansen em 1997, o estilo da banda mudou em disposição a dar ênfase para sua voz. Até aquele momento a banda era composta por Floor Jansen, Mark Jansen, Sander Gommans, Luuk van Gerven, Jack Driessen e Joep Beckers.

Em 1999 a banda começou a compor canções próprias e gravaram duas demos - intituladas Ephemeral e Wings of Illusion - que enventualmente chamaram atenção da gravadora Transmission Records, que assinou contrato com a banda.

Seu álbum de estréia, o Prison of Desire lançado em 2000, foi gravado no estúdio Excess, em Rotterdan, produzido por Hans Pieters e Dennis Leidelmeijer. Os corais foram feitos no RS 29 com Oscar Holleman, que já havia trabalhado com Ayreon e The Gathering. O resultado foi ansiosamente aguardado pelos integrantes. Além do vocal marcante de Floor e os vocais guturais de Sander e Mark aliados a um instrumental agressivo e sombrio, a banda trazia um coral e arranjos clássicos. No primeiro disco, ainda contaram com a participação da vocalista do Within Temptation, Sharon den Adel na canção Beyond Me. O álbum foi muito bem recebido pela crítica européia e possibilitou um reconhecimento mundial para a banda. Ainda em 2000 o baterista André Borgman juntou-se à banda, substituindo Joep Beckers, e no final do mesmo ano o tecladista Lando van Gils substituiu Jack Driessen.

Em 2001 o álbum Decipher foi lançado. Neste disco, fica evidente a evolução e o amadurecimento musical do grupo. Porém, em 2002 Mark Jansen desliga-se da banda. Segundo Mark, sua intenção é dar continuidade a sua carreira musical com um estilo semelhante ao After Forever, formando posteriormente, então, a banda Epica. No mesmo ano Bas Maas entra para o grupo como guitarrista.

No ano de 2003 foi lançado Exordium, um EP com 6 faixas (entre elas o cover The Evil That Men Do, da banda Iron Maiden) e o clipe My Choice.

Em 2004, o tão aguardado álbum conceitual Invisible Circles foi lançado. Com músicas mais diversificadas e bem diferente dos discos anteriores, o álbum trás como tema a história de uma garota, filha de pais adolescentes numa gravidez indesejada. Ele chegou a alcançar a posição de 26º no Top 100 das paradas holandesas. No mesmo ano, Lando van Gils deixa a banda e é substituído por Joost van den Broek.

Em Setembro de 2005, foi lançado o álbum Remagine, cujo título é uma combinação das palavras Reflection e Imagination. Segundo a vocalista, Floor Jansen: "É realmente um passo a frente em nossa carreira. Vejo-o com todas as características do After Forever, contudo trazendo novas idéias à nossa música. Temos melodias bem fortes para nossos fãs, e músicas que marcarão nossa história". O álbum contém 12 faixas e teve o instrumental gravado no Excess Studio, em Rotterdam. Enquanto os vocais, os trechos clássicos e a mixagem foram feitos no Gate Studio, na Alemanha, sob a produção de Sascha Peath e Miro em Wolfsburg.

Em 3 de Março de 2006, a banda anuncia o rompimento com a gravadora Transmission Records. Segundo informações do site oficial, a gravadora fazia um fraco trabalho de publicidade. Em Outubro do mesmo ano, com o novo álbum em plena produção, eles assinaram com a Nuclear Blast Records.

Em Abril de 2007 é lançado o álbum After Forever. O disco possui 12 faixas. Segundo Sander Gommans, "você pode ouvir a energia de Prison Of Desire, a melancolia de Decipher, a abordagem progressiva de Invisible Circles e os elementos mais acessíveis contidos em Remagine. É impossível sermos mais After Forever do que isso". Neste álbum, o grupo dá continuidade às tendências de Remagine e se distancia um pouco mais de Prison of Desire e Decipher.

O After Forever demonstra ser uma das maiores bandas de seu gênero, revolucionando os conceitos de metal, sem se limitar à fronteiras comerciais.

Em janeiro de 2008, After Forever anunciou em seu website que a banda daria um tempo de, pelo menos, um ano. Em uma entrevista com a rádio Ragnarök, Floor disse que a banda se juntaria no início de 2009 para discutir o futuro do After Forever.[1]

No dia 5 de fevereiro de 2009, a banda anunciou seu fim. Segundo comunicado no site oficial, a pausa em 2008 e parte de 2009 fez com que percebessem não terem mais energia para continuar.[2]

Membros[editar | editar código-fonte]

Membros finais[editar | editar código-fonte]

Esta banda foi originalmente formada por Sander Gommans e Mark Jansen

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Coletaneas[editar | editar código-fonte]

Demos[editar | editar código-fonte]

  • Ephemeral (Demo, 1999)
  • Wings of Illusion (Demo, 1999)

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Follow in the Cry/Silence from Afar" (2000)
  • "Emphasis/Who Wants to Live Forever" (2002)
  • "Monolith of Doubt" (2002)
  • "My Choice/The Evil That Men Do" (2003)
  • "Digital Deceit" (2004)
  • "Being Everyone" (2005)
  • "Two Sides/Boundaries Are Open" (2006)
  • "Energize Me" (2007)
  • "Equally Destructive" (DVD-Single, 2007)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]