Missões diplomáticas da Guiné-Bissau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Missões diplomáticas da Guiné-Bissau em 2005

Este anexo lista as missões diplomáticas (embaixadas e consulados em outros países) da República de Guiné-Bissau, um país pobre da África Ocidental, colônia de Portugal até 1973, quando começou a ser assolado por golpes de estado e conflitos étnicos. Até 2005, trinta e dois anos depois da independência, Guiné-Bissau possuía missões em apenas dez países, sendo uma das nações mais diplomaticamente isoladas do mundo. Neste ano o recém-eleito presidente Nino Vieira decidiu aumentar as relações internacionais a fim de trazer um crescimento económico ao país. Tendo chegado a outros nove novos países até ser assassinado em 2009. Em 12 de abril de 2012, na véspera do início da campanha para a volta da eleição presidencial, militares ocuparam a rádio nacional, a sede do "Partido da Aliança de Independência", e atacaram com granadas a residência do primeiro-ministro em fim de mandato Carlos Gomes Júnior, instaurando um novo regime militar no país.

África[editar | editar código-fonte]

Europa[editar | editar código-fonte]

Américas[editar | editar código-fonte]

Ásia[editar | editar código-fonte]

Organizações Multilaterais[editar | editar código-fonte]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]