Asplenium trichomanes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaAsplenium trichomanes
Asplenium trichomanes subsp. quadrivalens na Serra de Grazalema.

Asplenium trichomanes subsp. quadrivalens na Serra de Grazalema.
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pteridophyta
Classe: Polypodiopsida
Ordem: Polypodiales
Família: Aspleniaceae
Género: Asplenium
Espécie: A. trichomanes
Nome binomial
Asplenium trichomanes
L
Subespécies
  • Asplenium trichomanes L. ssp. trichomanes
  • Asplenium trichomanes L. ssp. quadrivalens
  • Asplenium trichomanes L. ssp. inespectans
  • Asplenium trichomanes L. ssp. pachyrachis
  • Asplenium trichomanes L. ssp. hexavalens
  • Asplenium csikii Kümmerle & András.
  • Asplenium linnaei Soó
  • Asplenium x lusaticum D.E.Mey.
  • Asplenium melanocaulon Willd.
  • Asplenium trichomaniforme H.P.Fuchs
  • Trichomanes callitriche Bubani[1]
Asplenium trichomanes2.JPG
Inexpectans-del-barranc.jpg

Asplenium trichomanes L. é uma espécie de fetos da família Aspleniaceae. A espécie é conhecida pelos nomes comuns de polítrico ou tricomanes[1] .

Descrição[editar | editar código-fonte]

Planta vivaz, de tamanho muito variável (10–50 cm), com rizoma curto, escamoso, do qual brotam numerosas raízes delgadas, duras, negras, e um conjunto de frondes, estreitas e compridas, com o ráquis endurecido, cinzento escuro e com brilho ceroso. Limbo linear, pinado uma única vez, com 15-30(40) pares de segmentos ovais, um pouco irregulares, de margens dentadas, mais largos os basais que os superiores.

Os soros são lineares, nos quais os esporângios maturam ao longo de todo o ano[2] .

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

A área de distribuição natural da espécie inclui a Europa e grande parte da Ásia,estendendo-se para sul até à Turquia, Irão e a região dos Himalaias, com uma população no Iémen. Aparece também no norte, sul e partes do leste de África, no leste da Indonésia, sueste da Austrália, Tasmânia, Nova Zelândia e Havai. Encontra-se ainda na América do Norte e na América Central, em Cuba e no norte e oeste da América do Sul.

O habitat típico são as fissuras e fendas de rochas e muros húmidos e sombrios. Diferentes subespécies apresentam distintas preferências edafo-climáticas e de exposição solar:

Estratos da planta são utilizados como emoliente, anti-inflamatório e expectorante.[3]

Notas

  1. a b Asplenium trichomanes Real Jardín Botánico: Proyecto Anthos. Visitado em 30 de octubre de 2009.
  2. Penas, A.; Diez J., Llamas F., Rodríguez M.. Plantas Silvestres de Castilla y León. [S.l.]: Valladolid:Ámbito (ed.), 1991. ISBN 84-86770-40-8.
  3. Asplenium trichomanes Plantas útiles: Linneo. Visitado em 30 de octubre de 2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hutchinson, G. (1996) Welsh Ferns, National Museums and Galleries of Wales.
  • Page C. N. (1982) The Ferns of Britain and Ireland, Cambridge University Press.
  • Preston, C. D. & Pearman, D. A. (2002) New Atlas of the British and Irish Flora, Oxford University Press.
  • Stace, Clive A. (1997) New Flora of the British Isles, Cambridge University Press.
  • Tutin, T. G. et al. (1964) Flora Europaea, Volume 1. Cambridge University Press.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Asplenium trichomanes