Bósnia otomana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

A Província da Bósnia foi uma província do Império Otomano, baseada principalmente no território do atual estado da Bósnia e Herzegovina, bem como a maioria da Eslavônia, Lika e Dalmácia na atual Croácia.

Entre seu estabelecimento em 1520 e a reforma administrativa em 1864, foi chamado de Elayet da Bósnia ou Pashaluk da Bósnia (em turco: Bosna Paşalığı). Após a reforma, foi nomeado de Vilayet da Bósnia (em bósnio: Vilajet Bosna, turco: Bosna Vilâyeti).

Província otomana da Bósnia em 1606
Vilayet da Bósnia em 1900

História[editar | editar código-fonte]

Após a execução do rei Tomasevic em 1463, a parte central do Reino da Bósnia foi transformado no sanjak da Bósnia. Demorou cerca de um século para otomanos conquistarem o norte e oeste da atual Bósnia, e o primeiro vilaiete foi formado em 1527. Depois de 1580 tornou-se um pashaluk da Bósnia dividido em várias sanjaks.

Em meados do século XVII, no auge de seu tamanho, o pashaluk bósnio cobria toda a atual Bósnia e Herzegovina, assim como a maioria da Eslavônia, parte da atual Croácia. Abrangeu oito sanjaks e 29 capitanias (postos militares):

  • sanjak de Požega (2 capitanias militares)
  • sanjak da Bósnia (7 capitanias)
  • sanjak de Bihać (4 capitanias)
  • sanjak de Krka-Lika (7 capitanias)
  • sanjak de Klis (4 capitanias)
  • sanjak de Herzegovina (4 capitanias)
  • sanjak de Zvornik
  • sanjak de Cernik

No entanto, as guerras otomanas na Europa continuaram e a província diminuiu significativamente no território durante o mesmo século. Após o Tratado de Karlowitz, a província foi reduzida a quatro sanjaks (três delas diminuiram de tamanho) e doze capitanias. Antes do Tratado de Passarowitz, outras 28 capitanias militares foram formadas, mais da metade delas ao longo da fronteira. Este tipo de administração militar intensiva correspondeu à fronteira militar austríaca, do outro lado da mesma fronteira.

Em 1833, o território da região de Herzegovina se separou da Pashaluk da Bósnia e foi transformado no Pashaluk de Herzegovina, cujo vizir foi Ali-paša Rizvanbegović. Após sua morte em 1851, os pashaluks da Bósnia e Herzegovina foram fundidos em nova entidade conhecida como Bósnia e Herzegovina.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Markus Koller and Kemal H. Karpat, Ottoman Bosnia: A History in Peril, University of Wisconsin Press (2004) ISBN 0-299-20714-5
  • Matija Mazuranic, A Glance into Ottoman Bosnia, Saqi Books (2007)