Bolivarianismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antistub.png
Este artigo está em manutenção emergencial a fim de evitar uma futura eliminação. Ajude a corrigir imprecisões no texto e colocar fontes que atestem sua relevância. Se você se dispõe a melhorar este artigo e quer um tempo para fazê-lo comente aqui para evitar uma futura eliminação.
Nuvola apps important square.svg
Este artigo foi marcado como controverso devido às disputas sobre o seu conteúdo.
Por favor tente chegar a um consenso na página de discussão antes de fazer alterações ao artigo.
Venezuela
Coat of arms of Venezuela.svg

Este artigo é parte da série:
Política e governo da
Venezuela



Outros países · Atlas

O bolivarianismo é uma ideologia que se baseia nas idéias do militar e político Simón Bolívar. Em seu uso contemporâneo, geralmente faz referência, entre outros aspectos, a sua concepção de justiça social. Considera-se atualmente que esta ideologia esteja bastante difundida por toda a América Latina, principalmente na região andina.

Aqueles que se fazem chamar bolivarianos dizem seguir a ideologia expressa por Simón Bolívar nos documentos da Carta de Jamaica, o Discurso de Angostura e o Manifesto de Cartágena, entre outros documentos. Entre suas idéias estão a promoção da educação pública gratuita e obrigatória e o repudio à intromissão estrangeira nas nações americanas e à dominação econômica. Propõe, principalmente, a união dos países latino-americanos.[1]

Esse termo ficou conhecido pelo presidente da Venezuela Hugo Chávez, que, quando assumiu presidência da república em 1998, autodenominou-se bolivariano e seguidor das ideias de Bolívar. Entre suas ações inspiradas na dita ideologia estão a mudança da Constituição da Venezuela de 1961 na chamada Constituição Bolivariana de 1999, que mudou o nome do Estado para República Bolivariana da Venezuela, e outros atos como a criação e promoção de escolas e universidades com o adjetivo bolivariana, como o são as Escolas Bolivarianas e a Universidade Bolivariana da Venezuela. Todas estas políticas que estão sendo levadas a cabo na Venezuela se enquadram no que se denominou Revolução Bolivariana. A partir de 2005, começou-se a utilizar, além disso, o conceito de Socialismo do século XXI e a definir o caráter socialista da Revolução Bolivariana na Venezuela.

Vários líderes políticos baseiam seus próprios projetos nos ideais de Bolívar, ver, por exemplo, o mais conhecido do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, presidente da Venezuela e agora Nicolas Maduro, o presidente do Equador, Rafael Correa, e do presidente da Bolívia, Evo Morales.[2] Em ideais Colômbia bolivarianismo foram os princípios fundadores da Alternativo Pólo Democrático e os colombianos setores do Partido Liberal como Piedad Córdoba.[3]

Referências

  1. http://www.aporrea.org/internacionales/n123805.html
  2. http://www.aporrea.org/internacionales/n123805.html
  3. http:// www.alianzabolivariana.org/modules.php?name=News&file=print&sid=1321