Carola Scarpa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carola Scarpa
Nome completo Ana Carolina Rorato de Oliveira
Outros nomes Princesa Carola
Carola Oliveira
Nascimento 24 de Agosto de 1971
São Paulo
Morte 25 de fevereiro de 2011 (39 anos)
São Paulo
Nacionalidade  Brasil
Parentesco Boni (tio), Yeda Crusius (tia)
Cônjuge Chiquinho Scarpa (1998-1999)

Ana Carolina Rorato de Oliveira, conhecida por Carola Scarpa (São Paulo, 24 de agosto de 1971 - São Paulo, 25 de fevereiro de 2011) foi uma socialite e atriz brasileira[1] .

Carola Scarpa foi casada com Chiquinho Scarpa e entre 2002 e 2003 participou dos programas Casa dos Artistas 2 e Casa dos Artistas 3, do SBT. Autointitulava-se atriz e cantora[2] [3] [4] e morreu em consequência de complicações derivadas de anorexia.[5] Era sobrinha do executivo de televisão Boni e da ex-governadora do Rio Grande do Sul Yeda Crusius.[6]

Escândalos e notoriedade[editar | editar código-fonte]

Era filha do diretor de televisão Carlos Augusto Oliveira. Em 1990 trabalhou como coadjuvante na telenovela Cortina de Vidro, dirigida pelo pai no SBT. Mudou-se em seguida para os Estados Unidos e mais tarde para Israel com um segurança, com quem teve um filho. Em sua passagem pelos EUA teria mantido um relacionamento com o mafioso John Gotti Junior, embora ela confirmasse apenas tê-lo conhecido.[6]

Carola ficou conhecida no Brasil quando se casou com o até então playboy Chiquinho Scarpa.[5] O relacionamento durou nove meses e acabou em 1999, segundo ela, porque o marido era "gay"; as revelações foram feitas por Carola em programas de televisão de grande audiência, como o Programa do Ratinho.[6] .

A festa de casamento dos dois foi um evento que contou com ampla cobertura midiática e divulgação em dois telões, todo ele custeado por patrocinadores; desde a separação foi levantada a suspeita de que, além de "alpinista social", Carola também fosse garota de programa de luxo,[6] boato que seria "confirmado" por haver aparecido, semioculta pela imagem fora de foco, em um programa televisivo sobre turismo sexual na cidade de Natal, em 2009.[5]

Causa da morte[editar | editar código-fonte]

Inicialmente atribuída à anorexia,[5] sua morte foi atestada como decorrente da insuficiência múltipla de órgãos, diabete e insuficiência renal crônica.[7]

Carola havia sido internada no hospital Santa Paula, apresentando um quadro de parada cardíaca, no dia 23 de fevereiro de 2011. Foi ali ressuscitada, mas não se recuperou, vindo a falecer dois dias depois.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Aos 40 anos, morre Carola Scarpa em São Paulo Portal Terra - acessado em 27 de fevereiro de 2011
  2. Carola Site OUL - Casa dos Artistas - acessado em 27 de fevereiro de 2011
  3. Feitos um para o outro Revista Época - acessado em 27 de fevereiro de 2011
  4. Carola Scarpa é enterrada em São Paulo Site Notícias da TV Brasileira - acessado em 27 de fevereiro de 2011
  5. a b c d Carola Scarpa morre em São Paulo vítima de anorexia, Portal R7, acessado em 27 de fevereiro de 2011.
  6. a b c d A condessa desbocada, Carlos Maranhão, Revista Veja, 28/4/1999, acesso em 27 de fevereiro de 2011
  7. a b Carola Scarpa morre aos 40 anos em São Paulo, Folha de São Paulo, acessado em 28 de fevereiro de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.