Clã Hosokawa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O clã Hosokawa (細川氏, Hosokawa-shi?) foi um clã samurai descendente do Imperador Seiwa (850-880) e um ramo do clã Minamoto, através do clã Ashikaga. Produziu diversos oficiais proeminentes na administração do xogunato Ashikaga. No Período Edo, o clã Hosokawa foi uma das famílias de daimyo com mais terras no Japão. Recentemente, Morihiro Hosokawa, um descendente do clã, foi Primeiro-Ministro do Japão.

Períodos Muromachi e Sengoku[editar | editar código-fonte]

Ashikaga Yoshisue, filho de Ashikaga Yoshizane, foi o primeiro a tomar o nome Hosokawa. Hosokawa Yoriharu, um Hosokawa do final do Período Kamakura, lutou pelo clã Ashikaga contra o xogunato Kamakura. Hosokawa Akiuji ajudou a implantar o xogunato Ashikaga.

O clã teve um significante poder durante os períodos Muromachi (1336-1467), Sengoku (1467-1600) e Edo, movendo-se de Shikoku paraKinai, e então para Kyūshū durante os séculos.

O clã também foi uma das três famílias a monopolizar o posto de Kanrei (deputado do xogun), durante o xogunato Ashikaga. Um deles foi Hosokawa Yoriyuki.[1] No começo do governo dos Ashikaga, os Hosokawa receberam todo o controle de Shikoku. Durante o curso deste período, membros do clã Hosokawa foram governadores (shugo) de Awa, Awaji, Bitchū, Izumi, Sanuki, Settsu, Tanba, Tosa e Yamashiro.

Hosokawa Tadaoki, vassalo de Oda Nobunaga e Toyotomi Hideyoshi

Um conflito entre Hosokawa Katsumoto, o quinto Kanrei, e seu sogro Yamana Sōzen, sobre a sucessão do xogunato, levou à Guerra Ōnin, que provocou a queda do xogunato e 150 anos de caos e guerra, conhecidos como Sengoku. Seguindo a queda do xogunato Ashikaga, que era sediado em Kyoto, o controle da cidade, e assim de todo o país, caiu nas mãos dos Hosokawa (que detinham o posto de Kyoto Kanrei – deputados do xogun em Kyoto) por algumas gerações.

O filho de Katsumoto, Hosokawa Masamoto, deteve assim o poder no início do século XVI, mas foi assassinado em 1507. Após sua morte, o clã se dividiu e ficou enfraquecido pelas lutas internas. O poder que ainda possuíam, contudo, se concentrava apenas em Kyoto. Isso deu a oportunidade de consolidar o poder por mais algum tempo, tornando-se fortes rivais do clã Ōuchi, politicamente e em termos de comércio com a China.[2] Os Hosokawa permaneceram em Kyoto por mais ou menos cem anos, fugindo da cidade quando esta foi atacada por Oda Nobunaga.

Período Edo[editar | editar código-fonte]

Hosokawa Shigekata, daimyo do domínio de Kumamoto no Período Edo

Os Hosokawa de Kokura (Kumamoto) se tornaram a principal linhagem dos Hosokawa durante o Período Edo. Hosokawa Gracia, a esposa de Hosokawa Tadaoki, foi uma das mais famosas pessoas convertidas ao Cristianismo; ela também era filha de Akechi Mitsuhide.

Os Hosokawa se aliaram a Ishida Mitsunari durante a decisiva Batalha de Sekigahara, e assim foram feitos tozama (externos) daimyo sob o xogunato Tokugawa. Eles receberam a província de Higo, com uma receita de 540000 koku, como seu han (feudo).

Hosokawa Tadatoshi, o terceiro senhor de Kumamoto, foi patrão do espadachim Miyamoto Musashi.[3]

Apesar do domínio de Hosokawa estar em Kyūshū, longe da capital, estavam entre os daimyo mais ricos. Em 1750, Higo era uma das maiores produtoras de arroz, e servia como padrão para os Osaka rice brokers. O domínio sofreu declínio econômico assim como outros feudos, mas Hosokawa Shigekata instituiu reformas para contornar a situação. Ele também fundou uma escola, Seisei-kō, in 1755.[4]

Havia quatro ramos maiores no clã Hosokawa no Período Edo, cada um com o título de daimyo. Outros dois ramos da família, sob o sobrenome Nagaoka, serviu aos Hosokawa de Kumamoto como karō. A residência de uma dessas famílias, Hosokawa Gyōbu mansion (細川刑部邸, Hosokawa Gyōbu-tei?), ainda existe, e é patrimônio cultural da prefeitura de Kumamoto.

Guerra Boshin[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra Boshin de 1868-69, os Hosokawa de Kumamoto, Kumamoto-Shinden, e Udo lutaram ao lado das forças imperiais. Participaram da Batalha de Aizu e da Batalha de Hakodate, entre outras.

Meiji e além[editar | editar código-fonte]

Seguindo o fim do feudalismo em 1871, o clã Hosokawa e seus ramos foram incorporados à nova nobreza na era Meiji. Receberam o título hereditário de marqueses (kōshaku); o título se tornou obsoleto em 1947. O atual líder da linhagem principal, Morihiro Hosokawa, ex-Primeiro Ministro do Japão, é descendente dos Hosokawa de Kumamoto.

Membros do clã[editar | editar código-fonte]

Kumamoto [5]

Kumamoto-Shinden (Takase) [6]

Udo [7]

Hitachi-Yatabe [8]

Notes[editar | editar código-fonte]

  1. Bodiford, Sōtō Zen in Medieval Japan, p. 129.
  2. Bingham, A History of Asia, p. 544.
  3. Wilson, The Lone Samurai, pp. 104-105.
  4. Motoyama, Proliferating Talent, pp. 288-289.
  5. "Hosokawa-shi (Higo Kumamoto hanshu-ke)" (ret. 27 Sept. 2008)
  6. "Hosokawa-shi (Higo Kumamoto-shinden hanshu-ke)" (ret. 27 Sept. 2008)
  7. "Hosokawa-shi (Higo Udo hanshu-ke)" (ret. 27 Sept. 2008)
  8. "Hosokawa-shi (Yatabe hanshu-ke)" (ret. 27 Sept. 2008)

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Bodiford, William (1993). Sōtō Zen in Medieval Japan. Honolulu: University of Hawaii Press.
  • Bingham, Woodbridge (1964). A History of Asia. New York: Allyn and Bacon.
  • Frederic, Louis (2002). Japan Encyclopedia. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press.
  • Motoyama, Yukihiko (1997). Proliferating Talent. Honolulu: University of Hawai'i Press.
  • Sansom, George (1961). A History of Japan: 1334-1615. Stanford, California: Stanford University Press.
  • Sansom, George (1963). A History of Japan: 1615-1867. Stanford, California: Stanford University Press.
  • Wilson, William S. (2004). The Lone Samurai: The Life of Miyamoto Musashi. New York: Kodansha International.

Ver também[editar | editar código-fonte]