Ishida Mitsunari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ishida Mitsunari

Ishida Mitsunari (1561 - 6 de novembro de 1600) foi um samurai que sucedeu a Toyotomi Hideyoshi, líder do clã Toyotomi. Liderou o Exército do Oeste na Batalha de Sekigahara.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mitsunari Ishida era filho de Ishida Masatsugu, que era um vassalo de Azai Nagamasa, do clã Azai. O clã Ishida se rendeu para Oda Nobunaga após a derrota de Azai em 1573. Toyotomi Hideyoshi, um dos generais de Nobunaga Oda, viu um grande potencial em Mitsunari, e decidiu fazer dele seu servo. Mitsunari, como ainda era muito novo, não participou de nenhuma das batalhas até a morte de Oda Nobunaga. Ele só teve participação em batalhas após a morte de Oda Nobunaga. Antes de ser convocado, Mitsunari era um sacerdote budista local, perto do lago Odani.

Batalha de Yamazaki (1582)[editar | editar código-fonte]

Mitsunari Ishida esteve presente na Batalha de Yamazaki, nas montanhas do vilarejo de Yamazaki, onde Hideyoshi Toyotomi queria vingar Nobunaga, que foi assassinado por Akechi Mitsuhide em Honnoji. Hideyoshi e suas tropas estavam indo atrás de Mitsuhide para matá-lo, mas Hideyoshi precisava capturar uma montanha que era a chave para vencer esta batalha, o Monte Tennö. Contudo, Mitsuhide conseguiu capturar o monte antes de Hideyoshi, levantando o seu Moral. Logo após isso, Mitsuhide fortificou as defesas de Tennö, mandando mais da metade de suas tropas para lá. Enquanto isso, Hideyoshi ordenou um ataque a Shoryuji, a rota de fuga de Mitsuhide, que era fortemente defendida. Dois generais de Hideyoshi, Masanori Fukushima e Shigehide Saika, foram até lá para capturar Shoryuji, mas eles falharam. Masanori se retirou e Shigehide foi morto por um tiro de rifle, sendo que a batalha parecia perdida para Hideyoshi. No entanto, um outro general de Hideyoshi, Sakon Shima, entrou na batalha com suas tropas e conseguiu capturar Shoryuji, ficando lá para protegê-la. Enquanto isso, Mitsunari estava lutando juntamente com Hideyoshi. Mitsunari então teve uma idéia, uma estrada, atrás do Monte Tennö estava sem defesa alguma por parte das tropas de Mitsuhide e Mitsunari partiu com suas tropas para lá. Chegando ao Monte Tennö por este caminho, foi atacado por alguns generais de Mitushide, mas eles não foram problema para Mitsunari, que após derrotar os generais de Mitsuhide, capturou o Mt. Tennö, revertendo completamente a batalha para o lado do exército de Hideyoshi. Mitsunari então atacou diretamente a base principal das tropas de Mitsuhide, e quando lá chegou, enfrentou Mitsuhide pessoalmente, matando-o e vingando a morte de Nobunaga.

Após a Vitória em Yamazaki[editar | editar código-fonte]

Mitsunari Ishida e Hideyoshi Toyotomi, voltaram vitoriosos para Osaka,e houve uma grande festa em comemoração à vitória deles em Yamazaki. Hideyoshi percebeu que Mitsunari era melhor estrategista que ele próprio, e declarou que Mitsunari seria o seu braço direito a partir daquele momento. Esta decisão irritou muito a Fukushima Masanori e a Kato Kiyomasa, outros de seus generais, que ja não gostavam muito de Mitsunari, mas eles não puderam fazer nada.

Após a festa, Hideyoshi estava livre para ser o sucessor de Nobunaga, mas tinha um problema, Hideyoshi não era o único que queria ser o sucessor de Nobunaga Oda. Um ano depois, Shibata Katsuie, outro poderoso general de Nobunaga, desafiou Hideyoshi para uma batalha, e os dois exércitos se enfrentaram no campo de batalha de Shizugatake.

Campanha Para Unificar o Japão[editar | editar código-fonte]

Apos a morte de Oda Nobunaga e a deposição de Akechi Mitsuhide, sobraram apenas dois grandes damyos que poderiam assumir o clã Oda, Shibata Katsuie e Toyotomi Hideyoshi. Hideyoshi e Katsuie Colidiram na Batalha de Shizugatake, perto do lago Odani, na regiao de Hokuriku A Batalha terminou a Favor de Hideyoshi, e o tornou o unico a assumir o clã Oda, que ainda existia em função de Oda Hidenubo, herdeiro de Nobunaga Oda, mais que não tinha idade para assumir o clã

Após um ano,Hideyoshi era o favorito para ser o sucessor de Nobunaga,mas outro filho de nobunaga, apontado por Tokugawa Ieyasu como herdeiro do clã Oda,Oda Nobukatsu,Tentou recuperar o poder,ele se aliou a Tokugawa Ieyasu, ex-aliado de Nobunaga,e em 1584,Nobukatsu e Ieyasu declararam guerra a HIdeyoshi. Hideyoshi e Ieyasu eram os dois últimos generais para serem os "sucessores" de Oda,o que ganhasse essa batalha seria o sucessor de Nobunaga,Ishida esteve na batalha para ajudar Hideyoshi,Hideyoshi,junto com Mitsunari partiram para a batalha contra Ieyasu e Nobukatsu nas regioes proximas aos castelos de Komaki e Nagakute, tomando a batalha como este nome. O Resultado da batalha e inconclusivo, mesmo assim, Hideyoshi enviou Sua mãe e sua Irma como refens para o cla tokugawa para que se firmasse uma aliança. Mais tarde Hideyoshi Derrubou o clã Chosokabe na Ilha de Shikoku e o clã Shimazu na Ilha de Kyushu, realizando o feito de unificar o Japao

Entretanto um pouco mais tarde, as retaliações entre os clã Sanada e Hojo resultaram na morte de Shigenobu Suzuki, um samurai do clã sanada, e deu como pretexto o Cerco de Odawara, ultima batalha dentro do japao durante a unificação de Toyotomi no periodo sengoku. Neste cerco estiveram presente celebres samurais como Yoshihiro Shimazu, Yukimura Sanada, Kanetsugu Naoe, Masamune Date, Kagetsuna Katakura e Mitsunari Ishida

Apos o cerco bem sucedido, o japao estava sob o controle de Toyotomi e seus 5 conselheiros : Ishida Mitsunari, Takakage Kobayakawa, Toshiie Maeda, Kyiomasa Kato e Masanori Fukushima

Após a morte de Hideyoshi[editar | editar código-fonte]

Após a morte de Hideyoshi Toyotomi,o clã Toyotomi estava em uma fase muito difícil,para decidir quem seria o sucessor de Hideyoshi,que morreu de causas naturais.Tendo Hideyori Toyotomi como unico descendente de Hideyoshi pouca idade para assumir a Regencia do Pais, Ishida Mitsunari Tornou-se Lider Temporario do clã Toyotomi, insatisfazendo grandes vassalos do cla toyotomi, como Masanori Fukushima e Kyiomasa Kato . Ieyasu Tokugawa , Aproveitando-se disso Tratou de formar uma resistência ao novo governo. Depois de saber que foi o Mitsunari novo succesor de Hideyoshi, Kato e Fukushima recusaram-se a trabalhar para Mitsunari e juntaram forças com Ieyasu. Em seguida, os conflitos no japão recomeçaram entre duas grandes coalizões : Armada do Oeste, liderada por Mitsunari Ishida, e Armada do Leste, liderada por Ieyasu Tokugawa.

Batalha de Sekigahara,o Último ato de Mitsunari (1600)[editar | editar código-fonte]

Quando as duas grandes coalizões recomeçaram o periodo de turbulência no japão no periodo Azuchi-Momoyama, Varias batalhas eclodiram simultaneamente enquanto a batalha de sekigahara acontecia e/ou tomava seu rumo. Grande partes dela ocorreram em função da grande movimentação que a Armada do Oeste tinha para com o local que iria acontecer a batalha, Ieyasu ordenou que todas fossem interrompidas, ocorrendo essas batalhas, entre elas estão algumas que ganharam grande notoriedade como o Cerco de Uedahara, Batalha de Kusegawa e Cerco de Hasedō

Instalação de ambos os lados em Sekigahara

Na Batalha,mesmo com a forças ocidentais tendo enormes vantagens tácticas, Ieyasu tinha já contactado muitos daimyo sobre o lado oeste, prometendo-lhes terras e clemência após a batalha se eles mudarem de lado. Isto levou alguns comandantes ocidentais que ocupavam cargos importantes a seren pressionados para enviar em reforços ou aderir à batalha que já estava em andamento.

A batalha não ia bem para Ieyasu, Naomasa Ii e Mototada Torii foram mortos por Hideie Ukita e Ekei Ankokuji, os canhões que Tokugawa usava para se defender foram capturados por Sakon Shima deixando Tokugawa completamente sem defesa.

Ieyasu começou a ficar desesperado, pois estava completamente cercado, Hidemoto Mori e Hideaki Kobayakawa eram dois dos daimyo que Ieyasu contatou e estavam em posições importantissimas para o Exército do Oeste. Hidemoto fora convencido pelas propostas de Ieyasu e assim convenceu também a Hiroie Kikkawa.

Mesmo Kobayakawa tendo respondido aos apelos de Ieyasu, ficou hesitante e neutro. Como a batalha cresceu mais intensa e o Exército do Leste estava a beira da derrota, Ieyasu finalmente ordenou que tropas com arcabuzes ataquem a posição de Kobayakawa no Monte Matsuo. Nesse ponto Kobayakawa aderiu para o Exército do Leste. Suas forças avançaram contra a posição de Yoshitsugu, que rapidamente teve que se retirar, passou para além do que ele já era envolver, depois engajou as forças de Takatora Todo. Ao ver isto como um ato de traição, generais do oeste como Yasuharu Wakisaka, Suketada Ogawa, Naoyasu Akasa e [[Mototsuna Kutsuki] imediatamente mudaram de lado.

As forças ocidentais ainda assim lutaram bravamente. Alguns, como Hideie Ukita conseguiram escapar, enquanto outros, como Sakon Shima foi baleado e morto por tropas de fuzis, Yoshitsugu Otani cometeu suicídio. Mitsunari, Yukinaga e Ekei foram alguns dos que foram executados em Kyoto e alguns, como Terumto Mori e Yoshihiro Shimazu foram capazes de retornar à sua casa províncias.

Marcando Assim o fim de Mitsunari Ishida

Citações[editar | editar código-fonte]

Se o individual trabalhar para todos, e todos para o individual, o país irá prosperar.
Ishida Mitsunari