Dimmu Borgir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dimmu Borgir
A banda em concerto na Finlândia, 2005
Informação geral
Origem Oslo
País  Noruega
Gênero(s) Symphonic black metal
Período em atividade 1993 - atualmente
Página oficial www.Dimmu.Borgir.com
Integrantes Shagrath
Silenoz
Galder
Daray
Gerlioz
Cyrus
Ex-integrantes Tjodalv
Stian Aarstad
Brynjard Tristan
Nagash
Astennu
Mustis
ICS Vortex
Nicholas Barker
Hellhammer

Dimmu Borgir é uma banda norueguesa de symphonic black metal, sendo conhecida pelos seus virtuosos arranjos de teclados, agressividade e qualidade.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Shagrath com Dimmu Borgir em Paris em 2007

No verão de 1993 em Oslo ,Noruega o Dimmu Borgir foi formado,por Shagrath (Stian Tomt Thoresen) e Silenoz (Sven Atle Kopperud) ,no mesmo ano lançaram seu primeiro EP, Inn I Evighetens Mørke e no mesmo ano lançaram o seu primeiro álbum de estúdio o For All Tid, em 1996, lançaram o seu segundo álbum de estúdio, Stormblåst. Nesse mesmo ano, a banda sofre uma mudança na sua formação, saindo Brynjard Tristan e entrando Nagash. Então, depois, lançam o terceiro EP Devil's Path.

Após o lançamento do segundo álbum de estúdio, Stormblåst, lançaram, em 1997, Enthrone Darkness Triumphant, sendo este álbum marcado por conter mais melodias, surgindo logo as críticas da banda ter se vendido.

Ainda hoje, os mais puristas do black metal continuam a criticar a banda, apesar de esta manter sempre a agressividade.

Em 1998, lançaram o Godless Savage Garden, que não teve repercussão mundialmente e não foi muito aceito pelos fãs. Porém, em 1999, com o lançamento do Spiritual Black Dimensions, o Dimmu Borgir conseguiu boa aceitação dos fãs.

"Apesar de suas musicas pesadas e sons agressivos, o Dimmu borgir não é uma banda satânica, a mídia fala demais" .Diz o vocalista Stian Thoresen.

Mas a fama veio à tona mesmo em 2001 com o lançamento do Puritanical Euphoric Misanthropia, que para muitos é o melhor álbum da banda, e que teve grande aceitação do público. Com esse lançamento, a sua música expandia para o mundo inteiro. Logo depois do lançamento, saíram em turnê mundial, vindo pela primeira vez ao Brasil. Ainda com esse lançamento, lançaram dois álbuns ao vivo que são o Alive in Torment e o World Misanthropy e também saiu o primeiro DVD oficial da banda com cenas ao vivo no Wacken Open Air 2001 e com cenas de bastidores e dos lugares passados na turnê.

Galder e Vortex do Dimmu Borgir, Gods of Metal festival, 2007

Dois anos depois, lançaram o Death Cult Armageddon, que também foi um marco na história da banda, levando ela a se expandir mais ainda, pois esse foi também um dos seus melhores álbuns lançados até hoje, ganhando o primeiro lugar das paradas norueguesas com apenas uma semana de lançamento.

Mais dois anos se passaram e desta vez lançaram uma regravação do seu segundo álbum. Este álbum teve uma boa aceitação do público, destaque para Sorgens Kammer Dell II. Também foi na turnê deste álbum que eles tocaram no Ozzfest e o show pode ser visto em uma edição especial do próprio disco.

Depois de uma grande turnê mundial e maior conhecimento do público, agora disparados na frente com um novo Black Metal, resolvem lançar um álbum conceitual e vem ao mundo o In Sorte Diaboli, lançamento muito bom que levou a banda a uma nova turnê mundial já passada pelo Wacken Open Air do ano passado e a turnê que estende até hoje que se espera até o meio do ano que vem. Com o lançamento do novo DVD, intitulado The Invaluable Darkness, com data marcado para 2 outubro, fãs esperam ansiosamente por esse lançamento que pretende mostrar cenas ao vivo da turnê The Invaluable Darkness Tour pelo mundial e o show gravado no Wacken Open Air 2007 e clipes.

Saída de Mustis e Vortex[editar | editar código-fonte]

Silenoz com Dimmu Borgir em Paris em 2007
Em Agosto de 2009 Mustis colocou no ar a seguinte declaração

"Atenção a todos os fãs do meu trabalho com o DIMMU BORGIR: sinto que eu tenho que começar minha nota dizendo que a dedicação de vocês e o interesse em meu trabalho musical com o Dimmu Borgir têm sido muito apreciada por mim por muitos, muitos anos, e vocês têm me motivado a continuar com os trabalhos cada dia mais.

Estou informando a vocês que não estou mais associado à banda e deixei o grupo. Minha saída não foi totalmente da minha própria vontade, e senti que essa mudança era algo iminente para meu futuro. Meu tempo foi gasto vendo o fato de que muitas das músicas escritas por mim não haviam sido registradas propriamente com meu nome nos créditos. Apesar de o meu nome não aparecer em cada música, vamos dizer que uma grande parte dos álbuns como 'Puritanical Euphoric Misanthropia' e 'In Sorte Diaboli' seriam bastante diferentes se eu não tivesse composto e criado o quanto criei. Infelizmente, baseado nas falhas terríveis no processo de comunicação e na falta de raciocínio lógico do porquê isso tinha sido feito desta forma, me encontrei batendo de parede em parede ao invés de encontrar uma solução profissional e razoável para o problema. Meus inquéritos e investigações sobre as questões que eu queria resolver fizeram com que no final eu fosse demitido do grupo. Sem discussões sobre isto, apenas 'adeus' (em uma mensagem de texto).

Em nota no site oficial a banda deu a seguinte declaração

"Lamentamos informar que nos separamos de Vortex (baixo e vocais limpos) e Mustis (teclados). No entanto queremos deixar perfeitamente claro que a força criativa da banda está intacta, talvez ainda mais do que nunca. Com isso dito, estamos atualmente trabalhando no próximo álbum, e estamos ansiosos para iniciar um novo capítulo no legado que é o DIMMU BORGIR."

Fonte:Blabbermouth(Em Inglês)

Vortex escreveu o seguinte sobre sua saída da banda.

"Eu realmente apreciei o período; os anos com o Dimmu foram incríveis. Eu irei me concentrar agora totalmente em meu próprio projeto, e deixar aberta a possibilidade de ressuscitar uma banda ou três.

Meu apoio vai a Mustis (tecladista original do Dimmu Borgir; nome real: Øyvind Mustaparta], a verdadeira força criativa no Dimmu pelos últimos dez anos, e sua busca legal por seus direitos."

Após estas declarações a banda colocou no ar uma longa declaração sobre a saída dos membros ICS Vortex e Mustis.Declaração

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual
  • Shagrath (Stian Thoresen) – vocal (1995–atualmente), bateria (1993–1995), guitarra (1995–1998, 2005), baixo (2005), teclados (2010)
  • Silenoz (Sven Atle Kopperud) – guitarra (1993–atualmente), vocal (1993–1995), baixo (2005)
  • Galder (Tom Rune Andersen Orre) – guitarra (2000–atualmente)

Daray (Dariusz Brzozowski) – bateria, percussão (2008–atualmente)

Gerlioz (Geir Bratland) – teclados/sintetizadores (2010–atualmente)

Cyrus (Terje Andersen) – baixo (2010–atualmente)

Ex-membros
  • Tjodalv (Ian Kenneth Åkesson) – guitarra (1993–1995), bateria, percussão (1995–1999)
  • Stian Aarstad – teclados, piano (1993–1997)
  • Brynjard Tristan (Ivar Tristan Lundsten) – baixo (1993–1996)
  • Nagash (Stian Arnesen) – baixo, backing vocals (1996–1999)
  • Astennu (Jamie Stinson) – guitarra (1997–1999)
  • Mustis (Øyvind Sven Mustaparta) – teclados, piano (1998–2009)
  • ICS Vortex (Simen Hestnæs) – baixo(1999–2009), vocais limpos (1998–2009)
  • Nicholas Barker – bateria, percussão (1999–2005)
  • Hellhammer (Jan Axel Blomberg) – bateria, percussão (2005–2007) Gravou o Stormblåst MMV e o In Sorte Diaboli além de participar de alguns Shows.
Participações
  • Jens Petter – guitarra (1996–1997)
  • Kimberly Goss – teclados (1997–1998)[1]
  • Aggressor (Carl-Michael Eide) – bateria, percussão (1997)
  • Archon – guitarra (2000)
  • Reno Kiilerich – bateria, percussão (2003–2004)
  • Tony Laureano – bateria, percussão (2004–2005, 2007–2008)
  • Secthdamon (Odd Tony Ingebrigtsen) – baixo (2007)
  • Snowy Shaw (Tommie Helgesson) – baixo, vocais limpos (2010)
  • Daray (Dariusz Brzozowski) – bateria, percussão (2008–atualmente)
  • Cyrus (Terje Andersen) – baixo (2010–atualmente)
  • Gerlioz (Geir Bratland) – teclados/sintetizadores (2010–atualmente)[2]
  • Agnete Kjølsrud, vocais em "Gateways" (Abrahadabra).

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Dimmu Borgir