Escala de Kardashev

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Escala de Kardashev é um método proposto pelo astrofísico russo Nikolai Kardashev para medir o grau de desenvolvimento tecnológico de uma civilização. Foi apresentado originalmente em 1964 e utiliza-se de três etapas ou tipos, classificando as civilizações baseado na quantidade de energia coletada, utilizada e processada e seu aumento em escala logarítmica.

As três etapas de Kardashev são:

  • Tipo I - Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de um planeta, aproximadamente 1016 W. A significação real dessa classificação é muito efêmera; a Terra especificamente tem uma capacidade energética de aproximadamente 1.74×1017 W. A definição original de Kardashev era de 4×1012 W. (Kardashev definiu o Tipo I como "um nível tecnológico próximo ao nível alcançado atualmente na Terra", "atualmente" significando 1964). Um planeta tipo I se trataria de uma ecumenópole.
  • Tipo II - Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de uma estrela, aproximadamente 3.86×1026 W. A definição original de Kardashev era de 4×1026 W.
  • Tipo III - Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de uma galáxia, aproximadamente 1036 W. Esta classificação é muito efêmera, já que as galáxias variam enormemente em tamanho, formato e calor emitido. A definição original de Kardashev era de 4×1037 W.

Todas essas civilizações são puramente hipotéticas até o presente momento. Entretanto, a Escala de Kardashev é utilizada pelos pesquisadores do SETI, autores de ficção científica e futurologistas como uma orientação teórica.

Possibilidade de um Tipo IV[editar | editar código-fonte]

Zoltan Galantai, em uma revisão do trabalho de Kardashev, propôs uma extrapolação da Escala para um Tipo IV, uma civilização que aproveitasse até 1046W, ou seja, a energia potencial do universo visível. Tal civilização ultrapassa todos os limites possíveis de especulação científica, e é provavelmente inviável. Galantai argumentou que uma civilização de tal magnitude tecnológica jamais poderia ser detectada por sociedades menos avançadas, pois suas obras seriam indistinguíveis de eventos naturais.[1]

Contudo, Milan M. Ćirković ponderou que a classificação de "Tipo IV" talvez deva ser utilizada para se referir a uma civilização que tenha conseguido aproveitar toda a energia potencial de um superaglomerado estelar, o que, no caso da Terra e suas cercanias galáticas, significaria aproximadamente 1042 W.[2]

Literatura descrevendo diversas civilizações dentro da Escala[editar | editar código-fonte]

Uma vez que a maioria dos autores de ficção científica não segue rigidamente a Escala de Kardashev, essas categorizações não são completas nem acuradas, apenas aproximadas como um exemplo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Galantai, Zoltan (September 7 2003). Long Futures and Type IV Civilizations (PDF). Página visitada em 2006-05-26.
  2. Milan M. Ćirković. (fevereiro 2004). "Forecast for the Next Eon : Applied Cosmology and the Long-Term Fate of Intelligent Beings". Foundations of Physics 34. Springer Netherlands.
Ícone de esboço Este artigo sobre ficção científica e fantasia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.