Estância

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Estância.

No Rio Grande do Sul, estância (que quer dizer lugar de estar) é o estabelecimento rural destinado especialmente à criação de gado bovino , podendo haver também ovinos ou equinos. As áreas plantadas são para manutenção da atividade principal.

A estância gaúcha foi criada pelo padre jesuíta Cristóbal de Mendonza quando, em 1634, preocupado com a fome que assolava as Missões, trouxe da Argentina mil cabeças de gado bovino. Este gado foi distribuído em "estâncias", sendo que algumas delas ficavam distantes das Missões. Por essa razão, os índios foram treinados para andar a cavalo, e passaram a ser chamados de "vaqueros".

A estância gaúcha tradicional é formada pela casa, onde moram o proprietário (ou patrão) e sua família; pelo galpão (ou galpões), onde vivem os peões e que é um reduto exclusivamente masculino; a casa do capataz, onde este vive com sua família; o potreiro; os currais, para encerrar o gado; o piquete; as invernadas, onde o gado é cuidado.

As hortas e lavouras não são muito comuns, ou pelo menos, não são muito grandes, pois a preferência do gaúcho está na criação de gado.

Trabalho com gado em uma estância.

Ver também[editar | editar código-fonte]