Gorilla gorilla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaGorila-do-ocidente
Stavenn Gorilla gorilla 00.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 CR pt.svg
Em perigo crítico
Classificação científica
Domínio: Eukariota
Reino: Animalia
Subreino: Metazoa
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Tetrapoda
Classe: Mammalia
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentalia
Superordem: Euarchontoglires
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Superfamília: Hominoidea
Família: Hominidae
Subfamília: Homininae
Tribo: Gorillini
Género: Gorilla
Espécie: G. gorilla
Nome binomial
Gorilla gorilla
Savage, 1847
Subespécies
Gorilla gorilla gorilla
Gorilla gorilla diehli

O gorila-do-ocidente (nome científico: Gorilla gorilla) é a espécie mais comum do género Gorilla.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Um crânio de um gorila macho.

O Gorila Ocidental apresenta coloração mais clara do que a dos seus "primos" orientais. O Gorila das Terras Baixas do Ocidente podem ser de cor marrom ou acinzentada com testa amarelada. Também tem um pequeno extremo suspenso no nariz, o qual não existe no Gorila Ocidental. Os machos do Ocidental pesam, os machos entre 140 a 280 quilos e sua altura média é de 1,60 a 1,70 metros; as fêmeas pesam entre 60 a 120 quilos e sua altura média varia de 1,2 a 1,4 metros. O Gorila do Ocidente é mais delgado do que o do leste. O Gorila "Cross River" difere do Ocidental das Terras Baixas nas dimensões tanto do crânio como dos dentes. é também cerca de 10 a 15 cm mais alto e 20 a 35 quilos mais pesado.

Características[editar | editar código-fonte]

O Gorila Do Ocidente é um subidor mas ágil de árvores e mais arborícola do que o Gorila do Leste. É também mais frugívoro e se alimenta de frutos de cerca de 100 espécies sazonais de árvores. O Gorila do Ocidente é mais difícil de rastrear e de ser localizado.

O Gorila das Terras Baixas do Ocidente vive em pequenos grupos familiares em comparação com os demais Gorilas. São na média 4 a 8 indivíduos por família. Os Gorilas do Ocidente, mesmo em vida selvagem, fazem uso de ferramentas improvidadas pelos próprios.[1]

Situação[editar | editar código-fonte]

A IUCN incluiu, na "lista vermelha" de 2007, o Gorila Ocidental como uma espécie em perigo crítico de extinção, a denominação mais próxima de uma extinção global. A ébola é o maior factor de perigo para os gorilas e, se a situação atual se mantiver, poderá ser impossível reverter a tendência de extinção.

Descoberta 2008[editar | editar código-fonte]

Em meados de 2008, pesquisadores descobriram cerca de 125 mil Gorilas, até então não localizados, na República do Congo. Tal descoberta pode vir a dobrar a população conhecida desses animais, porém, o efeito dessa descoberta sobre o "status" da conservação desses primatas ainda não avaliada.[2]

Evolução[editar | editar código-fonte]

Há cerca de dois milhões de anos (Era cenozóica / Período Terciário) as espécies de Gorilas iniciaram sua evolução separada a partir de um ancestral comum.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Macacos do Velho Mundo ou Hominoidea, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.