Hominoidea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaHominoidea
Ocorrência: Oligoceno Superior–Recente
Pan troglodytes

Pan troglodytes
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentalia
Superordem: Euarchontoglires
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Parvordem: Catarrhini
Superfamília: Hominoidea
Gray, 1825
Famílias

Hominoidea é uma superfamília de primatas que compõe a parvordem dos Catarrhini juntamente com as superfamílias Propliopithecoidea, Pliopithecoidea, Cercopithecoidea, Dendropithecoidea e Proconsuloidea. Seus membros atuais estão divididos em 2 famílias, 8 gêneros e 21 espécies.[1]

O registro fóssil para este clado é mais extenso do que o de outras linhagens de primatas, mesmo com a lacuna entre oito e quatro milhões de anos atrás.[quem?]

Os hominóideos são mais diversificados que os seus parentes mais próximos, os macacos Cercopithecoidea. Observa-se uma grande variação no tamanho corporal (dos gibões asiáticos aos imensos gorilas africanos) e na cobertura do corpo (da densa cobertura de pelos dos gibões aos ralos pêlos remanescentes em humanos). Os gibões movem-se pelas árvores mais frequentemente através da braquiação (balançando da parte inferior de um galho para outro, utilizando as mãos para agarrar os galhos) e estão entre os acrobatas arborícolas vivos mais versáteis. Os gibões tornam-se bípedes quando se movem pelo solo, mantendo seus braços esticados como quem caminha na corda bamba utilizando uma vara. Os orangotangos, maiores e mais vagarosos, raramente se balançam com os braços, preferindo a locomoção quadrúpede lenta para subir nos galhos das árvores. Os gorilas e os chimpanzés africanos sentem-se à vontade no solo, onde muito frequentemente são quadrúpedes, sustentados, nos seus membros anteriores, pelos punhos. Embora todos os Hominoidea modernos possam permanecer eretos e caminhar, em algum grau, apoiados nos membros posteriores, somente humanos, entre as formas atuais, apresentam um modo ereto e bípede de locomoção a passos largos, envolvendo uma estrutura especializada da pélvis e dos membros inferiores, deixando assim os membros superiores livres das funções obrigatórias de suporte, equilíbrio e locomoção.[quem?]

Os Hominoidea são morfologicamente distintos de outros antropoides recentes, incluindo seu táxon irmão, os Cercopithecoidea, pela presença de um acentuado alargamento e achatamento dorsoventral do tronco em relação ao comprimento do corpo, de modo que os ombros, o tórax e o quadril tornaram-se proporcionalmente mais largos do que nos macacos. As clavículas são alongadas, as lâminas ilíacas da pélvis são largas e o esterno é uma estrutura larga, cujos elementos ósseos fundem-se logo após o nascimento, para formar um osso único e achatado. As lâminas dos ombros dos Hominoidea situam-se sobre um dorso largo e achatado, em contraste com sua posição lateral, próxima ao tórax estreito, nos macacos e na maioria dos outros quadrúpedes. As cinturas pélvica e escapular dos Hominoidea estão relativamente próximas uma da outra, pelo fato da região lombar da coluna vertebral ser pequena. As vértebras caudais tornaram-se reduzidas a vestígios em todos os Hominoidea recentes e, normalmente, nenhuma cauda aparece após o nascimento. Existe uma tendência para a coluna vertebral curvar-se e, especialmente na região lombar, aproximar-se do centro de gravidade do corpo, quando o tronco é mantido ereto. O equilíbrio é facilitado pelo achatamento do tórax que coloca o centro de gravidade perto da coluna vertebral. Estas e outras especializações anatômicas do tronco são comuns entre todos os Hominoidea e ajudam na manutenção da postura que estes primatas assumem quando sentam.[quem?]

Taxonomia e Evolução[editar | editar código-fonte]

A superfamília Hominoidea compreende os "grandes primatas", incluindo os humanos: ela possui duas famílias que compreende os gibões (família Hylobatidae) e os orangotangos, gorilas, chimpanzés e humanos (família Hominidae).[2] As relações filogenéticas entre esses táxons estão representadas no cladograma abaixo.[2] [1]

Hominoidea
Hylobatidae

gibões


Hominidae
Ponginae

orangutangos


Homininae

gorilas



Panina

chimpanzés, bonobos


Hominina

humanos






Sistemática da superfamília Hominoidea:[1] [3]

Referências

  1. a b c Groves, C.P.. Order Primates. In: Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.). Mammal Species of the World. 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. 178–184 p. ISBN 978-0-8018-8221-0 OCLC 62265494
  2. a b Goodman, M.; et al. (1990). "Primate Evolution at the DNA Level and a Classification of Hominoids". Journal of Molecular Evolution 3- (3): 260-266. DOI:10.1007/BF02099995.
  3. Hartwig 2002
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Hominoidea
Ícone de esboço Este artigo sobre Primatas, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.