Grauman's Chinese Theatre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TCL Chinese Theatre
A frente do Grauman's Chinese Theatre.
A frente do Grauman's Chinese Theatre.
Uso atual Sala de cinema
Localização 6925 Hollywood Blvd, Hollywood, CA 90028, Estados Unidos
Inauguração 18 de maio de 1927 (88 anos)
Capacidade 932 assentos
Página oficial

TCL Chinese Theatre[nota 1] [1] antes Grauman's Chinese Theatre é um cinema localizado no número 6925 da Hollywood Boulevard, em Hollywood, Califórnia, Estados Unidos. Ao longo de sua fachada situa-se a histórica Calçada da Fama.

História[editar | editar código-fonte]

O Chinese Theatre foi encomendado após o sucesso do Grauman's Egyptian Theatre, aberto em 1922. Construído ao longo de 18 meses, inciando a construção em janeiro de 1926 por uma parceria liderada por Sid Grauman, o teatro foi oficialmente aberto em 18 de maio de 1927 com a estreia do longa-metragem The King of Kings.[2] Desde então, foi e tem sido o lar de muitas première de filmes, além de três cerimônias do Oscar. As características mais distintivas do teatro são os blocos de concreto localizados no pátio, que carregam assinaturas, marcas de mãos e marcas de pés de personalidades de movimentos populares desde a década de 1920 até os dias atuais.

A empresa Meyer & Holler, criadora do Egyptian Theatre, foi contratada para projetar um "tipico teatro palácio" com design chinês. O principal arquiteto do projeto era Raymond M. Kennedy. Sid Grauman financiou e possuía um terço do Chinese Theatre, seus outros sócios no empreendimento foram a atriz canadense Mary Pickford, o ator Douglas Fairbanks.[3]

Em 1929, Grauman decidiu se aposentar e vender sua parte para a cadeia de teatros de William Fox. No entanto, alguns meses depois, Howard Hughes convenceu Sid Grauman a voltar atras em sua decisão, porque queria que ele produzisse a estréia mundial de seu mais novo filme, o épico Anjos do Inferno.

Vista interna do Chinese Theater.

Grauman aposentou-se mais mas tarde, porém insatisfeito voltou ao teatro como diretor em 1931, e manteve essa posição até sua morte em 1950. Um dos destaques do Teatro Chinês tem sido sempre a sua grandeza e decoração. Em 1952, John Tartaglia, decorador da Catedral de Santa Sofia de Los Angeles, se tornou o chefe de decoração interior do Grauman's Chinese Theatre, bem como de toda a cadeia de teatros, então de propriedade da Fox Theatres. O teatro foi declarado em 1968 um marco histórico e cultural da cidade de Los Angeles, e passou por vários projetos de restauração desde então.

O empresário Ted Mann, proprietário da cadeia Mann Theatres e marido da atriz Rhonda Fleming, adquiriu o Grauman's Chinese Theatre em 1973 e a partir de então, até 2001, ele passou a ser conhecido como Mann's Chinese Theatre. Com a morte de Ted em 2000, a Warner Bros em parceria com a Paramount Pictures adquiriram o teatro, assim com as outras propriedades e a marca registrada Mann.[4]

O exterior do teatro é feito para se assemelhar a um típico pagode chinês, um tipo de torre com múltiplas beiradas, comum na China. O projeto apresenta um enorme dragão chinês em toda a fachada e pequenos dragões ao longo dos lados do telhado de cobre. O auditório foi completamente restaurado, junto com grande exterior.

Muitos dos filmes da Era de Ouro de Hollywood, tiveram suas estreias no Teatro Chines ao longo se sua história desde 1927, e até hoje essa tradição persiste.

Calçada da Fama[editar | editar código-fonte]

A cantora e atriz Carmen Miranda tornou-se a primeira "estrela" latino-americana a deixar suas marcas na Calçada da Fama.

A principal atração turística do Grauman's Chinese Theatre, é a sua mundialmente famosa Calçada da Fama, nela há impressões de mãos de celebridades de Hollywood, pegadas, e autógrafos no concreto do pátio de entrada do teatro. Atualmente com mais de 200 impressões.

Variações dessa antiga tradição são as marcas dos óculos de Harold Lloyd; o charuto de Groucho Marx; as varinhas mágicas dos personagens de Harry Potter interpretados por Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint; o rosto em perfil de John Barrymore; as pernas da atriz Betty Grable; o punho de John Wayne; os joelhos de Al Jolson; as lâminas de patinação no gelo de Sonja Henie; e os narizes de Jimmy Durante e Bob Hope.

Desde 2011, tem havido uma onda de cerimônias, muitas das quais pagas por estúdios de cinema por motivos publicitários. Um dos atuais proprietários do teatro, Donald Kushner, reconheceu isso e se refere a elas como cerimônias simuladas.[5] Este afluxo tem sido motivo de preocupação para os cinéfilos e historiadores, assim como enganosa para os fãs. No entanto, apesar do aumento de blocos de cimento, os que são colocados dentro do pátio ainda são escolhidos por uma comissão especial que seleciona celebridades com base em suas contribuições para o cinema de Hollywood.

Notas

  1. Nome atual do teatro, tornou-se oficial em 11 de janeiro de 2013, depois da TCL Corporação adquirir os direitos do nome.

Referências

  1. Richard Verrier (11 de janeiro de 2013). China firm buys naming rights to Grauman's Chinese Theatre Los Angeles Times. Visitado em 11 de junho de 2014.
  2. Mann Theatres - Grauman's Chinese Mann Theatres. Visitado em 17 de abril de 2007.
  3. Mann Theatre. Chinese Theatres – History. Visitado em 11 de junho de 2014.
  4. Studio Partnership Buys Mann Theatres. Los Angeles Times, 13 de janeiro de 2000.
  5. Grauman's Chinese: Movie star prints' futures not set in cement. Los Angeles Times. Acesso data 16 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Grauman's Chinese Theatre
Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.