Guerra Civil na Inguchétia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guerra Civil na Inguchétia
Parte da(o) Segunda Guerra da Chechênia e Insurgência no Norte do Cáucaso
Chechnya and Caucasus.png
Data Julho de 2007 - presente
Local Inguchétia, Rússia
Desfecho Conflito em andamento
Combatentes
Rússia Federação Russa
Flag of Ingushetia.svg governo inguche
Flag of Jihad.svg Emirado do Cáucaso (Ingush Jamaat)
Flag of Ingushetia.svg oposição inguche (2007-2008), ad-hoc grupos de vingança
Principais líderes
Flag of Ingushetia.svg Murat Zyazikov (2007-2008)
Flag of Ingushetia.svg Yunus-Bek Yevkurov (2008-presente)
Ilyas Gorchkhanov 


Akhmed Yevloyev Predefinição:POW
Said Buryatsky 

Vítimas
400 policiais mortos(2005-2010)[1] desconhecido

A guerra civil na Inguchétia, iniciada em 2007, quando começou uma insurgência muçulmana de baixo nível envolvendo combatentes oriundos da Chechênia com escalada dramática com uma onda de ataques contra forças de segurança e civis. Moscou teve uma resposta desastrada, com relatos de que a partir de 2500 tropas extras de fora Inguchétia foram mobilizadas na república. O conflito tem sido descrito como uma guerra civil, por diversas organizações defensoras dos direitos humanos e políticos da oposição .[2] [3] outros se referem a ele como um levante.[4] Em meados de 2009, a Inguchétia havia ultrapassado a Chechênia como a mais violenta das repúblicas do Cáucaso do Norte .[5]

Em 26 de julho de 2007, uma enorme operação de segurança foi lançada na Inguchétia, incentivada por uma série de ataques, incluindo uma tentativa de assassínio do Presidente Murat Zyazikov. Moscou enviou um adicional 2500 tropas, quase triplicando o número de forças especiais em Inguchétia. Nos próximos dias, vários agentes de segurança foram mortos e feridos nos ataques que continuaram. Em Outubro de 2007, foram emitidas ordens as forças policiais e de segurança na Inguchétia de parar de informar aos meios de comunicação de qualquer "incidentes de natureza terrorista."

Em 30 de outubro de 2008, presidente da Inguchétia Murat Zyazikov pediu demissão e foi demitido do seu cargo pelo presidente russo Dmitry Medvedev. Sua demissão e substituição por Yunus-bek Yevkurov foi saudada pela oposição Ingucha como uma vitória.

Referências

  1. Ingushetia Militants Announce Moratorium On Killing Police Radio Free Europe/Radio Liberty (6 October 2010). Página visitada em 2011-04-22.
  2. a b Galpin, Richard. Ingushetia in 'state of civil war', BBC News, 23 November 2008
  3. [1]
  4. Blomfield, Adrian. "Russia faces new Caucasus uprising in Ingushetia", The Daily Telegraph, 1 September 2008. Página visitada em 2010-04-30.
  5. Bigg, Claire. Five Years After Nazran, Ingushetia Still Plagued By Militant Violence, Radio Free Europe/Radio Liberty, 19 June 2009
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.