HOMR

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"HOMЯ"
Episódio de The Simpsons

Raio-x do cérebro de Homer Simpson, com crayon (giz-de-cera) dentro dela.
Episódio nº 257
Título no Brasil É o Homer!
Título em Portugal Homer volta a ser....o Homer
Código de produção BABF22
Estreia original 7 de Janeiro de 2001
Escritor(es) Al Jean
Diretor(es) Mike B. Anderson[1]
Temporada 12ª Temporada
Couch gag Cinco tubos aparecem em cima do sofá. Cada um deles expira um membro da família Simpson, menos um deles que ao invés de Bart, ele expira Fry, de Futurama. O tubo apira Fry, e expira Bart[2] .
Frase do quadro negro Bart escreve "A TV a cabo não está morta" e sai como normalmente
Cronologia de episódios de The Simpsons
Último
Último
"Revolta na Neve"
"Mamãe Coruja"
Próximo
Próximo

HOMR[3] é o nono episódio da 12ª Temporada do seriado de animação de comédia de situação The Simpsons. Ele foi exibido originalmente nos Estados Unidos pelo canal FOX no dia 7 de janeiro de 2001.[4] Nesse episódio, Homer descobre acidentalmente a razão de o seu QI ser baixo, e por isso após uma cirurgia; ele fica bem mais inteligente. Esse episódio foi indicado a um Emmy de 'melhor animação de menos de uma hora' e venceu.

Produção[editar | editar código-fonte]

O episódio foi escrito por Al Jean, e dirigido por Mike B. Anderson. Mike baseou o enredo do episódio, em uma novela chamada 'Flowers for Algernon', que ele assistiu na 8ª série[1] . O enredo do episódio também é baseado em 'Os dois mundos de Charly'. Nesse episódio Tress MacNeille não atuou como Milhouse.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Após ficar fascinado por um tipo de animação com movimentos humanos, Homer acaba gastando todo o dinheiro da família, investindo na empresa que projetou essa animação,[5] e se torna dono dela. Quando a empresa decide criar novos produtos para diminuir a perda de dinheiro, Homer se torna uma 'cobaia' desses produtos[6] . No teste de um deles, os produtores decidem fazer um raio-x na cabeça dele[3] e descobrem um crayon (giz-de-cera) dentro dela.

Em seguida, Homer se lembra que quando ele tinha dez anos, ele colocava vários crayons dentro dele, e um dia; um deles não saiu. Então é feita uma cirurgia para retirar o crayon. Homer fica mais inteligente após retirar o crayon, mas é indesejado por todos na cidade; menos por Lisa, que gosta de ter alguém para ser amiga. Não gostando da situação, Homer pede a Moe que re-coloque o crayon. Homer então, fica novamente idiota.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 18 de agosto de 2009, "HOMR" foi lançado em DVD, como parte do box set The Simpsons – The Complete Twelfth Season. Os membros da equipe Mike B. Anderson, Al Jean, Mike Scully, Ian Maxtone-Graham, Matt Selman, Tom Gammill, e Max Pross participaram no comentário de áudio de DVD para o episódio.[7] Cenas deletadas do episódio também foram destaque no DVD.[7]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em sua exibição original, o episódio foi assistido por 10.2 milhões de agregados familiares, terminando na décima nona posição dos programas mais assistidos daquela semana.[8]

No Internet Movie Database, o total de votos de usuários deu a esse episódio a nota de 8,5. Esse episódio[1] . Al Jean foi indicado a um Annie de "Melhor roteiro de episódio", por esse episódio, e ganhou.[9] Esse episódio foi também indicado a um Emmy de "Melhor programa de animação (de menos de uma hora)"[10] e venceu.

Referências Culturais[editar | editar código-fonte]

A cena do sofá do episódio faz referência a Futurama, na aparição do personagem Fry. O enredo do episódio foi baseado em 'Os dois mundos de Charly'. Quando Homer fantasia que ele é o King Kong, essa cena faz referência ao filme[1] .

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a série animada Os Simpsons é um esboço relacionado ao projeto The Simpsons. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.