Hata-ioga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O hata-ioga ou hataioga (Hatha Yoga) é uma forma de ioga pré-clássico. [carece de fontes?] A expressão Hatha Yoga poderia ser traduzida, dividindo-se as sílabas, nas palavras "ha" (sol) e "tha" (lua), cujo significado é atribuído à busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática.[1]

Para Feuerstein [2] o "yoga vigoroso" ou hatha yoga é um produto da época medieval, com objetivo idêntico a todas as formas autênticas de yoga: transcender a consciência egóica, utiliza uma tecnologia psicoespiritual em torno do desenvolvimento do potencial do corpo, para que este seja capaz de suportar a força e o peso da realização trascendente ou de união extática.

Segundo praticantes, o Hatha Yoga uniu a idéia tântrica do corpo como templo da divindade com a visão vedântica de que tudo que existe é a expressão do Ser, que é criador e agente material da criação. Dá muita importância à prática das purificações (shat karma), mas também leva em conta seus aspectos sutis, como o despertar da energia potencial (kundaliní), técnicas de percepção do som supersutil interior (nada), a absorção final da atenção na realidade transcendental (laya) e a iluminação (samádhi).[carece de fontes?]

Ilustração (Sapta Chakra), do manuscrito sobre Yoga escrito no idioma Braj Bhasha da Índia Central, 1899.

Assim como as demais escolas de yoga, visa transcender a consciência, mas a metodologia utilizada é baseada no fortalecimento do físico. Seus praticantes acreditam que o corpo deve estar bem trabalhado e preparado para suportar a força e o peso da elevação espiritual. Ainda na visão iogue, os ásanas devem ser praticados com consciência e foco nos objetivos do Hatha Yoga, respeitando os limites do corpo e buscando alcançar o relaxamento.[carece de fontes?]

De acordo com a Gheranda Samhita existem oito milhões e quatrocentos mil ásana descritas por Shiva. De todos eles, oitenta quatro são os melhores e entre estes, trinta e dois consideram-se úteis para os que habitam este mundo, o livro descreve essas 32 ásanas, mas não as outras. O Hatha Yoga Pradipika diz que Shiva ensinou oitenta e quatro ásanas, no livro são descritas 14 ásanas, onde as quatro mais importantes dessas são: Siddhásana, Padmásana, Simhásana e Bhadrásana. Já no Shiva Samhita diz que existem 84 posturas, das quais o autor adota quatro: Siddhasana, Padmasana, Ugrasana (Paschimottanásana), Svastikasana.

Por essas três obras temos 32 ásanas descritos, dos quais os mais importantes são Siddhasana, Padmásana, Simhásana, Bhadrásana, Ugrasana (Paschimottanásana) e Svastikasana.

Asanas[editar | editar código-fonte]

Asana ou assana é uma palavra do sânscrito já incorporada à língua portuguesa (vide Aurélio [3] ) designando cada uma das posturas do sistema ioga. Segundo Eliade [4] é somente com esse terceiro "membro" do yoga (yoganga) que começa a técnica yóguica propriamente dita. Resalta o comentário do livro de Patanjali que asanas se aprende com um guru e não com descrições e assinala sua importância para manutenção da firme estabilidade do corpo, reduzindo o esforço físico ao mínimo para evitar as sensações irritantes ou de fadiga permitindo que a atenção se ocupe exclusivamente da parte fluida da consciência para que a mente se transforme em "infinito", atingindo sua perfeição (anantasamãpathibiyâm). Muitos autores, inclusive Hermógenes (o.c.) citam funções fisiológicas específicas de cada asana, associando estas à saúde e a regulação orgânica, além dos amplamanente reconhecidos benefícios para correção/manutenção postura. Comentando a relação entre o yoga a e medicina ayurvédica Feuerstein repete o comentário de Frawley:[5]

O Ayurveda é o ramo curativo da ciência yogue. O yoga por sua vez, é o aspecto espiritual do Ayurveda. O Ayurveda é o ramo terapêutico do yoga. (Frawley, 1996)

Algumas asanas*[editar | editar código-fonte]

  • Variações sobre postura básicas [6]

Textos fundamentais do Hatha Yoga[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Os sete principais chacras do corpo.

Referências

  1. HERMÓGENES. Autoperfeição com Hatha Yoga. RJ, Nova Era, 2004.
  2. FEUERSTEIN, Georg. A tradição do yoga, história, literatura, filosofia e prática. SP, Pensamento - Cultrix, 2006
  3. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa Positivo, 2004
  4. ELIADE, Mircea. Yoga, imortalidade e liberdade. SP, Palas Athena, 1996
  5. FRAWLEY, D. Ayurveda and the mind. Twin Lakes, Wis.,Lotus Press, 1996 apud: Feuerstein (o.c.)
  6. Seqüência de asanas adaptada das "Primeiras lições" do livro de Hermogenes (oc.)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BONS FLUIDOS. Ioga. São Paulo: Ed. Abril, mar./abr. 2004. Edição especial.
  • RAMACHÁRACA. Hatha Yoga ou Filosofia Yogue do Bem-estar Físico. São Paulo: Pensamento, 1999.
  • KENT, Howard; HAYLER, Claire. Para começar a praticar ioga. São Paulo: Publifolha, 2004.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikilivros
O Wikilivros tem um livro chamado Hatha Yoga