Heraião da ilha de Samos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pix.gif Pitagorião e Heraião da ilha de Samos *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

GR Samos Heraion 05 asb 16-08-2002.jpg
Ruínas do Heraião
País  Grécia
Tipo Cultural
Critérios ii, iii
Referência 595
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 37° 40′ N 26° 53′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 1992  (16ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

O Heraião da ilha de Samos foi um santuário dedicado à deusa Hera, localizado no sul da ilha de Samos, na Grécia. O templo, chamado de Heraião, fica localizado em frente ao altar de Hera. O templo foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1992.

O primeiro templo[editar | editar código-fonte]

Na região do templo podem ser distinguidas várias fases de construção, a primeira datando do século VIII a.C.. O primeiro templo de Hera é um templo grego estreito, de planta retangular alargada (33 metros de largura por 6,5 de comprimento), provavelmente de estilo dórico. É o primeiro templo que alcanlou a longitude de 100 pés (hecatómpedon), medida que constituiria a base dos templos gregos posteriores. Neste templo utilizou-se pela primeira vez uma coluna central para sustentar o teto e um peristilo de coluna de madeira para rodear o edifício. A estátua da deusa localizada no fundo do templo estava descentralizada a fim de se evitar sua colocação atrás das colunas e assim ampliar sua visão. As partes de madeira expostas às intempéries foram cobertas de argila, de onde surgiu um novo sistema de decoração, precedente das métopas e frontões dos templos posteriores.

Templo de Reco[editar | editar código-fonte]

No ano 540 a.C. os arquitetos Reco e Teodoro de Samos construíram sobre o anterior um novo templo díptero, com um pórtico de colunas de fundo, que o rodeava por completo. Tinha um pronaos fechado, em frente a uma cela fechada. Cela e pronaos foram divididos em três partes iguais por duas filas de colunas que partiam do pronaos e atravessavam o templo. O resultado foi que Hera era venerada em um templo dentro de um bosque estilizado de colunas, de oito por vinte e uma. As colunas estavam sobre bases nada comuns que estavam estriadas horizontalmente.

O Heraião foi o primeiro dos gigantescos templos jônicos. Infelizmente só permaneceu de pé por aproximadamente uma década, pois foi destruído por um forte terremoto.

Templo de Polícrates[editar | editar código-fonte]

O terceiro templo de Hera, chamado de Templo de Polícrates, foi construído 40 metros a oeste dos anteriores. Este templo tem a maior planta em extensão que se conheça. Um dos kouros do Heraião ainda existe no Museu Arqueológico de Samos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Heraião da ilha de Samos