Iblis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: esta página contém alguns caracteres especiais e é possível que a impressão não corresponda ao artigo original.

Iblīs (árabe: إبليس), é o principal demônio no Islão.

Características[editar | editar código-fonte]

Ele aparece mais freqüentemente no Corão como Shaitan, um termo usado para se referir a todos os espíritos malignos que o auxiliam, mas que é comumente usado para se referir apenas a Iblis. Iblis é mencionado 11 vezes, e Shaitan "al-Shaitaan" ‏(الشيطان) 87 vezes. Ele é o chefe dos espíritos do mal (Shaitan), e sua personalidade é similar ao do Diabo na Cristandade. Na verdade, os demônios são os mesmos no Cristianismo e no Islamismo. Só há diferença de nome, que em árabe é Shaitan ou Iblis, esse último, mais poderoso.

Iblis era um Djinn, uma criatura feita de fogo sem fumaça por Deus (da mesma forma que os humanos foram feitos de barro). Num rompante motivado por inveja, Iblis desobedeceu Allah e foi expulso da Sua presença. Ele foi lançado na Terra, juntamente com Adão e Eva, depois de os haver iludido a comer do fruto proibido, embora neste papel ele seja referenciado como ash-Shaitan. Ele foi em conseqüência condenado por Deus ao Inferno. Ele replicou dizendo que queria trazer todos os habitantes da Terra para baixo com ele, e Deus, para testar a Humanidade e os Jinni, permitiu-lhe que vagasse pela Terra para tentar desviar outros.

Ele tenta os humanos através do sussurro (waswas, "ele sussurrou") de idéias pecaminosas em suas cabeças e falsas sugestões (haiif). No fim, se acredita, ele será lançado no Jahannam (Inferno no Islão) juntamente com aqueles que sucumbiram à tentação de suas idéias pecaminosas e desobedeceram à verdadeira mensagem de Deus para a humanidade (o Islão), enquanto aqueles que obtiveram sucesso em tentar trilhar um caminho virtuoso serão recompensados com os prazeres do Jannah (paraíso no Islão).

O Corão não representa Shaitan como inimigo de Allah, pois Allah é supremo sobre todas as suas criações e Iblis é apenas uma de suas criações. Diferentemente das crenças do Zoroastrianismo, todos os bons e maus feitos provém apenas de Allah e somente Ele pode salvar a humanidade dos males do Seu universo e de Suas criações. O inimigo singular de Shaitan é a humanidade. Ele pretende desencorajar os humanos de obedecer a Deus. Assim, a humanidade é advertida para lutar contra as perversidades de Shaitan e as tentações que ele coloca nelas. Uma crença compartilhada entre o Islão e o Cristianismo é que a existência universal do mal na vida pessoal é experimentada geralmente por ação do demônio.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Derivada da palavra da raiz verbal do árabe balasa (بلس), significando "ele afligiu". Acadêmicos não-muçulmanos afirmam que a derivação provém do Latim "diabolus".

Origem[editar | editar código-fonte]

O Corão menciona que ele era um Jinn (18-50) e que foi criado do fogo,(7-12)(38-76) - e não um anjo caído conforme a tradição cristã, pois para o Islão, um ser criado inteiramente para servir a Deus (como um anjo) não poderia vir a desobedecê-lo, pois se isso ocorresse, seria negar a onipotência e soberania de Deus sobre todas as coisas.

Trívia[editar | editar código-fonte]

  • Nos romances de ficção científica de Duna, há um alto sacerdote corrupto, chamado Iblis Ginjo.
  • Na série original (1978–1979) de Battlestar Galactica, havia um cilônio conhecido como Conde Iblis. Ele também é encarado como um equivalente do Diabo e também é o porta-voz do Imperioso Líder Cilônio.
  • No jogo de videogame Sonic the Hedgehog, Iblis é o nome do principal inimigo do personagem Silver the Hedgehog. Ele é retratado como um demônio originário das chamas.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • WEIL, Gustav,The Bible, the Koran and the Talmud. London, 1846.