Ibn Saud

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ibn Saud
عبد العزيز بن عبد الرحمن آل سعود
Rei da Arábia Saudita
Rei do Nejd e Hejaz
Abd Al-Aziz ibn Saud1927.jpg
Governo
Reinado 14 de agosto de 1932 - 9 de novembro de 1953 (Arábia Saudita)
8 de janeiro de 1926 - 23 de setembro de 1932 (Nejd e Hejaz)
Consorte 22 esposas
Sucessor Saud da Arábia Saudita
Casa Real Saud
Vida
Nome completo Abdul-Aziz bin Abdul Rahman bin Faisal bin Turki bin Abdullah bin Muhammad bin Saud
Nascimento 24 de Novembro de 1880
Riade, Flag of the Second Saudi State.svg Segundo Estado Saudita
Morte 30 de novembro de 1953 (73 anos)
Taif, Arábia Saudita
Filhos 37 filhos:
Pai Abdul-Rahman bin Faisal

Abdalazize ou Abd al-Aziz Al Saud, mais conhecido como Ibn Saud (Riade, 24 de novembro de 1880 - Taif, 30 de Novembro de 1953), foi rei do Hijaz e do Nedj entre 1926 e 1932 e o primeiro rei da Arábia Saudita entre 1932 e 1953. Na historiografia saudita, ele é chamado o primeiro rei do terceiro estado Saudita (o primeiro durou de 1744 a 1818, e o segundo de 1819 a 1891 [1] ).

Ibn Saud era membro da família Al Saud que tinha governado praticamente toda a Arábia no durante os cem anos anteriores ao seu nascimento. Porém, quando Ibn Saud nasceu a sua família tinha perdido a sua relevância em detrimento da família Al Rashid e este foi obrigado a exilar-se quando era ainda uma criança no Kuwait, onde cresceu na pobreza.

Decidido a reconquistar as terras que a sua família tinha perdido, organizou com cerca de vinte homens a tomada de Riade. A cidade, que era dominada pela família Al Rashid, foi tomada em 1902.[1] Após o fim da Primeira Guerra Mundial, os ingleses reconheceram-no como emir de Hasa e de Nedj. Entre 1913 e 1926, Ibn Saud tomou Al-Hasa, o resto do Nejd e Hijaz.[1]

Ibn Saud não se envolveu na Revolta Árabe de 1916, devido à sua antipatia por Hussein. Entre 1919 e 1925 Saud conseguiu expulsar Hussein das cidades de Jeda, Meca e Medina. A 8 de Janeiro de 1926 tornou-se rei do Hijaz.[1] e em 29 de Janeiro de 1927 rei do Nejd.[1] Pelo Tratado de Jedda, de 20 de Maio de 1927, os ingleses reconheceram a independência do reino de Ibn Saud, agora como Reino de Hijaz e Nejd.[1] Em 1932 Ibn Saud decidiu reunificar todos estes reinos para formar o reino da Arábia Saudita.[1] O rei forçou as tribos de beduínos a adoptar uma forma de vida sedentária, terminando com os ataques aos peregrinos que visitavam Meca.

Em 1933 o rei realizou um acordo petrolífero com a Standard Oil. A descoberta de óleo em 3 de Março de 1938, em Dharan, mudaria o país.[1] A produção de petróleo começou em 1939.[1] A partir de 1948, o petróleo forneceu grandes lucros ao país. E transformou-o no governante mais rico do Oriente Médio.

Durante a guerra árabe-israelense de 1948-49, o seu país teve um envolvimento fraco no conflito. Em 1951, a companhia americana Aramco passa a pagar 50% dos seus lucros ao governo saudita, e a pagar impostos na Arábia Saudita; antes, ela pagava ao governo dos Estados Unidos.[1] Ibn Saud faleceu em 9 de Novembro de 1953, tendo sido sucedido pelo seu filho mais velho, Saud Ibn Saud.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k Governo da Arábia Saudita, The Kingdom - History of Saudi Arabia [em linha]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
-
Rei da Arábia Saudita
1932 - 1953
Sucedido por
Saud