Infomercial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde setembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Infomerciais são propagandas de televisão que costumam durar o mesmo tempo que um programa de televisão típico. Infomerciais, também conhecidos como programação paga ou teleshopping na Europa são normalmente exibidos fora do horário nobre, como durante a manhã ou tarde da noite (geralmente entre 2:00 e 6:00). Alguns canais exibem esse tipo de programação como uma alternativa a prática em desuso do encerramento de transmissões.

Formato[editar | editar código-fonte]

A palavra "infomercial" é um portmanteau das palavras "informação" e "comercial". Como em qualquer outra forma de propaganda, o conteúdo é uma mensagem comercial projetada para representar os pontos de vista e servir ao interesse do anunciante. Infomerciais são freqüentemente feitos para imitar programas verdadeiros, geralmente talk shows, com mínimas distinções de que o programa é de fato uma propaganda.

Infomerciais são projetados para ter uma resposta direta que é específica e quantitativa e são, dessa maneira, uma forma de marketing de resposta direta (não confundir com marketing direto). A resposta da propaganda é entregue diretamente aos espectadores pelos anunciantes. Em comerciais comuns, os anunciantes não solicitam uma resposta direta dos espectadores, mas, ao invés disso, ressaltam a marca do produto no mercado entre compradores potenciais.

Anunciantes de infomerciais podem usar bordões extravagantes, repetição de idéias básicas, e/ou empregar personagens vestidos como cientistas ou celebridades como convidados ou apresentadores das propagandas. No livro As Seen on TV por Lou Harry e Sam Stall ilustra a história de produtos memoráveis como o Flowbee, o Chia Pet, e as facas Ginsu. O Flowbee e as facas Ginsu foram trazidas ao ar pelo guru dos infomerciais Kevin Harrington. Muitos infomerciais apresentam ofertas por tempo limitado e/ou afirmam que os produtos só podem ser adquiridos pela televisão.

História[editar | editar código-fonte]

Os Infomerciais proliferaram nos Estados Unidos após 1984 quando a FCC eliminou regras estabelecidas nos anos 50 e 60 sobre o conteúdo comercial da televisão. Muitas destas evoluções podem ser atribuídas aos parceiros de negócios Edward Valenti e Barry Beecher, que desenvolveram o formato para vender as facas Ginsu.

Alguns televangelistas como Robert Tilton e Peter Popoff compram horários televisivos de corretores de infomerciais representando estações de TV ao redor dos Estados Unidos e algumas redes de TV por assinatura que não se opõem a transmitir programação religiosa.

Infomerciais são freqüentemente exibidos nos Estados Unidos e no Canadá durante os horários da madrugada e do início da manhã, porém é possível encontrar exibições durante a tarde ou mesmo no horário nobre. Existem canais por assinatura que se dedicam a exibir infomerciais 24 horas por dia.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Os infomerciais são parte da programação de muitas redes de TV aberta no Brasil há pelo menos desde a década de 1990. Produtos como as facas Ginsu, as meias Vivarina, os aparelhos auditivos Sonic 2000 e os travesseiros Countour Pillow tiveram durante anos suas propagandas exibidas através dos infomerciais do Grupo Imagem, especialmente os que eram exibidos na extinta Rede Manchete. A propaganda enfatizava o número (011) 1406, que depois seria mencionado na música 1406 dos Mamonas Assassinas.

Hoje o próprio Grupo Imagem foi extinto. O vácuo foi preenchido pela Polishop, pelo Shoptime e, mais recentemente, pelo Best Shop TV. RedeTV!, Gazeta, Bandeirantes, SBT (apenas na parabólica) e CNT são algumas das redes abertas que exibem infomerciais. Por razão de suas normas rígidas aos anúncios maiores que 60 segundos,a Rede Globo jamais chegou a levar ao ar quaisquer infomerciais em sua programação. No mercado da TV por assinatura, diversas redes exibem infomerciais com canais inteiros dedicados ao segmento.

Paródias dos infomerciais[editar | editar código-fonte]

Vários programas fazem paródias aos Infomerciais como por exemplo o Casseta e Planeta da Rede Globo, o Programa Hermes e Renato da MTV Brasil.

O Casseta e Planeta tem duas empresas fictícias: as Organizações Tabajara e o Grupo Capivara.

Há inúmeros programas na televisão brasileira que tentam imitar de forma sarcástica o consumismo imposto pelos infomerciais.

Crítica[editar | editar código-fonte]

Por causa da natureza por vezes sensacionalista da propaganda e da natureza questionável de alguns produtos, defensores do direito do consumidor recomendam investigação cuidadosa dos patrocinadores do infomercial, dos produtos que estão sendo divulgados, e de possíveis reclamações antes de efetuar uma compra. No início de um infomercial, as emissoras geralmente colocam avisos dizendo que "O programa a seguir é uma produção independente. Todo o seu conteúdo é de responsabilidade total de seus produtores e idealizadores".

Frases geralmente usadas[editar | editar código-fonte]

  • "Mas espere!" (após colocar uma oferta e antes de colocar outra, ainda melhor. Por exemplo: "Mas espere! Ligue agora e nós descontamos uma parcela e te damos de brinde este produto")
  • "Por (número) suaves prestações de (preço), este produto pode ser seu!"
  • "Se você não estiver satisfeito, garantimos a devolução do seu dinheiro."
  • "Se você ligar nos próximos minutos, também ganhará…"
  • "Ligue já para 011 1406 ou escreva para nós. Este é mais um lançamento exclusivo do Grupo Imagem Teleshop"

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]