Jens Peter Jacobsen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jens Peter Jacobsen
Foto de Jens Peter Jacobsen, em 1879
Nascimento 07 de Abril de 1847
Thisted, Jutlândia, Dinamarca
Morte 30 de Abril de 1885 (38 anos)
Thisted, Jutlândia, atual região de Jutlândia do Norte, Dinamarca
Nacionalidade Dinamarca Dinamarquês
Ocupação Escritor, Investigador
Prémios Medalha de Ouro da Academia Dinamarquesa (desenvolvimento da ciência)
Religião ateu

Jens Peter Jacobsen (Thisted, 7 de abril de 184730 de abril de 1885) foi um autor dinamarquês, considerado o fundador da escola naturalista na Dinamarca e botânico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Thisted, uma localidade no noroeste da região da Jutlândia (Dinamarca). Desde a sua infância que demonstrou interesse pela ciência e pela literatura. Em 1863, vai para Copenhaga para os estudos pré-universitários, mas sente-se fraco, enfrentando dificuldades até ingressar na universidade.

Estudou botânica na Universidade de Copenhague em 1868 e foi galardoado em 1872 com a medalha de ouro da Academia Dinamarquesa pela sua contribuição e desenvolvimento da botânica no seu país.

O seu interesse por Darwin levou-o a desenvolver várias teses. Escreveu artigos sobre ciência em várias publicações e traduziu para dinamarquês a famosa obra A Origem das Espécies (1871-1873) e A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo (1874) de Charles Darwin.A sua produção literária reduz-se a dois romances, algumas narrativas breves e numerosos poemas.

Jacobsen contraiu tuberculose nos inícios da década de 1870 e passou o resto da vida lutando contra ela, que apesar de lhe ter trazido dificuldades, não o impediu de continuar a escrever e desenvolver um estilo no qual abundam descrições precisas da natureza.

Bibliografia ativa[editar | editar código-fonte]

  • Mogens (1872)
  • Fru Marie Grubbe (1876)
  • Niels Lyhne (1880)
  • Pesten i Bergamo (1881)
  • Mogens og andre Noveller (1882)
  • Digte (1886)
  • Skitser og Udkast (1886)

Obras[editar | editar código-fonte]

Mogens (1872) foi o primeiro de um livro de relatos curtos que Jacobsen publicou e é considerada como a primeira obra do naturalismo literário na Dinamarca.

Fru Maria Grubbe (1876), é um romance histórico, no qual trabalhou durante três anos, Tratava-se de um estudo psicológico pormenorizado de uma mulher cujos desejos naturais eram mais fortes que a pressão da sociedade em que vivia. Começa por ser membro destacado da alta sociedade, vi descendo de classe social e o romance termina quando ela se casa com um capitão de navios.

O seu segundo romance , Niels Lyhne (1880), descreve a procura de um homem desejoso de encontrar um significado para a sua vida. A fantasia é a característica dominante de Niels Lyhne. Nela quase todas as personagens são possuídas de fantasia com grande variação. Bartolina para quem a vida sem poesia não é vida, os adolescentes que criam um mundo de sonho onde vivem, o preceptor Bigum que fantasia sonhos de grandeza para tentar ocultar a sua vida cheia de fracassos e sobretudo Niels que do sonho é impelido para a realidade, mesmo até á única realidade que é a morte. [1] Não é o primeiro romance naturalista em dinamarquês, o primeiro foi de Tapse Jason.[2]

Mogens og andre Noveller e Niels Lyhne foram ambas muito elogiadas por Rainer Maria Rilke nas suas cartas a Franz Xaver Kappus, traduzidas como Letters to a Young Poet.[3]

Bibliografia consultada[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jens Peter Jacobsen. Niels Lyhne (nota introdutória ). [S.l.]: Civilização, 1978.
  2. Jens Peter Jacobsen. Niels Lyhne (nota introdutória ). [S.l.]: Civilização, 1978.
  3. Cartas de Maria Rilke

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Jens Peter Jacobsen