Joaquim Chissano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joaquim Chissano
Presidente de Moçambique Moçambique
Mandato 6 de novembro de 1986
a 2 de fevereiro de 2005
Antecessor(a) Samora Machel
Sucessor(a) Armando Guebuza
Vida
Nascimento 22 de Outubro de 1939 (75 anos)
Chibuto
Dados pessoais
Primeira-dama Marcelina Chissano
Partido FRELIMO

Joaquim Alberto Chissano GColSEGCIHGColIH (Malehice, Chibuto, Gaza, 22 de Outubro de 1939) é um político moçambicano, foi presidente de seu país de 1986 a 2005.

Em 1951, foi o primeiro negro a matricular-se no Liceu Salazar (actual Escola Secundária Josina Machel), onde fez os seus estudos secundários.

Em 1960 partiu para Portugal para cursar medicina, mas abandonou este país em 1961 devido a perseguição da Policia Secreta Portuguesa (PIDE). Juntou-se à Frelimo em 1963 na sequência da sua associação com a causa nacionalista. Em 1974, com apenas 35 anos de idade, Joaquim Chissano torna-se primeiro-ministro do Governo de Transição e depois da proclamação da independência de Moçambique é nomeado ministro dos Negócios Estrangeiros.

Com a morte do presidente Samora Machel, em 1986, Joaquim Chissano foi nomeado em sua substituição. Em 1994, é feita a primeira eleição democrática para Presidente, observada pela ONU, depois do fim da guerra civil. Joaquim Chissano foi então democraticamente eleito presidente da República Moçambique, cargo que manteria até 2005, depois de ter vencido as segundas eleições multipartidárias em 1999.

Condecorações e prémios[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Samora Machel
Presidente de Moçambique
1986 - 2005
Sucedido por
Armando Guebuza
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.