Lago Cúrcio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lago Cúrcio (em latim: Lacus Curtius) é um buraco misterioso no piso do Fórum Romano, atualmente de pequenas dimensões por ter sido preenchido e coberto pelo pavimento antigo, mas que segundo as fontes antigas teria consistido de uma fenda de grande profundidade. Sua natureza e importância na história antiga de Roma já estava envolta em mistério desde pelo menos o período republicano. O nome do local parece estar associado à Gens Cúrcia, uma família romana antiquíssima, com origens sabinas.

Era visto com uma espécie de veneração pelos antigos romanos, e a história a seu respeito repetida com maior frequência era a que Lívio narrou:[1] Roma, diante de uma ameaça ou perigo iminente que, segundo um oráculo consultado, só seria evitado caso a cidade arremessasse na fenda aquilo que julgasse mais precioso, foi salva por um jovem cavaleiro chamado Marco Cúrcio, membro da família Cúrcia, que entendeu que o que Roma tinha de mais precioso era a vida de um romano jovem e corajoso, e que se arremessou no buraco, trajando armadura completa, juntamente com seu cavalo; após o fato, a terra teria se fechado sobre ele, e Roma foi salva.

Em outra versão da história, Tito Lívio afirma que o lago Cúrcio teria recebido o nome de Mécio Cúrcio, um cavaleiro sabino que pulou ou foi empurrado dentro da fenda enquanto combatia Rômulo, durante a guerra iniciada após o rapto das sabinas.

Outra versão, narrada pelo historiador Marco Terêncio Varrão, afirma o nome teria sua origem em Caio Cúrcio Fílon, um cônsul em 445 a.C., teria consagrado o local após ele ser atingido por um raio.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]