Magnavox Odyssey²

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Magnavox Odyssey²
Odyssey2 w box.jpg
Fabricante Magnavox/Philips
Tipo Console de videogame
Geração 2ª geração
Lançamento 1978
Mídia Cartucho
CPU Intel 8048
Controladores 1 a 2 Joysticks
Antecessor Odyssey 100

Odyssey² foi um videogame fabricado pela Magnavox e lançado no mercado em 1978 pela Philips. O sistema chegou no Brasil em maio de 1983. Pelo fato do primeiro console Odyssey não ter sido lançado oficialmente no Brasil, a Philips optou por vender seu sucessor no país apenas como "Odyssey", sem o número; isto gera certa confusão entre jogadores brasileiros e os dos demais países do mundo.

A Philips traduziu alguns jogos para o português, o jogo K.C.'s Krazy Chase! (um clone de Pac-Man) foi lançado no Brasil como "Come-Come"[1] e o jogo Pickaxe Pete foi lançado como "Didi na Mina Encantada" (protagonizado pelo personagem Didi Mocó de Renato Aragão)[2] .

História[editar | editar código-fonte]

Odyssey².

Depois do relativo sucesso de suas plataformas Pong, a Magnavox resolveu dar seguimento ao seu Odyssey e lançar a sua segunda geração de consoles. A Magnavox estava voltada para o desenvolvimento do Odyssey² desde o Odyssey 4000 e agora seus esforços se concretizavam no novíssimo Odyssey² (1978).

Pode-se dizer que, pelo menos na Europa e nos EUA, o Odyssey² foi popular. Não vendeu tanto como o Atari 2600 ou o Mattel Intellivision, ficando com o terceiro lugar. Um diferencial era seu teclado "embutido", que permitia uma gama de jogos diferentes dos lançados pela Atari.

Em termos de mercado o Odyssey² não chegou a competir diretamente com o Atari 2600 ou o Intellivision, pois ambos tiveram um marketing mais elaborado e com um suporte de jogos melhor do que o do Odyssey², embora a plataforma tenha conseguido um grande número de fãs no Brasil. Outro fato que contribuiu para maior disseminação de outras plataformas foi a grande pirataria e produtos copiados — jogos, cartuchos e consoles — o que não aconteceu com o Odyssey.

Outros denominações para o mesmo jogo[editar | editar código-fonte]

  • Magnavox Odyssey² na América do norte.
  • Philips Videopac G7000 na Europa.
  • Philips Odyssey no Brasil.
  • Kōton Odyssey² no Japão.

Propriedades Técnicas[3] [editar | editar código-fonte]

  • Processador: Intel 8048; clock: 1.79 Mhz.
  • Memória RAM: 256 bytes; 64 bytes no processador
  • Memória de vídeo(VRAM): 256 bytes
  • Gráficos: Intel 8244 custom Audio/Video IC; 16 cores possíveis; 4 sprites suportados;
  • Som: Intel 8244 custom Audio/Video IC
  • Resolution: 280x192
  • Sprites: 4
  • Sound: 1-channel mono
  • Game Media: 2K programmable game card

Emulação[editar | editar código-fonte]

Há um emulador open source de Odyssey² chamado O2EM. Inclui emulação a G7400 Philips Videopac entre outras funcionalidades. O emulador funciona em Linux, Microsoft Windows, MS-DOS e outras plataformas. O2EM, (que originalmente não era open source) foi criado em 1997 pelo programador Daniel Boris e reforçada por Andre Rodrigues de La Rocha.[4]


O emulador multi-plataforma open source MESS tem suporte para Odyssey², e é o único emulador para emular o módulo de expansão de voz sem usar samples.


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.