Maravilha (Santa Catarina)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Maravilha
"Cidade das Crianças[1] "
Vista parcial de Maravilha, Santa Catarina, Brasil

Vista parcial de Maravilha, Santa Catarina, Brasil
Bandeira de Maravilha
Brasão de Maravilha
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de julho de 1958 (56 anos)
Gentílico maravilhense
Prefeito(a) Rosimar Maldaner (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Maravilha
Localização de Maravilha em Santa Catarina
Maravilha está localizado em: Brasil
Maravilha
Localização de Maravilha no Brasil
26° 46' 12" S 53° 13' 00" O26° 46' 12" S 53° 13' 00" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Oeste Catarinense IBGE/2008 [2]
Microrregião Chapecó IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes N: São Miguel da Boa Vista, Tigrinhos e Bom Jesus do Oeste; S: Cunha Porã e Iraceminha; L: Modelo; O: Flor do Sertão
Distância até a capital 614 km
Características geográficas
Área 169,447 km² [3]
População 26 104 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 154,05 hab./km²
Altitude 606 m
Clima mesotérmico úmido, com as 4 estações bem definidas. Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,781 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 394 781,289 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 17 398,14 IBGE/2008[6]
Página oficial

Maravilha é um município brasileiro do estado de Santa Catarina. Sua população estimada pelo IBGE em 2009 era de 23.099 habitantes, a 45ª maior cidade do estado de Santa Catarina. É sede da 2ª Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado. Cidade atualmente preocupada com o desenvolvimento local e regional, proporcionando a seus habitantes uma das melhores qualidades de vida do estado de Santa Catarina.

História[editar | editar código-fonte]

No início do século XX, havia no Oeste mais de 90% de florestas. Com novas companhias territoriais colonizadoras, as terras foram sendo ocupadas. Onde hoje é o município de Maravilha, as ofertas eram da companhia Territorial Sul Brasil, formada em 1925. Nesta terra tinha gente morando, mas havia ainda muito espaço livre disponível para aquisições.

O belo nome surgiu como atrativo à colonização de imigrantes gaúchos, a partir de 1949. O primeiro marco da projetada cidade de Maravilha foi solenemente colocado no dia 22 de julho de 1951. Em Maravilha, a colonização foi múltipla, tanto na origem étnica, com predominância de alemães e italianos, quanto na religião, principalmente católicos, evangélicos e luteranos.

O município foi planejado com um perímetro urbano, tendo suas ruas quadriláteras regulares conforme os pontos cardeais. Os latifúndios não tiveram vez. A Companhia Territorial Sul Brasil dividiu e se comprometeu com a colonização. Eram mais de 9 mil lotes coloniais à venda.

Maravilha surgiu como a obra de um visionário: prosperar, tanto pela posição geográfica como pela importância microrregional.

No ano de 1956, Maravilha virou Distrito, desmembrando-se do Distrito de Cunha Porã. Maravilha cresceu rapidamente, destacando-se na agricultura, comércio e indústria de madeiras. O impulso colonizador foi tão acentuado que, em apenas 9 anos, (1949-1958) a "mancha de pinhais dava lugar à cidade".

Maravilha tornou-se município, juntamente com Cunha Porã e inúmeros outros, através da Lei Estadual nº 348, de 21 de junho de 1958. A instalação oficial ocorreu no dia 27 de julho de 1958, data que se comemora o dia do município.

Um município em franco desenvolvimento, voltado para o crescimento econômico e bem estar de seus munícipes, Maravilha é polo microrregional no Oeste Catarinense, sendo ainda sede da Associação dos Municípios Entre Rios (AMERIOS).

O processo de desenvolvimento em Maravilha teve seu foco modificado. Além de buscar o crescimento econômico, buscam-se vincular, também, a distribuição de renda e redução no número de famílias menos favorecidas.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Do velho município de Chapecó quando colonizado em 1942, o pequeno povoado recebeu o nome graças à "mancha de pinhais, e a expressão "Que Maravilha!" firmou´se unânime e espontaneamente.

Os maravilhenses costumam contar que alguns caçadores do Rio Grande do Sul, ao chegarem no alto do morro, onde hoje está localizado o antigo seminário, olharam a paisagem, com a copada dos pinhais na planície e exclamaram: "Que Maravilha!". Porém o nome não pegou logo, pois não era cidade e não havia nada de real que necessitasse de identificação nominal.

Antes do nome Maravilha ser oficializado, chamavam a área de Cabeceira do Rio Iracema ou Mancha dos Pinhais. A oficialização do nome é atribuída ao Dr. José Leal,algum tempo depois, quando da demarcação e vendas das terras,todavia pairavam dúvidas, pois José Leal Filho assumiu a direção da companhia em novembro de 1949 e antes disso, documentos com o nome de "Maravilha" já haviam sido emitidos datados de setembro do mesmo ano.

Três núcleos deram início à colonização[editar | editar código-fonte]

  • Os trabalhadores e empreiteiros da Companhia Territorial Sul Brasil, que vieram abrir estradas, medir e vender terras;
  • As duas primeiras serrarias (Sbaraini / Benvegnu)localizada no atual trevo de acesso da cidade e (Nilo Sudbrack) atrás da atual garagem da Prefeitura, cada qual formando sua vila;
  • Os colonizadores gaúchos que vieram formar o núcleo central da futura cidade, .na época a "Sede Maravilha" ou "Sedia"

Características Geográficas[editar | editar código-fonte]

Localização: Oeste do Estado de Santa Catarina (paralelo 26° 46' 12” de latitude Sul com o meridiano 53° 13' 00” de longitude Oeste).

Altitude: 606 metros acima do nível do mar, no perímetro urbano (Avenida Araucária).

Clima: mesotérmico úmido, com as 4 estações bem definidas.

Área Geográfica: 169,1 km² (Sendo que já se desmembraram deste Município: São Miguel da Boa Vista (1992), com 71,4 km², Flor do Sertão (1996), com 58,2 km², Tigrinhos (1996), com 57,2 km²).

Limites: ao Norte, com São Miguel da Boa Vista, Tigrinhos e Bom Jesus do Oeste; ao Sul, com Cunha Porã e Iraceminha; ao Leste, com Modelo e ao Oeste, com Flor do Sertão.

Meios de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Televisão

A cidade de maravilha conta com repetidoras das seguintes emissoras de TV:

  • Record News SC: Afiliada da Record News, seu sinal vem diretamente da cidade de Florianópolis, através do canal 02 VHF (Por enquanto, na cidade há o sinal via satélite ( o mesmo que está nas parabólicas) diretamente da cidade de Araraquara, Estado de São Paulo em breve teremos o sinal estadual)
  • SBT SC: Afiliada ao SBT, seu sinal vem diretamente da cidade de Lages, através do canal 07 VHF

Rádio

Maravilha tem três emissoras de Rádio:

  • Rádio Líder FM 92,3 MHz - Emissora do Sistema 103 de Rádios
  • Rádio Difusora Maravilha AM 1440 KHz
  • Rádio Alternativa FM 87.9 MHz

Jornal

A cidade de Maravilha conta com 3 jornais locais:

  • Jornal Novoeste
  • Jornal Correio Regional
  • Jornal O Líder - Pertencente ao Sistema 103 de Rádios

Internet

A cidade conta com três provedores de acesso à Internet:

  • MHNet Telecom
  • SCNet Internet Provider
  • Lig+ Telecom

Cidade das crianças[editar | editar código-fonte]

O apelido de "cidade das crianças" surgiu em 1970, pelo fato de haver um grande número de crianças presentes na escola local e nas ruas, quando ocorriam desfiles, e a partir disso as autoridades passaram a enfeitar as ruas com crianças nas festas e recepções públicas. No censo demográfico daquele ano foi registrada uma alta taxa de natalidade. Atualmente o elemento criança é visto como um símbolo da cidade, e o apelido foi oficializado pela Lei nº 12.596, de 15 de março de 2012.[7]

Referências

  1. BRASIL (15 de março de 2012). LEI Nº 12.596, DE 15 DE MARÇO DE 2012: Confere ao Município de Maravilha, no Estado de Santa Catarina, o título de Cidade das Crianças. Portal do Planalto. Página visitada em 18 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2012.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 15 de fevereiro de 2014.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. Onofre Santo Agostin (19 de março de 2012). Projeto de Lei nº 819, de 2011 (do Sr. Onofre Santo Agostini) Câmara dos Deputados. Página visitada em 6 de junho de 2012. Cópia arquivada em 6 de junho de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.