Maravilha (Alagoas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Município de Maravilha
Bandeira de Maravilha
Brasão de Maravilha
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 2 de janeiro de 1959
Fundação 17 de julho de 1958
Gentílico maravilhense
Prefeito(a) Carlos Luiz Martins Marques [Luizinho] - (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Maravilha
Localização de Maravilha em Alagoas
Maravilha está localizado em: Brasil
Maravilha
Localização de Maravilha no Brasil
09° 14' 09" S 37° 21' 00" O09° 14' 09" S 37° 21' 00" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Sertão Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Santana do Ipanema IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Ao norte com Ouro Branco, ao sul com Poço das Trincheiras, ao leste com o estado de Pernambuco e oeste com Canapi.
Distância até a capital 232 km
Características geográficas
Área 279,462 km² [2]
População 10 276 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 36,77 hab./km²
Clima Quente Semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,563 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 31 881,543 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 050,28 IBGE/2008[5]
Página oficial

Maravilha é um município brasileiro do estado de Alagoas.

História[editar | editar código-fonte]

Uma fazenda para exploração da pecuária foi instalada por Domingos Gomes na sua sesmaria, em meados do século XVIII. Essa sesmaria abrangia terras que se estendiam da atual cidade de Dois Riachos, até cinco léguas além do local hoje ocupado pela sede municipal de Maravilha. Tempos depois alguns membros da família Limeira instalaram-se na região, contribuindo para o seu povoamento e desenvolvimento. Em seguida, chegaram Manoel Damião de Carvalho, sua mãe e seu irmão mais novo, Cosme Filho de Lusitanos que habitavam o Maranhão, Manoel Damião foi um dos grandes incentivadores do progresso do lugar.

Sob a liderança de Apolinário Vieira de Carvalho, o povoado atravessou uma fase úrea. Um intenso comércio de peles, a realização de movimentada feira e um descaroçador de algodão incrementaram sua economia de forma decisiva. Nessa fase foi criado um teatro, dirigido pela professora Eleonora Vieira de Carvalho, que intensivou enormemente as áreas de educação e de cultura. Foram encenadas peças com sucesso, para que, contribuiu, também, Atanagildo Brandão.

Em vista do seu crescimento, Maravilha foi elevada à condição de município autônomo pela Lei n°2.102,de 17 de Julho de 1958. Desmembrando de Santana do Ipanema, foi instalado oficialmente em 2 de Janeiro de 1959. O primeiro prefeito, nomeado para o período de 1959-1960, foi Fernando Rodrigues de Alcântara. O primeiro prefeito eleito pelo povo foi Elesbão Barbosa de Carvalho,que governou de 1960 a 1965. Na luta pela emancipação, destacaram-se as atuações de Apolônio Vieira de Carvalho, José Vieira de Carvalho, Manoel Alcântara, Fernando Alcântara, Alípio Vieira de Carvalho e Elesbão Barbosa de Carvalho.

Sob o aspecto religioso, a primeira capela foi construída, juntamente com um cruzeiro, por Francisco Primo. A atual Igreja Matriz Senhora Sant'Ana foi edificada em 1930, substituindo a pequena capela original. A Paróquia da Sagrada Família foi criada em 21 de Fevereiro de 1991, e tem hoje como pároco o padre Henaldo Chagas. A Freguesia pertence à Jurisdição Eclesiástica da Diocese de Palmeira dos Índios.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.