Santana do Ipanema

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santana do Ipanema
"Princesinha do Sertão"
Igreja de São Cristóvão

Igreja de São Cristóvão
Bandeira de Santana do Ipanema
Brasão de Santana do Ipanema
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 24 de abril
Fundação 24 de Abril de 1875
Gentílico santanense
Lema Muda Santana
Prefeito(a) José Mário da Silva (PV)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santana do Ipanema
Localização de Santana do Ipanema em Alagoas
Santana do Ipanema está localizado em: Brasil
Santana do Ipanema
Localização de Santana do Ipanema no Brasil
09° 22' 40" S 37° 14' 42" O09° 22' 40" S 37° 14' 42" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Sertão Alagoano IBGE/2008[1] F
Microrregião Santana do Ipanema IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Carneiros, Dois Riachos, Major Isidoro, Olho d'Água das Flores, Olivença, Pernambuco, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira
Distância até a capital 207 km
Características geográficas
Área 437,847 km² [2]
População 45 453 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 103,81 hab./km²
Clima semi-árido º
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,616 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 184 856,541 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 246,94 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santana do Ipanema é a principal cidade do sertão de Alagoas. Tem uma população de aproximadamente 44.932 hab.itantes (2007) e um território de aproximadamente 438 km². Sua altitude média é de 250 m acima do nível do mar, e tem temperaturas que variam de 20 °C a 39 °C.

Foi primitivamente chamado Santana da Ribeira do Ipanema, por estar situado à margem do rio Panema ou Ipanema. Ipanema é palavra indígena: ypanema - água ruim, imprestável. Passou a se chamar, depois, Santana do Ipanema.

A atual cidade de Santana do Ipanema, nos últimos anos do século XVIII, era um insignificante arraial habitado por índios e mestiços. Por essa época chegou à região o padre Francisco José Correia de Albuquerque, missionário natural de Serinhaém, em Pernambuco. Muito moço, não contava com mais de 22 anos, e em pouco tempo conseguiu, com o exemplo de suas virtudes e auxílio de sua palavra eloquente, não só implantar naquela gente rude os preceitos da religião cristã e princípios de civilização, mas também, construir uma igreja com um recolhimento para beatas, que ali habitavam.

Com a chegada, vindos de Penedo, dos irmãos Martins e Pedro Vieira Rego, descendentes de portugueses e tendo conhecimento de que na Ribeira do Panema, primeiro nome da localidade, existiam extensões de terras devolutas e estando interessados na agricultura e na pecuária, resolveu Martins ir ao Rio de Janeiro pleitear uma sesmaria.

Conseguindo seu intento, foi-lhe doada uma extensão de doze léguas, aproximadamente, de nascente a poente, ou seja, da serra do Caracol à ribeira do Riacho Grande e outras tantas léguas de norte a sul, da ribeira dos Dois Riachos à ribeira dos Cabaços. Os irmãos e suas famílias fixaram-se à margem esquerda da ribeira do Panema, num local cercado de colinas, próximo às serras da Camonga do Poço, Caiçara e Gugy. Como eram trabalhadores, prosperaram. Novas fazendas foram sendo organizadas e entregues aos filhos e filhas de Martins.

A freguesia foi criada em 24 de fevereiro de 1836, pela Lei nº 9, sob a invocação de Sant Ana.

Através da Resolução de nº 681, de 24 de abril de 1875, tornou-se vila e pelo artigo 6º da mesma Lei foi desmembrado do território de Traipú. A Lei nº 893, de 31 de maio de 1921, elevou-a a categoria de cidade.

Possui vários povoados entre eles São Felix, Olho D'Água do Amaro, Poço da Pedra, Oleo e Areia Branca, sendo este ultimo o maior e mais urbanizado com mais de 14 ruas, das quais menos de duas são pavimentadas e não existe tratamento de esgoto. Areia Branca possui: 01 centro de saúde (PSF), 03 escolas públicas, 01 biblioteca, 01 rádio comunitária, 01 Associação de Desenvolvimento Comunitário, 01 quadra para a prática de esportes além de um comércio local em crescente desenvolvimento.

O principal recurso hídrico de Santana do Ipanema é o rio Ipanema, que tem sua nascente em Pernambuco e foz na Barra do Ipanema, formada pelo Rio São Francisco. Outras fontes de água são o rio Camuxinga, os riachos Grande e do Bode, as lagoas Grande e João Gomes e o açude do Bode.

Centros de Estudos[editar | editar código-fonte]

Em Santana do Ipanema existe a Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL) que disponibiliza os cursos de Pedagogia, Ciências Biológicas e Zootecnia, oferecendo também a comunidade acadêmica cursos de pós-graduação. Existe também um pólo da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) que disponibiliza os curso de Economia e Ciências Contábeis, e o curso de pós-graduação em Ciências Ambientais. Tem também um Campus do IFAL (Instituto Federal de Alagoas) que oferece cursos técnicos em Agropecuária em nível médio e subsequente. Além de algumas extensões de ensino a distância como a UnB (Universidade de Brasília) que oferece o curso de licenciatura em Educação Física, IFPE (Instituto Federal de Pernambuco) com o curso de licenciatura em Matemática, IFAL ( Instituto Federal de Alagoas), oferecendo Letras e Administração Pública e UFAL com os cursos de Pedagogia, licenciatura em Física e em Matemática e agora em Letras-Espanhol e Sistemas de Informação, oferece também alguns cursos de especialização e aperfeiçoamento.

Esporte[editar | editar código-fonte]

O principal time da cidade é o Ipanema Atlético Clube, o qual disputa o campeonato alagoano da 2ª divisão. O Ipanema manda seus jogos no Estádio Arnon de Mello que tem capacidade para 6000 pessoas. O Ipanema que é conhecido como canarinho do sertão já foi vice-campeão do Torneio acesso de 1989 e vice-campeão do Campeonato alagoano da 2ª divisão de 2005.

Santana do Ipanema tem grande tradição no handeboll, principalmente na categoria feminina, na qual algumas atletas já foram convocadas para seleção brasileira de handeboll.

O município conta ainda com a prática de esportes radicais, tais como escalada esportiva, escalada tradicional, boulder, rapel e slack-line. Surgindo em meados de 2009 o grupo Cactus Escalada vem a cada dia conquistado mais espaço e a simpatia dos santanenses e visitantes. A Serra da Camonga com seus 547 metros de altitude e situada a apoximadamente 6 km da área urbana é onde se concentram os principais setores de escalada esportiva, com vias que variam entre 10 e 40 metors de altura. O município conta ainda, com belíssimos lugares com um alto potencial para a prática desta e de outras modalidades de escalada, como a Furna da Onça, Serra da Lajota e Serra do Gugi. Há também belas trilhas ecológicas e ótimas áreas para camping.

Mídia[editar | editar código-fonte]

Rádios
  • Rádio Milênio FM 90,7
  • Rádio Cidade FM 87,9
  • Rádio Correio do Sertão AM 1180

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Carnaval
  • Festas juninas
  • Festa de Senhora Santana, realizada no mês de julho
  • Festa da juventude, realizada no mês de julho
  • Moto fest, realizada no mês de setembro
  • Festa de São Cristovão, realizada no mês de outubro
  • Réveillon Arena Juventude.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]