Coruripe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Coruripe
"Terra dos Caetés"
Bandeira de Coruripe
Brasão de Coruripe
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1850
Gentílico coruripense
Lema Trabalho e Progresso
Prefeito(a) Joaquim Beltrão Siqueira (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Coruripe
Localização de Coruripe em Alagoas
Coruripe está localizado em: Brasil
Coruripe
Localização de Coruripe no Brasil
10° 07' 33" S 36° 10' 33" W10° 07' 33" S 36° 10' 33" W
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008 [1]
Microrregião São Miguel dos Campos IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Jequiá da Praia, Teotônio Vilela, Penedo Feliz Deserto e Oceano Atlântico[2]
Distância até a capital 85 km
Características geográficas
Área 912,716 km² [3]
População 52 160 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 57,15 hab./km²
Altitude 16 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,626 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 450 151,209 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 8 560,61 IBGE/2008[6]
Página oficial

Coruripe é um município brasileiro do estado de Alagoas. Sua população estimada em 2004 era de 44 313 habitantes. Sua população vive principalmente do cultivo da cana-de-açúcar, coleta de coco, e da pesca, tendo ainda outras formas de subsistência como a cultura de maracujá, o artesanato, e o comércio.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

"Coruripe" é vocábulo indígena que significa "no rio dos sapos". Do tupi kururu, "sapo", 'y , "água, rio" e pe, "em"[7] .

História[editar | editar código-fonte]

Os índios antropófagos Caetés foram seus primeiros habitantes. O local também sofreu influências culturais dos portugueses e holandeses. O rio Coruripe, chamado Cururuji pelos Caetés, originou o nome do município.

Nascida a povoação de Coruripe em consequência da elevação de uma capela, e localizada num vale muito próspero, começou a ter desenvolvimento maior do que o da vila de Poxim, a que estava subordinada. Coruripe começou a se desenvolver e prosperar em meados do século XIX.

A vila de Coruripe foi criada pela Lei nº 484 de 23 de julho de 1866, para o qual passou a sede do município, com a denominação de Coruripe. Foi desmembrado do seu município apenas o povoado de Poxim, porém, em 1891, foi novamente anexado a Coruripe pela resolução nº 393 de 31 de maio de 1904 e partilhado, também, entre os município de São Miguel dos Campos e Junqueiro.

Patrimônio arquitetônico[editar | editar código-fonte]

Com o tempo a cidade de Coruripe foi empobrecida culturalmente graças à perda de seus monumentos a exemplo do coreto da praça central e do teatro municipal.

A igreja de São José do Poxim é um desses marcos, com sua frágil decoração em madeira a origem desta obra de arte remonta à segunda metade do século XVIII segundo uma data registrada em um lavabo na sacristia que diz 1762. Existem, porém, duvidas sobre esta data, sendo assim esta passaria a corresponder (não com certeza) ao ano de 1717 pois no seguinte ano, de 1718, seria proclamada sede da paróquia, segundo consta no livro de tombo, pelo bispo de Olinda. Nesta igreja repousam relíquias do povoado tanto religiosas como históricas já que desde 2006 passou a funcionar um pequeno museu em seu primeiro andar, entre outras podemos citar uma pesada cruz de madeira de origem desconhecida que se encontra na sacristia, a lendária imagem de São José do Poxim e segundo uma lenda um túnel secreto;

A igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Coruripe, é um dos cartões postais da cidade, antes de ser o que é hoje foi em primeiro lugar uma pequena capela rústica. Graças a um incêndio o antigo monumento foi destruído, dando lugar em 1887 a atual igreja. Este templo religioso possui um estilo eclético rico em detalhes onde se destacam algumas partes montáveis de madeira, além disso pode-se destacar algumas imagens histórias que ai estão como as de São Sebastião, São José, Santo Antônio, Nosso Senhor Glorioso e a da Padroeira, entre outras, e os falecidos que ai repousam de maneira histórica nas paredes da sacristia. Este monumento perdeu, porém boa parte de sua originalidade devido à ação do tempo como seu piso e forro originais e as grades do altar. Conserva porém sua rica essência destacada nos seus altares, coro e púlpito;

O farol do Pontal é um dos símbolos de Coruripe está presente no logotipo da prefeitura, no brasão do time de futebol e, desde 2006, no brasão da cidade. Foi construído em 1948 e pertence a um centro de sinalização náutica.

Esporte[editar | editar código-fonte]

O clube de futebol da cidade é a Associação Atlética Coruripe.

O Coruripe foi fundado no dia 1º de março de 2003. Suas cores são verde e branco.

Em 2006, o Coruripe se sagrou campeão alagoano pela primeira vez em sua história, ao vencer o CSA por 6 a 5 nas cobranças de penalidades. A decisão ocorreu no dia 21 de junho, no Estádio Municipal Gerson Amaral. O zagueiro Luciano Silva converteu em gol a última cobrança de pênalti, que deu o título ao Coruripe.

No dia 22 de abril de 2007, ao vencer, na casa do adversário, o Corinthians por 2 a 0 (gols de Alexsandro e Luciano Rosa), o alviverde vence o segundo turno do Campeonato Alagoano daquele ano com duas rodadas de antecipação e conquista seu segundo título estadual. O Coruripe venceu os dois turnos do campeonato, dispensando a necessidade de realização de uma final ente os vencedores de cada turno.

O Estádio Gerson Amaral[editar | editar código-fonte]

O Estádio Municipal Gerson Amaral é um estádio de futebol da cidade de Coruripe, pertencente å prefeitura do município e atende à Associação Atlética Coruripe. Sua capacidade é de sete mil pessoas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 04 de setembro de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.