Murici (Alagoas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Murici
"Princesinha da Mata"
Bandeira de Murici
Brasão de Murici
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de maio
Fundação 1892
Gentílico muriciense
Prefeito(a) Remí Vasconcelos Calheiros (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Murici
Localização de Murici em Alagoas
Murici está localizado em: Brasil
Murici
Localização de Murici no Brasil
09° 18' 25" S 35° 56' 34" O09° 18' 25" S 35° 56' 34" O
Unidade federativa  Alagoas
Mesorregião Leste Alagoano IBGE/2008[1]
Microrregião Mata Alagoana IBGE/2008[1]
Região metropolitana Zona da Mata
Municípios limítrofes Branquinha, Capela, Flexeiras, Messias, Atalaia e Rio Largo
Distância até a capital 48 km
Características geográficas
Área 423,983 km² [2]
População 26 706 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 62,99 hab./km²
Altitude 82 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,58 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 104 283,832 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 901,23 IBGE/2008[5]
Página oficial

Murici é um município brasileiro do estado de Alagoas.

Está localizado na Zona da Mata Alagoana, com uma população estimada de 25.964 habitentes. Está a uma distância de aproximadamente 44 km da capital Maceió.

História[editar | editar código-fonte]

Murici foi elevado à categoria de vila pela lei provincial nº 626 de 16 de março de 1872 e cidade pela lei estadual nº 15 de 16 de maio de 1892.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

Murici está localizada na Mesorregião do Leste Alagoano e na Microrregião Geográfica da Mata Alagoana, a 9º18’26’’(S) e 35º55’55 ( W), é uma cidade de fácil acesso, tendo a BR 104 como sua principal rodovia , ocupa uma área de 424 km², sendo um dos maiores municípios de extensão territorial de Alagoas.

Mata Atlântica[editar | editar código-fonte]

Murici é uma terra de solos ricos, com abundância de água. No município está localizada a maior área contínua de Mata Atlântica do Nordeste (com cavernas, cachoeiras, flora e fauna variadas), protegida por lei federal, denominada Estação Ecológica de Murici. E na serra do Ouro está localizada a Estação Experimental de pesquisa da cana-de-açucar, mantida pela Universidade Federal de Alagoas, que participa da Rede Interinstitucional de Desenvolvimento do setor Sucro-Alcooleiro - RIDESA. Ainda assim, a economia rural é pobre e a população do campo vem diminuindo.

Praça Santa Tereza - Pablo Dario - 07/2008.

Biodiversidade e lazer[editar | editar código-fonte]

É possível contemplar a biodiversidade da flora e da fauna, compostas por plantas exóticas(bromélias e orquídeas) e animais como pacas, capivara, tatus e muitos pássaros. Alguns não são achados em nenhum outro lugar do planeta, a não ser em Murici, podendo se encontrar espécies raras como o menor lagarto da América do Sul. Para os praticantes de asa delta, o pico da Serra no Morro do Cruzeiro oferece aos esportistas uma excelente plataforma natural.

Principais rios[editar | editar código-fonte]

Rio Mundaú

O município integra a bacia do Mundaú, de vertente atlântica, formador da laguna Mundaú, a segunda maior laguna em extensão do Estado. Infelizmente o rio Mundaú é poluído, mas nem sempre ele foi assim, em muitos casos a vinhaça lançada pelas indústrias açucareiras, que causa a poluição no rio Mundaú. A água suja usada no processo de lavagem de canas foi o maior responsável pelo declínio do Mundaú. Os agrotóxicos matam e debilitam muitas pessoas. Outro grande problema dessa região são os casos de esquistossomose ou barriga d’água.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Suas altitudes máximas são encontradas nas serras do Cuscuz, Cajazeiras, Porto Velho, Cocal e da Palha. O município tem relevo intensamente dissecado e rampeado para o litoral.

Localização geológica[editar | editar código-fonte]

Geologicamente Murici está situado sobre as rochas do embasamento que compõe o Maciço Pernambuco-Alagoas e tem como principais recursos minerais os granitos ( aproveitados artesanalmente como paralelepípedos) e argila (caulim).

Geomorfologia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se sobre os terrenos cristalinos da Encosta Ocidental do Planalto da Borborema. A ação da erosão fluvial e do intemperismo químico que atuam na área, propiciam o aparecimento de encostas convexas e cristas aguçadas, características da dissecação diferencial.

Economia[editar | editar código-fonte]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

A agricultura tradicional de subsistência vem caindo, com a produção da batata doce, fava, feijão, milho e mandioca; da mesma forma caem as culturas comerciais da banana, laranja e manga. Pelo seu solo ser muito rico a agricultura é bastante difundida.

Cana-de-açúcar[editar | editar código-fonte]

Como município da Zona da mata Alagoana, a agroindústria da cana-de-açúcar continua sendo uma das principais fontes econômicas de Murici, mesmo tendo perdido a Usina São Simeão, onde hoje funciona uma escola estadual. No município o números de pessoas que vivem do corte da cana ainda é elevado, muitos deles trabalham na Usina Laginha, em União dos Palmares.

Pecuária bovina[editar | editar código-fonte]

A pecuária bovina é dominante, contemplada pelos pequenos planteis de ovinos e caprinos. É muito comum as pessoas criarem cabras nos quintais de suas próprias residências, sendo umapecuária de subsistência.

Indústria[editar | editar código-fonte]

Tem havido esforço do poder local para atrair novas empresas, através do Núcleo Industrial de Murici, localizado às margens da BR 104, ocupando uma área de 150.000 m², com capacidade para receber 38 empresas.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

De acordo com reportagem da revista Veja,[7] 30,6% da população é analfabeta, grande parte vive em favelas e dois terços dos habitantes dependem do Bolsa Família para sobreviver.

Apesar dos dados indicarem abandono, a cidade já foi beneficiada em quase R$ 40 milhões de reais por cerca de 114 convênios com diversos ministérios. [8] O Ministério Público está investigando se houve irregularidades na destinação das verbas federais. [9]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Folclore[editar | editar código-fonte]

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Datas comemorativas[editar | editar código-fonte]

Fonte: História e Geografia dos Municípios Alagoanos - Gazeta de Alagoas adaptado por Pablo Dario.

Indicadores sociais, econômicos e populacionais[editar | editar código-fonte]

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. IBGE - cidades@ - Histórico - MURICI (al). ibge.gov.br (2012). Página visitada em 24 de agosto de 2012.
  7. Jimenez, Gabriele (2013), "Parada no Tempo". Abril, 17 de Abril, pp. 88.
  8. http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/murici-a-cidade-onde-a-familia-calheiros-se-reveza-no-poder
  9. http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2013/03/cadastro-de-familias-desabrigadas-de-murici-al-comeca-ser-analisado.html
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.