Medianeira (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Medianeira
Bandeira de Medianeira
Brasão de Medianeira
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de julho de 1960
Fundação 24 de outubro de 1952
Gentílico medianeirense
Prefeito(a) Ricardo Endrigo
(2013–2016)
Localização
Localização de Medianeira
Localização de Medianeira no Paraná
Medianeira está localizado em: Brasil
Medianeira
Localização de Medianeira no Brasil
25° 17' 42" S 54° 05' 38" O25° 17' 42" S 54° 05' 38" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Oeste Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Foz do Iguaçu IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Missal, São Miguel do Iguaçu, Matelândia e Serranópolis do Iguaçu
Distância até a capital 580 km
Características geográficas
Área 328,733 km² [2]
População 41 830 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 127,25 hab./km²
Altitude 402 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,779 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 574 449,435 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 14 469,76 IBGE/2008[5]
Página oficial

Medianeira é um município brasileiro do estado do Paraná, localizado mais especificamente no Oeste do Paraná. Sua população estimada em 2010 é de 41.830 habitantes.[3] O setor agro-industrial é a base da economia do município.[carece de fontes?]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A origem etimológica do nome do município é religiosa. O nome é uma homenagem a Nossa Senhora Medianeira, padroeira do município. De acordo com o etimologista Aquilino Ribeiro, a etimologia do termo "Medianeira" pode ter o significado de aliada, árbitra, protetora ou ainda que intercede (intervém) a favor de alguém.

História[editar | editar código-fonte]

Origens e colonização[editar | editar código-fonte]

A história do município de Medianeira começou quando teve seu território movimentado a partir do século XIX. Naquela época, houve a construção da Colônia Militar do Iguaçu no dia 23 de novembro de 1889. O autor do projeto foi o engenheiro militar José Joaquim Firmino.

O Território Federal do Iguaçu foi criado por força do Decreto-Lei Federal nº 5812, de 13 de setembro de 1943. Durante a criação do então território federal, o território municipal de Medianeira começou a fazer parte da nova unidade federativa. Mas com a extinção do território federal no ano de 1946, Medianeira começou a integrar de novo o atual Estado do Paraná.

A colonização do núcleo originou o atual município de Medianeira. Ela foi feita pela empresa Industrial Agrícola Bento Gonçalves. Esta companhia teve a idealização dos empresários Alberto Dalcanale, Luiz Dalcanale e Alfredo Paschoal Ruaro. Os três empresários foram os fundadores da Pinho e Terras. A empresa Pinho e Terras foi fundada em terras compradas na antiga área de influência da família Matte. Em 1918, a família Matte requereu e conseguiu a concessão de milhares de alqueires de terras naquela região.

Povoamento e formação administrativa[editar | editar código-fonte]

O povoamento foi baseado em migração vinda do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. A migração gaúcha e catarinense foi incentivada pela propaganda paulista "Marcha para o Oeste". A finalidade desta propaganda migratória era a acomodação da mão-de-obra sulista que passava dos limites. Como o povoado foi sendo construído e teve crescimento, em 31 de julho de 1952, por força da Lei nº 99, foi transformado em Distrito Administrativo. Desde então, passou a integrar como distrito do território municipal de Foz de Iguaçu.

Por força da Lei Estadual nº 4245, de 25 de julho de 1960, Medianeira foi transformado em município. A legislação sobre a emancipação política do município é de autoria do então governador do Paraná da época, Moysés Lupion de Tróia. De acordo com a legislação, o território de Medianeira foi desmembrado do município de Foz do Iguaçu. O município foi oficialmente instalado no dia 28 de novembro de 1961. Por ocasião daquela instalação oficial, tomou posse como primeiro prefeito municipal, o senhor Ângelo Darolt.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Medianeira está situado na Mesorregião do Oeste Paranaense e faz divisa com os seguintes municípios:

Sua população foi estimada em 42.424 habitantes (IBGE 2012), sendo cerca de 37.000 na cidade. É o quinto município mais populoso da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP), atrás somente de Cascavel, Foz do Iguaçu, Toledo e Marechal Cândido Rondon.

Bairros:

  • Área Industrial
  • Belo Horizonte
  • Centro
  • Cidade Alta
  • Condá
  • Dom Pedro II
  • Frimesa
  • Ipê
  • Itaipu
  • Jardim Florido
  • Jardim das Laranjeiras
  • Jardim Irene (BNH)
  • Jardim Panorâmico
  • Nazaré
  • Parque Alvorada
  • Parque Independência
  • São Cristóvão
  • Santos Dumont
  • Vila Nova

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima da cidade de Medianeira é subtropical úmido com verões quentes, média anual de 21°C. O mês mais quente é fevereiro com média de 26°C e o mais frio é Julho com média de 15°C. O índice pluviométrico do município é de 1880mm/ano, sendo o mês mais chuvoso Outubro com 231mm de chuvas durante os 31 dias e o menos chuvoso é julho com apenas 91mm.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O principal rio da cidade é o rio Alegria. Ele é usado pela Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) para realizar a captação de água para o abastecimento da cidade. Outro rio que passa pela cidade é o rio Bolinha, que se encontra quase totalmente canalizado. O rio Ocoy, mais caudaloso que os dois anteriores, em seu curso corta apenas a zona rural do município.

O município possui 8 rios que em média totalizam uma vazão aproximada de 35.173 litros por segundo. São eles: Alegria, Ouro Verde, Ocoy, Feijão Verde, Laranjita, Represa Grande, Barreirão, Sábia e Caranguejo e Dourado. Além de 16 córregos e mais 5 sangas.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Desde a inauguração do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET-PR) em 1987, que em 2005 foi promovida à Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), o Campus Medianeira têm recebido centenas de novos alunos todos os anos, de diferentes regiões do Brasil[6]

Ensino Básico[editar | editar código-fonte]

Atualmente o munícipio conta com os seguintes Colégios da rede estadual de ensino:

  • Colégio Estadual Marechal Arthur da Costa e Silva - EM e EF II
  • Colégio Estadual Belo Horizonte - EM e EF II
  • Colégio Estadual João Manoel Mondrone - EM, EF II, Ensino Profissonalizante
  • Colégio Estadual Naira Fellini - EM e EF II
  • Colégio Estadual Olavo Bilac - EF II
  • Colégio Estadual Tancredo Neves - EM e EF II
  • Colégio Estadual de Educação Básica de Jovens e Adultos - CEEBJA
  • Colégio Estadual Maralucia - EM e EF II

Dentre estes o Colégio Estadual Arthur da Costa e Silva é o colégio estadual mais antigo do munícipio, colégio este que comemorou seus 50 anos em 2012. Já o Colégio Estadual Belo Horizonte é o mais novo colégio no município, localizado em um dos bairros mais populosos de Medianeira, este colégio foi consquista de lutas da comunidade local, e recebe hoje não só estudantes do Bairro Belo Horizonte, mas também os estudantes das comunidades que circundam este bairro. O Colégio Estadual João Manoel Mondrone, é o colégio estadual de maior porte da micro-região, recebe atualmente estudantes de todos os bairros de Medianeira e também estudantes da região, que procuram o colégio por causa do seu ensino profissionalizante.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Um dos marcos da cidade é o Festival da Carne Suína, que existe no município desde 1996,[7] ocorrendo todos os anos sempre no mês de agosto. O Festival conta sempre com a presença de emissoras de televisão da região e também algumas de rede nacional. A corrida do porco ocorre sempre na Praça Ângelo Darolt, e após a corrida temos o grandioso almoço de carne suína que ocorre no Pavilhão da Igreja Matriz de Medianeira.

Religião[editar | editar código-fonte]

A Padroeira do Município é Nossa Senhora Medianeira, que recebe anualmente a procissão de Nossa Senhora Medianeira, durante a qual a imagem da santa passa por todas as comunidades do município, terminando a procissão na Igreja Matriz, no dia da Festa de Nossa Senhora Medianeira. A festa tem início com a missa na igreja matriz, que é seguida de almoço no pavilhão da igreja matriz, e matinê no turno da tarde/início da noite.

Com 548 metros de altura, o Morro da Salete, oferece uma vista panorâmica do município de Medianeira e também do Município de Matelândia. Além disso, o Morro da Salete conta com a comunidade Nossa Senhora da Salete, e esta por sua vez possui uma imagem de Nossa Senhora da Salete, com mais de 1 metro de altura, motivo que leva muitos devotos a Nossa Senhora subirem este morro a pé para agradecerem graças alcançadas, após pedidos feitos a esta Santa.

Política[editar | editar código-fonte]

Exerce o cargo de prefeito municipal desde 1 de Janeiro de 2013, Ricardo Endrigo e o de vice-prefeita, Delcir Berta Aléssio, na gestão 2013-2016.

Cidadãos famosos[editar | editar código-fonte]

Medianeira é a terra do cantor Michel Teló que nasceu em 21 de janeiro de 1981.

Esporte[editar | editar código-fonte]

A cidade de Medianeira possuiu alguns clubes no Campeonato Paranaense de Futebol, dentre eles o Clube Esportivo Social União Medianeirense[8] e o Medianeira Esporte Clube. [9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. SiSU.
  7. MÍDIA COOPERATIVA II: Mercado de carne suína aquecido traz bons resultados. Página visitada em 12/02/2013.
  8. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1976l2.htm
  9. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1994l2.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]