Miroslav Đukić

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Miroslav Đukić
Мирослав Ђукић
Miroslav Djukic.jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 19 de fevereiro de 1966 (48 anos)
Local de nasc. Šabac, Iugoslávia
Informações profissionais
Posição Defensor (aposentado)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986–1989
1989–1990
1990–1997
1997–2003
2003–2004
Jugoslávia Mačva Šabac
Jugoslávia Rad
Espanha Deportivo La Coruña
Espanha Valencia
Espanha Tenerife
87 (3)
31 (1)
212 (7)
156 (4)
27 (0)
Seleção nacional
1991–2001 Flag of SFR Yugoslavia.svg Flag of FR Yugoslavia.svg Iugoslávias 48 (2)
Times que treinou
2006–2007
2007
2007–2008
2009
2011
2011–2013
2013
Sérvia Sérvia sub-21
Sérvia Partizan
Bandeira da Sérvia Sérvia
Bélgica Mouscron
Espanha Hércules
Espanha Valladolid
Espanha Valencia

Miroslav Đukić (também grafado Djukić) - em sérvio, Мирослав Ђукић (Šabac, 19 de fevereiro de 1966) é um ex-futebolista e atualmente técnico de futebol sérvio.

Começou no Mačva Šabac em 1986, ficando três temporadas no clube de sua cidade, conquistando respeito no futebol doméstico iugoslavo. Chamou a atenção dos rivais da capital Belgrado, Partizan e Estrela Vermelha, mas o líbero optou por se transferir para o Rad. Ficou apenas uma temporada no novo clube, sendo logo contratado pelo Deportivo La Coruña, então um clube sem expressão da segunda divisão espanhola.

Đukić ficaria os sete anos seguintes no Deportivo, sendo um dos grandes nomes do clube galego na década de 90: em sua segunda temporada, ajudou a equipe a subir para a Primeira Divisão. O Depor tornaria-se a grande sensação do futebol espanhol, montando um time que continha os brasileiros Mauro Silva e Bebeto. O sérvio, entretanto, acabaria tendo a infelicidade de perder o pênalti que daria o título na temporada 1993/94, na rodada final. O Barcelona acabou campeão. Em 1997, foi para o Valencia, onde ficaria nas seis temporadas seguintes. Quando o La Coruña finalmente conquistou seu primeiro - e único - título espanhol, em 1999, declarou que finalmente "teve paz na alma".[carece de fontes?]

Paralelamente, pela Seleção Iugoslava, estreou em 1991, pouco antes da inflamação das Guerras de Independências internas que levou a equipe a ser suspensa pela FIFA. A sanção acabou em 1994 e Đukić foi à Copa do Mundo de 1998, mas uma lesão o impediu de jogar. Finalmente, pôde representar seu país em um torneio na Eurocopa 2000, um ano antes de deixar a seleção.

Novos dolorosos vices vieram para Đukić: em 2000 e 2001, o Valencia chegou consecutivamente à final da Liga dos Campeões, mas perdeu ambas para Real Madrid e Bayern Munique, respectivamente. Um alento veio com o título espanhol de 2002, o primeiro do clube desde 1971. Đukić deixou o Valencia em 2003, indo para Tenerife. No clube das Canárias, jogou uma temporada e encerrou a carreira.

Tornou-se técnico em 2006, tendo treinado a Seleção sub-21 da recém-criada Seleção Sérvia, ajudando-a a classificar-se dramaticamente para o Campeonato Europeu de Futebol Sub-21: a classificação veio com uma goleada de 5 x 0 sobre a Suécia fora de casa, após ter perdido por 0 x 3 em Novi Sad. Em 2007, treinou o Partizan e entre 2007 e 2008 foi o treinador da equipe principal da Seleção Sérvia, substituindo o espanhol Javier Clemente.

Após deixar a seleção, treinou o Mouscron, Hércules e Valladolid.

Assumiu o comando do Valencia em junho de 2013,[1] porém devido a baixo desempenho da equipe, foi dispensado em 16 de dezembro.[2]

Referências

  1. Fidel de La Fuente. Djukic ya es técnico del Valencia. Marca.com. Página visitada em 5 de junho de 2013.
  2. Comunicado Oficial. Sítio oficial do Valencia CF (16 de dezembro de 2013).