Juan Román Riquelme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Riquelme
Riquelme
Informações pessoais
Nome completo Juan Román Riquelme
Data de nasc. 24 de Junho de 1978 (36 anos)
Local de nasc. Buenos Aires,  Argentina
Nacionalidade Argentina argentina
Altura 1,82 m
Destro
Apelido El Torero, Román, El 10
Informações profissionais
Clube atual Argentina Argentinos Juniors
Número 10
Posição Meio-Campista
Clubes de juventude
1992–1995
1995–2000
Argentina Argentinos Juniors
Argentina Boca Juniors
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1996–2002
2002–2003
2003–2007
2007
2008–2014
2014–
Argentina Boca Juniors
Espanha Barcelona
Espanha Villarreal
Argentina Boca Juniors (emp.)
Argentina Boca Juniors
Argentina Argentinos Juniors
0194 0000(44)
0042 00000(6)
0187 0000(51)
0026 0000(10)
0187 0000(48)
0000 00000(0)
Seleção nacional3
1997–1998
2008
1997–2008
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-20
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-23
Flag of Argentina.svg Argentina
0021 00000(7)
0006 00000(1)
0051 0000(17)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 17 de julho de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 17 de abril de 2012.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Pequim 2008 Futebol

Juan Román Riquelme (Buenos Aires, 24 de junho de 1978) é um futebolista argentino que atua como meia. Joga atualmente pelo Argentinos Juniors[1] , seu primeiro clube na infância.

Tido como ídolo master pelo Boca Juniors, Riquelme conquistou 12 títulos entre eles 3 Libertadores da America, considerado um dos jogadores argentinos mas talentosos de sua geração, Riquelme combina habilidades com técnica e visão de jogo apurada alem de ser um excelente cobrador de faltas, pela Seleção Argentina, ele disputou a Copa do Mundo de 2006, a Copa das Confederações de 2005, a Copa América de 2007 e os Jogos Olímpicos de 2008 sendo campeão desta edição, atualmente, Riquelme foi adicionado a seleção de jogadores históricos da Libertadores.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Iniciou a sua carreira como amador no Argentinos Juniors, antes de se mudar para o Boca Juniors, onde se tornou Bi-campeão da Copa Libertadores da América (2000 e 2001) e um dos maiores ídolos da história do clube. Não demorou para seu futebol ser cobiçado pelos grandes da Europa e, em 2002, acertou sua transferência para o Barcelona. Após um ano no clube catalão, onde junto com toda a equipe não realizou uma boa temporada, se transferiu para o Villarreal. Pelo Submarino Amarelo fez grandes partidas e, na companhia de outros jogadores sul-americanos como o argentino Sorín, o uruguaio Diego Forlán e o brasileiro naturalizado espanhol Marcos Senna, ajudou a levar o clube ao inédito terceiro lugar no Campeonato Espanhol na temporada 2004/05, o que rendeu ao Villareal uma vaga inédita na Liga dos Campeões.

Na competição européia, Riquelme foi novamente o grande destaque da equipe que alcançou a semifinal da competição em sua primeira participação na história, tendo eliminado gigantes do velho continente como Manchester United e Internazionale. Porém, após perder um pênalti no confronto que eliminou o Villareal da competição, na semifinal conta o Arsenal, Riquelme nunca mais teve o mesmo sucesso pela equipe espanhola. Ao fim dessa temporada disputou pela Seleção Argentina a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Sendo o camisa 10 da seleção e o principal nome do time, Riquelme sonhava em dar a Argentina o Tri campeonato mundial. Mas a eliminação nos pênaltis nas quartas de final da competição, justamente para a dona da casa, a Alemanha, frustrou totalmente seus planos e de toda a nação argentina.

Após a Copa do Mundo, a vida de Riquelme em seu clube já não era mais a mesma. Mesmo depois de ter levado o Villareal a campanha continental mais importante de sua história , Riquelme teve uma série de desentendimentos com o técnico do time, o chileno Manuel Pellegrini, que o fizeram ser afastado da equipe. Sem clima e com uma relação totalmente desgastada, Riquelme regressou em fevereiro de 2007 ao Boca Juniors, tendo sido contratado por empréstimo por apenas 6 meses e recebendo um dos maiores salários da América do Sul. Nesse pequeno período em sua volta ao Boca Juniors, Riquelme se destacou na campanha da Copa Libertadores da América, tendo realizado jogos magníficos e inesquecíveis nas finais contra o Grêmio, que rendeu ao jogador seu terceiro título da competição continental pelo clube, o sexto na história do Boca Juniors e de quebra ainda foi eleito o craque do campeonato.

Após o término de seu contrato de empréstimo com o Boca Juniors, retornou ao Villareal. Porém, o clima no clube continuava totalmente desgastado. Riquelme ficou novamente afastado durante todo o segundo semestre de 2007 e afirmou inclusive aceitar ganhar menos para retornar ao clube de seu coração, o Boca Juniors. Depois de muitas negociações, em janeiro de 2008 o time espanhol negociou definitivamente os direitos do jogador com o Boca Juniors. Após seu atual Club ser derrotado pelo Corinthians na decisão da Copa Libertadores da América de 2012, Riquelme disse que não continuaria mais no Boca Juniors.[2] Porém, após ficar 7 meses afastados do futebol, e quase ter fechado com Atlético Paranaense, Palmeiras e Tigre, o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, confirmou o retorno de Riquelme a equipe xeneize.[3]

Em julho de 2014, assinou com o Argentinos Juniors, clube que o revelou para o futebol. Antes de se destacar com a camisa do Boca, Riquelme iniciou a carreira no Argentinos Juniors, clube que defendeu apenas na juventude. A equipe, de Buenos Aires, também foi responsável por revelar jogadores como Maradona e Sorín.[4] Assinou por 18 meses.[5]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Pela seleção argentina, além de ter disputado a Copa do Mundo de 2006, Riquelme foi destaque desde as categorias de base. Sua principal conquista foi a medalha de ouro olímpica, conquistada em 2008, quando foi convocado como um dos três jogadores acima da idade permitida nos Jogos Olímpicos. Riquelme era o camisa 10 da seleção argentina antes de Diego Maradona assumir a função de técnico da equipe, durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Com problemas de relacionamento com o técnico, que também é ídolo argentino e do Boca Juniors, Riquelme se recusou atuar na seleção no comando de Diego Maradona, alegando que o posicionamento que o colocava em campo não o fazia render tudo que poder. Diego Maradona acabou passando a camisa 10 para Lionel Messi, atual melhor jogador do mundo, que não conseguiu levar a Argentina além das quartas de final na Copa, tendo sido eliminada novamente pela Seleção Alemã, dessa vez com uma goleada vergonhosa por 4 a 0. Após a Copa do Mundo, Diego Maradona deixou o comando da seleção. Após sua saída, Riquelme abriu as portas para seu retorno a equipe nacional, tendo afirmado publicamente estar a disposição do então novo técnico da equipe, Sergio Batista. Desde então, Sergio Batista cogitou a possibilidade de convocar Riquelme por várias vezes, mas acabou sendo demitido após a Copa América de 2011, sem nunca o ter chamado. Atualmente o técnico da Seleção Argentina é Alejandro Sabella, ex-treinador do Estudiantes de La Plata. Desde que assumiu o comando da equipe, Sabella ainda não se manifestou sobre a possibilidade de voltar ou não a convocar Riquelme para a Seleção Argentina que por sua idade avançanda não vem sendo convocado.

Estatísticas.[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Liga Copa América
Europa
Total
Part. Gols Part. Gols Part. Gols Part. Gols
Boca Juniors
 Argentina
1996/97 22 4 - - - - 22 4
1997/98 19 0 - - 2 0 21 0
1998/99 37 10 - - 5 0 42 10
1999/00 24 4 - - 16 3 40 7
2000/01 27 10 - - 14 3 41 13
2001/02 22 10 - - 6 0 28 10
Total 151 38 - - 43 6 194 44
FC Barcelona
 Espanha
2002/03 30 3 1 1 11 2 42 6
Total 30 3 1 1 11 2 42 6
Villarreal CF
 Espanha
2003/04 33 8 3 1 12 4 48 13
2004/05 35 15 - - 9 2 44 17
2005/06 25 12 1 0 12 2 38 14
2006/07 13 1 - - - - 13 1
Total 106 36 4 1 33 8 143 45
Boca Juniors
 Argentina
2007 15 2 - - 11 8 26 10
2008 10 1 - - 10 4 20 5
2008/09 28 5 - - 7 4 35 9
2009/10 24 3 - - 2 0 26 3
2010/11 13 4 - - - - 13 4
2011/12 21 4 2 1 13 3 36 8
2012/13 5 0 1 0 7 2 13 2
2013/14 12 2 0 0 0 0 12 78
Total 127 21 3 1 50 21 181 43
Argentina 279 59 3 1 93 27 375 87
Espanha 136 39 5 2 46 10 187 51
Total 415 98 8 3 139 37 562 204

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
1997 1 0
1998 0 0
1999 5 0
2000 0 0
2001 0 0
2002 1 0
2003 3 1
2004 6 1
2005 13 6
2006 8 0
2007 9 9
2008 5 0
Total 51 17

Títulos[editar | editar código-fonte]

Boca Juniors
Villarreal

Copa Intertoto da UEFA 2003, 2004

Barcelona
Seleção

Individuais[editar | editar código-fonte]

Gols pela seleção[editar | editar código-fonte]

# Data Local Adversário Gol Resultado Competitição
1. 30 de abril de 2003 Tripoli, Líbia Flag of Libya.svg Líbia 3–1 Vitória Amistoso
2. 17 de novembro de 2004 Buenos Aires, Argentina Flag of Venezuela.svg Venezuela 3–2 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006
3. 8 de junho de 2005 Buenos Aires, Argentina Brasil Brasil 3–1 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006
4. 15 de junho de 2005 Colônia, Alemanha Flag of Tunisia.svg Tunísia 2–1 Vitória Copa das Confederações de 2005
5. 18 de junho de 2005 Nuremberga, Alemanha Flag of Australia.svg Austrália 4–2 Vitória Copa das Confederações de 2005
6. 21 de junho de 2005 Nuremberga, Alemanha Bandeira da Alemanha Alemanha 2–2 Empate Copa das Confederações de 2005
7. 9 de outubro de 2005 Buenos Aires, Argentina Flag of Peru.svg Peru 2–0 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006
8. 16 de novembro de 2005 Doha, Qatar Flag of Qatar.svg Qatar 3–0 Vitória Amistoso
9. 2 de julho de 2007 Maracaibo, Venezuela Flag of Colombia.svg Colômbia 4–2 Vitória Copa América de 2007
10. 2 de julho de 2007 Maracaibo, Venezuela Flag of Colombia.svg Colômbia 4–2 Vitória Copa América de 2007
11. 8 de julho de 2007 Barquisimeto, Venezuela Flag of Peru.svg Peru 4–0 Vitória Copa América de 2007
12. 8 de julho de 2007 Barquisimeto, Venezuela Flag of Peru.svg Peru 4–0 Vitória Copa América de 2007
13. 11 de julho de 2007 Puerto Ordaz, Venezuela Flag of Mexico.svg México 3–0 Vitória Copa América 2007
14. 13 de outubro de 2007 Buenos Aires, Argentina Flag of Chile.svg Chile 2–0 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010
15. 13 de outubro de 2007 Buenos Aires, Argentina Flag of Chile.svg Chile 2–0 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010
16. 17 de novembro de 2007 Buenos Aires, Argentina Flag of Bolivia.svg Bolívia 3–0 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010
17. 17 de novembro de 2007 Buenos Aires, Argentina Flag of Bolivia.svg Bolívia 3–0 Vitória Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010
18. 19 de agosto de 2008 Pequim, China Brasil Brasil 3–0 Vitória Jogos Olimpicos de 2008

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.