Club Bolívar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bolívar
Club Bolivar-04.svg
Nome Club Bolívar
Alcunhas La Academia del Fútbol Boliviano
Fundação 12 de abril de 1925 (89 anos)
Localização La Paz,  Bolívia
Mando de jogo em Hernando Siles
Capacidade (mando) 42.000 pessoas
Presidente Bolívia Ing. Guido Loayza Mariaca
Treinador Espanha Xabier Azkargorta
Patrocinador Coreia do Sul Samsung
Estados Unidos Coca-Cola
Bolívia Entel
Material esportivo Equador Marathon
Competição Bolívia Campeonato Boliviano (Adecuación)
Bolívia Campeonato Boliviano (Apertura)
Bolívia Campeonato Boliviano (Clausura)
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores
Bolívia 2011
Bolívia 2011-12
Bolívia 2011-12
Flags of the Union of South American Nations.gif 2012
A disputar
A disputar
A disputar
A disputar
Website bolivar.com.bo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Fútbol Club Bolívar da Bolívia é um clube de futebol boliviano, sediado em La Paz. Fundado em 1925 inicialmente como Atlético Bolívar Literario Musical, teve seu nome reduzido para sua forma atual. Sua cor tradicional é o azul-celeste. Costuma mandar seus jogos para o Estádio Hernando Siles. É chamado de "academia'' do futebol boliviano e também é o clube mais popular da Bolívia.

É o maior vencedor da história do Campeonato Boliviano. São 18 títulos na era profissional e outras 12 conquistas na época amadora e semi-amadora. Destaca-se também por ser um dos clubes do continente com mais participações na Taça Libertadores da América, com 30 participações até 2014. Em nível internacional, sua maior façanha foi um vice-campeonato na Copa Sul-Americana de 2004.

Seu maior rival no futebol é o clube The Strongest, também de La Paz, com quem faz o chamado "Clássico do futebol boliviano".[1]

História[editar | editar código-fonte]

O clube foi fundado 12 de abril de 1925, por um grupo de amigos da classe média de La Paz. Diferentemente da moda da época, que consistia em batizar as equipes que surgiam em inglês, seus fundadores faziam questão de que o nome do novo clube fosse em espanhol. Como se celebrava o então primeiro centenário da independência da Bolívia, escolheu-se homenagear o general Simón Bolívar, herói nacional boliviano e de outras nações sul-americanas. Inicialmente chamado de "Atlético Bolívar Literario Musical", teve o nome encurtado para "Club Atlético Bolívar". Os fundadores também inovaram ao optar pelo azul-celeste como cor do uniforme da equipe, um tomo impensável para a época.[1]

Dois anos depois da fundação, o Bolívar filiou-se à La Paz Fútbol Asociation, onde começaria a despontar como uma equipe importante do futebol local, vencendo a liga amadora da entidade em 1932, 1937, 1939, 1940, 1941 e 1942. Durante a década de 1950, quando o futebol boliviano entrava na era da semi-profissionalização, o Bolívar ganhou mais três campeonatos em 1950, 1953 e 1956. Nessa época, destacava-se no clube o atacante Víctor Ugarte, o "Maestro", considerado um dos melhores jogadores bolivianos de todos os tempos. Ainda em 1956, ocorreu um dos maiores feitos do clube: uma goleada de 7 a 2 imposta ao River Plate, em um amistoso em La Paz.[1]

No entanto, o Bolívar experimentou um jejum de títulos locais nos anos seguintes. O ápice da fase ruim foi um rebaixamento na Copa Simón Bolívar de 1964. Dois anos mais tarde, porém, o clube conquistaria o mesmo torneio, que era o que havia de mais próximo a um campeonato nacional naquela época. Outros dois títulos vieram em 1968 e 1976, quando cresceu a rivalidade com outro grande da capital boliviana, o Strongest. Na segunda metade da década de 1970, o futebol boliviano consolidou sua profissionalização com a criação de um novo Campeonato Nacional, em 1977. Na temporada seguinte, o Bolívar sagrou-se campeão pela primeira vez desse torneio.

Com atletas que entraram para a história, como Carlos Aragonés, no início, e Carlos Borja, mais tarde, o clube venceu o campeonato nacional mais cinco vezes na década de 1980: 1982, 1983, 1985, 1987 e 1988. Outros ídolos naquele tempo foram Erwin Romero, Vladimir Soria (revelado no clube e que jamais defendeu outra equipe) e o argentino Carlos López. Foram estes jogadores que colocavam o Bolívar constantemente na Copa Libertadores da América. Sua melhor campanha no torneio continental foi na edição de 1986, quando chegou à fase semifinal (naquela época, disputada em dois grupos de três equipes). Entre as edições 1983 e 1994, o Bolívar manteve uma invencibilidade de 24 jogos em casa.[1]

A "Academia" manteve sua hegemonia no futebol boliviano ao longo da década de 1990, conquistando outro cinco títulos nacionais: 1991, 1992, 1994, 1996 e 1997. Entre alguns nomes que brilharam no Bolívar no período, destacam-se Marco Antonio Sandy, Milton Melgar, Julio Baldivieso e Marco Etcheverry – todos da chamada "geração de ouro" do futebol boliviano e integrantes da seleção que disputou a Copa do Mundo de 1994.[1]

Na década de 2000, o Bolívar faturou mais cinco nacionais (2002, Apertura-2004, Apertura-2005, Apertura-2006 e Apertura-2009). Também chegou pela primeira vez a uma final de um torneio da Conmebol, a Copa Sul-Americana de 2004, tendo sido derrotado pelo Boca Juniors.

Nos últimos anos, mais duas conquistas no Campeonato Boliviano (Adecuación-2011 e Clausura-2013) consagram o clube como o maior campeão do torneio desde a profissionalização em 1977, com 18 taças. Em 2014, pela primeira vez chega a uma semifinal de Copa Libertadores. Até então, jamais havia passado das quartas-de-final da competição.

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Bolívar inaugurou seu Estádio Libertador Simón Bolivar em 1976. Inicialmente, tinha capacidade para acolher 30 mil pessoas, mas só pode receber 15 mil na atualidade por questões estruturais.[1] Por essa razão, o clube manda seus jogos no Estádio Hernando Siles, o maior do país, que pode receber 42 mil pessoas.

Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

Esta é uma lista dos principais jogadores que já passaram pelo Bolívar:

Treinadores[editar | editar código-fonte]

  • Grécia Dan Georgiadis (1962), (1965–68)
  • Bolívia Ramiro Blacut (1979), (1983), (1988–89)
  • Espanha Antonio Habas (1994–95)
  • Bolívia Ramiro Blacut (1995)
  • Espanha Antonio Habas (2000–01)
  • Argentina Jorge Habegger (2005)
  • Bolívia Víctor Hugo Antelo (2007)
  • Argentina Jorge Habegger (2008)
  • Bolívia Gustavo Quinteros (2009)
  • Colômbia Santiago Escobar (2009-2010)
  • Argentina Néstor Clausen (2010–2011)
  • Argentina Guillermo Hoyos (2011–2012)
  • Espanha Miguel Ángel Portugal (2012–2013)
  • Espanha Xabier Azkargorta (2014-)

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

(1978, 1982, 1983, 1985, 1987, 1988, 1991, 1992, 1994, 1996, 1997, 2002, 2004-A, 2005-AD, 2006-C, 2009-A, 2011-AD).
(1976).
(1950, 1953, 1956, 1966 e 1968).
(1932, 1937, 1939, 1940, 1941 e 1942).
(2009 e 2010).
  • Flag of Bolivia.svg Copa da Bolívia: 4
(1979, 1989, 1990 e 2001).

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Fifa.com. Bolívar: A "academia" e o orgulho da Bolívia (em português) Fifa.com. Visitado em 30 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BolíviaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol bolivianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Club Bolívar