Ordem Real de Santa Isabel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordem Real de Santa Isabel
Order of Saint Isabel.jpg
Santa Sé
Emblem of the Papacy SE.svg
Status: Extinta como ordem eclesiástica. Ativa como ordem honorífica dinástica
Chefe: Grã-Mestre D. Isabel de Herédia
Instituição: Portugal, 4 de Novembro de 1801
Fundador: D. Carlota Joaquina
Lema:
Classes:

A Ordem Real de Santa Isabel ou Real Ordem de Santa Isabel, também conhecida por Ordem da Rainha Santa Isabel ou Ordem da Rainha Santa[1] é uma ordem honorífica dinástica portuguesa, sob a protecção da Rainha Santa Isabel de Portugal, cuja Grã-Mestra é a representante da Casa Real Portuguesa.

História[editar | editar código-fonte]

Esta, sob a designação de Ordem das Damas Nobres de Santa Isabel ou Real Ordem das Damas Nobres de Santa Isabel, foi uma ordem honorífica e feminina, exclusivamente destinada a senhoras da nobreza, instituída pela rainha D. Carlota Joaquina de Bourbon, com a autorização do Príncipe Regente D. João, seu marido, por decreto de 4 de Novembro de 1801, cujos estatutos foram confirmados pelo alvará de 25 de Abril de 1804[2] [3] .

Com a proclamação da república portuguesa, em 1910, a ordem foi extinta pelo Governo Provisório. D. Augusta Vitória, esposa de D. Manuel II, ainda que no exílio, utilizou a insígnia de Grã-Mestra. Após algumas décadas de inactividade, a ordem foi recentemente reactivada a título privado, com o estatuto de ordem dinástica da Família Real Portuguesa, sendo actualmente Grã-Mestra a Duquesa de Bragança (D. Isabel de Herédia), que costuma agraciar novas damas da Ordem, na festa da Rainha Santa Isabel (no dia 4 de Julho dos anos pares), em Coimbra.

É hoje o seu objectivo é distinguir senhoras católicas, num número limitado de vinte e seis damas, e é decalcada da Ordem das Damas Nobres de Espanha. Durante a Monarquia as rainhas/Grã-Mestras desta Ordem, além das senhoras distinguidas pelos objectivos desta ordem (na sua maioria pertencentes à nobreza), agraciaram também Rainhas católicas estrangeiras.

Insígnia[editar | editar código-fonte]

A insígnia desta ordem, (com banda de cor-de-rosa com lista branca ao centro) é um medalhão coroado, com a figura de Santa Isabel de Portugal num acto de Caridade, dando esmola a um mendigo, sobrepujando a legenda latina Pauperum Solatio[4] .

Agraciadas[editar | editar código-fonte]

Notas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]