Reino da Ânglia Oriental

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Reinos antigos da Inglaterra
Ânglia Oriental
Essex
Kent
Mércia
Nortúmbria
Sussex
Wessex

A Ânglia Oriental (East Anglia em inglês) era um reino estabelecido pelos anglos na região hoje pertencente aos condados de Norfolk e Suffolk, na Inglaterra. Integrava a chamada Heptarquia anglo-saxã. Surgiu a partir da união do North Folk com o South Folk ("povo do norte" e "povo do sul", em inglês).

East Anglia UK Locator Map.svg

As origens exatas do reino são desconhecidas, mas a tradição contida na Crônica Anglo-Saxã relata sua fundação sob o reinado de Wuffa (?-578), primeiro rei da dinastia dos Wuffingas, cujo soberano mais conhecido é Redvaldo (599-624 ou 625).

Por um período curto em torno do ano 616, em seguida a uma vitória militar contra o Reino da Nortúmbria, a Ânglia Oriental foi o mais poderoso dos Estados anglo-saxões da Grã-Bretanha; seu rei, Redvaldo, tornou-se Bretvalda (suserano da Heptarquia). Nos quarenta anos seguintes, o reino foi derrotado três vezes pela Mércia e continuou a declinar. Em 794, o Rei Offa da Mércia ordenou a execução do Rei Etelberto (Aethelbert em inglês) e assumiu o controle da Ânglia Oriental.

A restauração da independência dos anglos orientais ocorreu mediante uma revolta bem-sucedida contra a Mércia (825-827), na qual dois reis mércios foram mortos tentando reprimi-la. Em 20 de novembro de 870, porém, os vikings mataram o rei Edmundo e tomaram o reino, embora o mantivessem como Estado vassalo até 879, quando passaram a governar a área diretamente, sendo rei o dinamarquês Guthrum, o velho (879-890). Os saxões retomaram a área em 920 e a perderam em 1015-1017, quando foi conquistada por Canuto, o Grande, e concedida a Thorkel, o Alto, em 1017, em caráter de feudo.

Segundo o Venerável Beda, a evangelização dos anglos orientais foi levada a cabo por monges escoceses vindos do norte.